A Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SED) de Goiás recebeu, nesta segunda-feira (21), uma comitiva formada por autoridades de Rondônia que foram trocar experiências sobre as políticas públicas de fomento ao microcrédito. Os destaques da reunião com os rondonienses foram os resultados da estruturação do Banco do Povo e do Goiás Fomento – instituições ligadas à SED –, que garantem perspectivas de financiamento a empreendedores.

Recepcionados pelo superintendente Executivo, Luiz Maronezi, e por diretores do Sebrae de Goiás, a visita técnica de Rondônia teve como liderança o superintendente estadual de Desenvolvimento Econômico, Basílio Leandro, que destacou a necessidade de expansão da cadeia de créditos naquele estado. “Sabemos da importância dessa parcela significativa de pequenos empresários e queremos garantir um crescimento do segmento”.

Ao falar das experiências goianas, Maronezi enfatizou que não há grandes segredos para o fomento dos micro e pequenos empreendimentos. Ele lembrou que a população precisa ser ouvida. “Foi isso o que fizemos em Goiás: fomos atrás dos empreendedores e ouvimos o que eles queriam. Nossas equipes chegaram a fazer plantões em feiras. Com as demandas em mãos, planejamos, projetamos e então executamos as políticas que mais atendessem o que os arranjos produtivos locais realmente precisavam. E deu certo”.

Salto dos pequenos

Ao mencionar que 99% dos CNPJs registrados em Goiás são de micro e pequenos negócios, Luiz Maronezi reforçou: “Invista nos pequenos. Mas não apenas ofereça o crédito. Leve também o conhecimento para que administrem as empresas que eles criarem”.
De acordo com o superintendente do Banco do Povo, Danilo Rabelo – que também acompanhou o encontro –, o resultado de ouvir a população gerou um salto de empreendedorismo e modernização dos micro e pequenos negócios em Goiás. “O Banco do Povo, recentemente, passou por várias reformulações e, agora, tem estrutura para realizar aquilo que foi criado para fazer: apoiar os pequenos empresários”.

Ensinamentos

Outro destaque apresentado aos rondonienses foi o Crédito Produtivo Assistido, que tem como prerrogativa mínima de que os empreendedores que contratarem empréstimos compareçam a cursos de Plano de Negócios. Em Goiás, as aulas são ministradas pelo Sebrae, por meio de parceria com a SED.

Após este pronunciamento, a analista técnica e Gestora de Crédito do Sebrae de Rondônia, Liliane Cougo, se mostrou satisfeita com as explanações dos goianos. “Ouvir essas experiências foi enriquecedor para nós. Com certeza vamos aplicar em nossas ações”.
Também estiveram no encontro, como representantes do Sebrae de Rondônia, o diretor técnico, Samuel Silva Almeida; o diretor superintendente, Valdemar Camata. Já do Sebrae Goiás, estiveram os técnicos Augusto Almeida e Alberto Nogueira; e o superintendente do Banco do Povo, Danilo Rabelo.

Comunicação Setorial – SED

Facebook Comments