Condenado homem que atirou em desafeto e o deixou paraplégico

Paulo Henrique das Neves Camelo, de 26 anos, vulgo “Moicano’, foi condenado a 9 anos e quatro meses de reclusão, acusado de autor da tentativa de homicídio contra Juliano Androe Civa, de 32 anos, conhecido por “Longarina”.

O crime aconteceu na madrugada, em 07 de dezembro de 2013, na Rua 909 com a 916, no bairro Nova Esperança, em Vilhena.

O crime seria motivado por uma ameaça da vítima para um colega do réu.

A reportagem do Extra de Rondônia acompanhou a sessão do julgamento que aconteceu na manhã desta quarta-feira-feira, 19, no Fórum Desembargador Leal Fagundes, em Vilhena, e foi presidida pela Juíza de Direito, Liliane Pegoraro Bilharva, com participação do promotor de justiça João Paulo Lopes E o defensor público Matheus Lichy.

De acordo com o promotor, Paulo Henrique cometeu o crime porque a vítima teria ameaçado o colega.

Em razão disso, o réu tomou as dores do amigo e foi até a quitinete de Juliano, momento este em que estava saindo de seu apartamento, o chamou e, ao ser atendido por ele, o acusado desferiu quatros tiros, que não liquidou com a morte da vítima, mas que ficou paraplégico.

Com isso, o promotor pediu aos jurados que condenassem o réu pelo crime de tentativa de homicídio qualificado, na qual dificultou o recurso de defesa da vítima.

Por sua vez, o defensor público disse que não reconheçam a qualificadora da denúncia e sentenciem João Carlos por homicídio simples.

A tese da promotoria acabou vencendo e o réu foi condenado a 9 anos e seis de reclusão no regime fechado.

Fonte: Extra de Rondônia

Facebook Comments