Coluna Zona Franca

Pimentel na ALE

O deputado estadual Saulo Moreira (MDB) deverá ir para o livro de recordes (Guinness) por passar menos de 48 horas como parlamentar. O ministro Luís Felipe Salomão, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) retirou a suplência de Saulo Moreira (MDB) que foi empossado na segunda-feira, 13, no lugar de Edson Martins (MDB). Caso a ALE-RO acate a decisão do TSE, quem deverá assumir, de fato e de direito será o ex-secretário de Estado da Saúde, advogado Williames Pimentel (MDB).

Marcos Rogério

Para o presidente Bolsonaro, fake news não passa de uma mentirinha boba, que passa. E para o senador Marcos Rogério (DEM-RO), a compra das vacinas com superfaturamento não consumada, não é crime. Bolsonaristas, por seus turnos, dizem que rachadinha também não é crime. Para essa gente, só é crime se tiver petista no meio. Marcos Rogério defende o indefensável na CPI e diz que governo foi vítima de golpe no caso FIB Bank. O senador bolsonarista alegou que o governo Bolsonaro teria sido vítima de um golpe ao aceitar uma garantia do FIB Bank no valor de R$ 80,7 milhões no âmbito do contrato da Covaxin.

Lula livre

Por falar em fake news, o ex-presidente Lula está livre de todos os processos frutos da maior farsa jurídica já perpetrada no País. Ficou privado que o ex-juiz Sérgio Moro forjou todas as provas para condenar Lula. O resultado desta farsa (fake news) é o desastre político, econômico e sanitário no qual estamos atolados. Porém, ao mesmo tempo em que Lula é inocentado, nada acontece contra Sérgio Moro e capangas togados.

Ruim pra educação

A ida da ex-vereadora Cristiane Lopes (PP) para a Secretaria Estadual de Educação de Rondônia terá sido apenas um ato político com vistas às eleições de 2022. Mas, quanto a resultados para a educação, nenhum avanço. Pior, é terrivelmente evangélica, o que poderá redundar em doutrinação dos alunos para uma religião que tem Edir Macedo como líder.

Ruim para a educação 2

Politicamente, ela que é do Progressistas, pode ser uma pista para qual partido deverá ir o governador Marcos Rocha (sem partido). Bolsonaro namora o PP, do chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira. Existe também a possibilidade de Marcos Rocha voltar ao PSL, podendo levar Cristiane a compor uma chapa para deputada federal.

Aprovado

A Câmara Municipal de Porto Velho aprovou o Projeto de Lei n. 4236/2021 de autoria do vereador Carlos Damaceno que “dispõe sobre a modificação da denominação da Escola Municipal de Educação Infantil e Fundamental Nacional para Escola Municipal de Educação Infantil e Fundamental Professor Waldey Marcião de Menezes. Waldey Menezes que era pai do professor Samuel Costa, ex-candidato a prefeito de Porto Velho, morreu de Covid. A escola fica na rua Vanderlei Pontes, no bairro Nacional, Zona Norte de Porto Velho.

Aprovado 2

O professor Waldey foi um dos pioneiros na comunidade aos 18 anos começou a lecionar nos anos 80. Era formado em Matemática e pós graduado e Ciências da Matemática. Atuou por mais de três décadas na rede estadual e municipal passou maior parte da sua vida labutando nas Escolas Nacional e Oswaldo Piana. Nos últimos anos de sua carreira estava atuando como assessor na SEMED e SEDUC na parte de orçamento e gestão financeira.

Eleições 2022

Dos dois senadores de Rondônia, pré-candidatos ao governo de Rondônia, Confúcio Moura (MDB) e Marcos Rogério (DEM), o emedebista é o mais capacitado e já provou isso durante dois mandatos de governador (2010 a 2018). Marcos Rogério virou uma caricatura de mau gosto na CPI da Covid. Alvo de chacota em todo o país. Numa campanha eleitora, seria veemente cobrado, pela defesa do presidente Bolsonaro.

Nome forte

Até o presente momento, o nome mais forte para o Senado Federal, é o do ex-senador Expedito Júnior (PSDB). É quase uma unanimidade entre os formadores de opinião.

Governo de Rondônia

Prováveis pré-candidatos ao governo de Rondônia: Confúcio Moura (MDB), Ivo Cassol (PP), Anselmo de Jesus (PT), Marcos Rocha (sem partido), Hildon Chaves (PSDB), Jesualdo Pires (PSB) e

O cara

O líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), deveria ser afastado do mandato, cassado e preso. O envolvimento do parlamentar com as irregularidades no contrato da Covaxin, não deixa dúvidas. Ele deve ser o cabeça, o chefe, de todos os esquemas ilegais no âmbito da Saúde do governo Bolsonaro.

Demissão em massa na Saúde

Os profissionais da Enfermagem estadual foram surpreendidos no final da tarde desta terça-feira (14) com a publicação de uma listagem com os nomes para demissão em massa de todos os enfermeiros e técnicos emergenciais contratados durante a pandemia. Considerando o subdimensionamento de profissionais nas unidades hospitalares de Rondônia e o déficit que já existia antes do período pandêmico, o Conselho Regional de Enfermagem (Coren-RO) avalia como absurda a decisão do governo estadual. Com a demissão dos profissionais, escalas e setores sofrerão baixa expressiva e a assistência ficará alarmantemente comprometida, além de gerar maior sobrecarga aos servidores efetivos da Enfermagem do Estado, já exauridos pelos excessos de plantões e perdas salariais e emocionais. O Coren Rondônia, prezando pela qualidade da assistência e o cumprimento da legislação da Enfermagem, irá fiscalizar as unidades de saúde estaduais e entrar com representação junto ao Ministério Público para evitar o iminente colapso que deverá se instalar no atendimento à saúde rondoniense.

Por equipe do Mais Rondônia

Facebook Comments