Confúcio Moura afirma que o Brasil precisa de um ponto de equilíbrio para conduzir as reais necessidades do povo

O vice-presidente nacional do Movimento Democrático Brasileiro (MDB), senador licenciado, Confúcio Moura, nessa sexta-feira (15), durante a abertura do encontro de prefeitos, vice-prefeitos e vereadores de Rondônia, em Ji-Paraná, organizado pelo MDB para ouvir as lideranças do Estado, suas necessidades e dificuldades que cada município possui, disse que o partido está trabalhando uma proposta para apresentar ao povo brasileiro chamada de Ponto de Equilíbrio. O programa, segundo ele, irá conduzir as reais necessidades do País.

De acordo com o líder político, recentemente reuniu-se em Brasília com o ex-presidente da República, Michel Temer, e demais lideranças do MDB para discutir um programa que deverá ser divulgado para todo o Brasil, elaborado por especialistas e pela Fundação Ulysses Guimarães (FUG). Ele disse ser importante que todos os membros e não membros do partido possam seguir o referido programa.

Confúcio afirmou que o Brasil não está precisando de extremos, mas de um equilíbrio, tal qual foi o presidente Temer. “O princípio básico do Governo dele foi o diálogo.  Michel Foi um excelente administrador, deixou a economia brasileira em crescimento, fez as reformas necessárias. Se tivesse mais tempo ou tivesse a possibilidade de reeleição, o Brasil seria realmente outro hoje”, enfatizou

Todo extremismo é perigoso, afirmou Confúcio. Para ele, o Brasil não está precisando de radicais. “Nós estamos precisando é de governar, de socorrer a população, nós estamos precisando é de um perfil de crescimento econômico e geração de emprego e de uma educação de qualidade”, disse. Segundo ele, o Brasil irá passar muitos anos para recuperar o nível de educação lá de trás. “Nós ficamos dois anos praticamente sem aula, as crianças praticamente se desinteressaram. Então, está muito complexa a situação”, sublinhou.

Confúcio Moura que já foi secretário de Saúde, e implantou o Sistema Único de Saúde (SUS) no Estado na década de 80, também deputado federal, prefeito, governador e agora senador, afirmou que, se perguntarem qual cargo público que mais gostou, ele responde que é ser prefeito.  “O prefeito a gente tem satisfação de estar perto da população, de bater na porta, a gente está ali para atender e sofrer também diante da angústia da população”. Explicou.

Entre as lideranças presentes, o prefeito de Rolim de Moura, Aldo Júlio, assegurou que o encontro foi extremamente importante, porque veio para dar voz aos gestores públicos municipais. “Vários prefeitos estão manifestando as suas necessidades, as dificuldades que cada município possui para poder fazer sua gestão e o MDB está dando voz e ouvindo os prefeitos”, afirmou.

O anfitrião, prefeito de Ji-Paraná, Isaú Fonseca, destacou a importância do evento, agradeceu as presenças do deputado federal e presidente do regional do MDB, Lúcio Mosquini, da senadora em exercício, Maria Eliza, e de Confúcio Moura, que segundo ele, tem feito muito pelo município.

O encontro que iniciou na sexta-feira (15) e encerrou neste sábado (16), contou ainda com a participação dos prefeitos de Guajará-Mirim, Raissa Bento; São Miguel do Guaporé, Cornélio Duarte; Itapuã do Oeste, Moisés Cavalheiro; São Francisco do Guaporé, Alcino Bilac (Tinoco); Buritis, Roni Irmãozinho; Governador Jorge Teixeira, Gilmar Tomaz; Castanheira, Cícero Godoi; Vale do Anari, Anildon Alberton; Alto Alegre dos Parecis, Denair Pedro; Santa Luzia, Jurandir de Oliveira; dos vice-prefeitos de Ji-Paraná,  Joaquim Teixeira; Jaru, Jeverson Lima; Castanheira, Onias Paizante; e vereadores de dezenas de municípios, além de outras lideranças políticas e empresariais de Rondônia.

Facebook Comments