Coluna Zona Franca

COP26

O governador de Rondônia, coronel PM Marcos Rocha (PSL-União Brasil), foi para a COP26 em Glasgow (Escócia-Reino Unido), achando que ia para uma feira de negócios. O presidente da Fiero, Marcelo Thomé, também foi. Vários empresários compuseram a comitiva oficial do governo de Rondônia. Nenhum indígena ou representante de ONGs que defendem a Amazônia. Em todas as falas, tanto do governador quanto do presidente da Fiero, a conversa era só sobre dinheiro, dólares. Nada de falar em preservação do meio ambiente, tema central da COP26. Na volta, Marcos Rocha falou que o evento vai significar investimentos de milhões de dólares em Rondônia.

Eleições 2022

A sucessão estadual em Rondônia continua em aberto, sem favoritos. A maioria dos articulistas atesta este momento da política rondoniense. O então favorito senador Marcos Rogério (DEM) se queimou geral na CPI da Covid e hoje é considerado uma piada nacional. O prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves (PSDB), também se queimou durante a pandemia, quando tentou se notabilizar como primeiro a comprar vacina e acabou caindo num golpe vexaminoso.

Expedito no Senado

O único nome que aparece firme rumo ao Senado é o do ex-senador Expedito Júnior (sem partido), que deverá assinar ficha no PSD em breve. Expedito deve levar o senador Marcos Rogério para o PSD também. Aliás, MR já está andando com o presidente do PSD, Expedito Netto, pelo interior do estado.

Nomes em alta

Além do ex-governador Confúcio Moura (MDB), estes nomes estão em alta para o governo de Rondônia: Anselmo de Jesus (PT), Jesualdo Pires (PSB) e Ivo Cassol (PP). Não há espaço para aventureiros.

Nomes em alta 2

Para a Câmara Federal, os nomes em alta são esses: Fátima Cleide (PT), Ramon Cujuí (PT), Roberto Sobrinho (sem partido), Lhano Rodrigues (PT), Cristiane Lopes (PP) e Fatinha (PT); para deputado estadual: Everaldo Fogaça (Republicanos), Samuel Costa (PCdoB), Pantera (PCdoB), Terrinha (PL), Fernando Máximo (Patriotas), dentre outros.

 

Lula e Moro na Europa

A Rede Globo se rendeu ao prestígio que o ex-presidente Lula tem no Mundo e divulgou a turnê do petista ao velho continente. E mais, fez uma comparação com as viagens de Bolsonaro à Europa e Ásia. Segundo a Globo, uma diferença acachapante. A vênus platinada disse que Lula é “um sucesso internacional”  enquanto Bolsonaro é “um fiasco”. Lula foi recebido com status de Chefe de Estado. Ou seja, Lula é o cara e Bolsonaro é o resto.

 

Moro não decola

O ex-juiz e ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro (Podemos), vai precisar mais do que um fonoaudiólogo para subir nas pesquisas. É que ele ao tentar se desvincular do antigo chefe, está cada vez mais com cara de comedor de pastel. A própria esposa dele, Rosângela Moro, já sentenciou no ano passado: “Moro e Bolsonaro são a mesma pessoa”. É o Bolsomoro!!! Quac!

Quem é Sérgio Moro

1- Anulou todas as sentenças do caso Banestado, que desviou mais de 500 bilhões; apenas tucanos envolvidos.
2- Anulou as perguntas de Cunha a Temer, dizendo que ele estava constrangendo o presidente.
3- Tinha todas as provas contra Andrea Neves, irmã de Aécio, desde 2015 e não a prendeu ou sequer pediu investigação; ela foi presa pelo STF.
4- Absolveu a mulher de Eduardo Cunha ignorando contas na Suíça e parecer do MP suíço dizendo que ela é quem as operava.
5- Absolveu a mulher de Cabral, mesmo ela comprovadamente sendo líder de um esquema que comprava juízes e promotores e tendo mansões e mais de 11 milhões em joias.
6- Quase 4 anos de Lava Jato, nunca prendeu, indiciou ou condenou nenhum tucano.
7- Ignorou vídeo de ex-presidente do PSDB pedindo 10 milhões em propinas e o absolveu por “falta de provas”.
8- Diminui em 90% a pena de bandidos que delatarem Lula, como Léo Pinheiro, Roberto Duque, etc. Mas só se delatar Lula.
9- Soltou Yousseff duas vezes e diminuiu sua pena no caso Banestado de 121 anos para apenas 1 ano.
10- Quando descobriu que o maior desvio da Lava Jato, os 16 Bilhões da Refinaria Abreu e Lima em Pernambuco, envolvia somente o PSDB, PP e PSB, Moro atribuiu a culpa a defuntos e realizou um julgamento no dia 22 de abril de 2015 em absoluto segredo, implicando apenas uns gatos pingados, sem citar nenhum político, dando o caso por encerrado. A imprensa ocultou.
Este é Sergio Moro.

Por Roberto Kuppê

Facebook Comments