Coluna Zona Franca

Ivo Cassol

O STF finalizou ontem (2 de agosto) o julgamento virtual do ex-governador e ex-senador Ivo Cassol (PP), referente à Ação Penal 891n(calúnia). A Coluna ZF não teve acesso ao resultado final. Cassol é pré-candidato ao governo de Rondônia e depende desse e outros processos que estão em andamento no STF.

Marcos Rogério

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) voltou com tudo na função de lambedor de botas do presidente Bolsonaro (sem partido). Treinado para defender o governo, Marcos Rogério é alvo de chacota em todo o Brasil, menos em Rondônia que é bolsonarista  das unhas do pé ao último fio de cabelo. O senador costuma ler as suas intervenções e quase sempre tenta desmentir depoentes baseados em uma máxima: “É uma narrativa, mas não é a verdade”, repete toda vez que surge um depoimento que compromete o governo federal.

Jovem Pan

Marcos Rogério que é jornalista, criticou o requerimento de Renan Calheiros, retirado de pauta, que pediu a quebra de sigilos da Rádio Jovem Pan por inúmeras fake news divulgadas durante a pandemia.

Ultimato

A Executiva Estadual do PT de Rondônia deu ultimato ao deputado estadual Lazinho da Fetagro  para que deixe o partido o quanto antes. A permanência do parlamentar na agremiação está atrapalhando a composição de uma nominata de candidatos para 2022.

Deputados federais

O PT de Rondônia se reuniu  virtualmente devido a pandemia

Por falar nisso, o PT de Rondônia vai priorizar a eleição de deputados federais nas próximas eleições. Dentre os principais  nomes focados estão o da ex-senadora Fátima Cleide e do ex-candidato a prefeito de Porto Velho, Ramon Cujuí. O ex-deputado federal Anselmo de Jesus, atual presidente do partido, é um nome que deverá ficar à disposição para uma possível candidatura majoritária, caso o partido não logre êxito numa boa aliança.

Sucessão estadual

O governador de Rondônia, Marcos Rocha (que nem partido tem), está trabalhando forte para tentar reeleição. Uma missão quase impossível, já que ele está associado ao presidente Bolsonaro, em queda livre.

Urnas “fraldadas”

Documento assinado nesta segunda-feira (2) por todos os ex-presidentes do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) desde a Constituição Federal de 1988, além do atual presidente, ministro Luís Roberto Barroso, e dos futuros presidentes, ministro Edson Fachin e Alexandre de Moraes, reforça a segurança do processo eletrônico de votação brasileiro. Conforme destacaram no documento, “eleições livres, seguras e limpas são da essência da democracia. No Brasil, o Congresso Nacional, por meio de legislação própria, e o TSE, como organizador das eleições, conseguiram eliminar um passado de fraudes eleitorais que marcaram a história do Brasil, no Império e na República”.

Por equipe do Mais Rondônia

 

 

Facebook Comments