Coluna Zona Franca

                                         Caos em Manaus

É impressionante o que está acontecendo em Manaus (mais uma vez). E não será apenas na capital do Amazonas. O caos está se espalhando pelo Brasil como rastilho de pólvora que detonará a bomba no setor de saúde (*). Mas, o mais impressionante, porém, é a falta de ação do governo Bolsonaro que ainda não está agindo como deveria desde o início da pandemia em março passado. A caminho a covas largas das 300 mil mortes, O Brasil é um péssimo exemplo para o mundo.

Asterisco

Sem a pandemia, a saúde no Brasil já estava na UTI com o fim do Mais Médicos. Mais de dez mil médicos cubanos foram expulsos do Brasil por Bolsonaro, ocasionando caos na saúde, principalmente no interior, com destaque para o Amazonas que dependia desses profissionais.

Auxílio Emergencial

O fim do auxílio emergencial em plena volta da pandemia na forma mais agressiva, vai aumentar o caos no País. Fome e violência andarão lado a lado neste janeiro, fevereiro e março, meses que antecedem a aplicação das vacinas e a diminuição da pandemia. O senador Confúcio Moura (MDB-RO), afirmou que as regiões Norte e Nordeste serão as mais impactadas negativamente com o fim do auxílio emergencial. De acordo com o parlamentar, o auxílio emergencial no Brasil teve um efeito extraordinário e beneficiou os seguimentos mais pobres, os chamados vulneráveis do país. O senador acredita que o encerramento do benefício no dia 31 de dezembro de 2020, irá afetar principalmente as regiões mais deprimidas economicamente. “Com a suspensão do auxilio, a gente retorna o grau original de pobreza e agravado com o possível comprometimento de famílias para a situação de miséria absoluta”, lamenta.

Descaso

O presidente da República não está nem aí com Manaus, com 205 mil mortes, com vacinas. Ele está preocupado, neste momento, em eleger o deputado federal Arhur Lira (PP-AL) presidente da Câmara dos Deputados. Em meio à pandemia, sabe o que ele vai fazer neste final de semana? Pescar neste sábado, 16, na paradisíaca Barra de São Miguel (AL), município cujo prefeito é o ex-senador Benedito Lira (PP-AL), pai de Arthur Lira. E, por falar em Alagoas, o governador Renan Filho (MDB-AL) vai ajudar o Amazonas na questão da falta de oxigênio. Flávio Dino (PCdoB-MA) também vai socorrer Manaus. Gesto que o presidente da Venezuela, Nicolas Maduro também já está fazendo.

Comunistas!!!

Vacinas vindas da China e Rússia. Oxigênio, da Venezuela. Os países “comunistas” estão dando um show de solidariedade e humanidade. Enquanto isso, os países capitalistas estão deixando o Brasil no final da fila. EUA nem tchum para o Brasil!

Eleições 2022 em Rondônia

Após por um triz não se eleger prefeito de Nova Mamoré (RO), o advogado Dr. Wellison Nunes, 35 anos, está sendo convidado por lideranças partidárias para disputar uma das cadeiras de deputado estadual em 202. Segundo F1 Notícias, Dr Welllison esteve recentemente na capital onde foi procurado por diversas siglas partidárias que possuem interesse na participação dele no pleito do próximo ano. Neófito na política, ele que até então nunca havia concorrido a qualquer pleito eleitoral, declarou-se surpreso com a quantidade expressiva de votos que teve como candidato a prefeito do seu município de origem. Nesse período eleitoral conquistou diversos correligionários e vários foram os olhares que acompanharam o seu desempenho na município conhecido como a capital do Leite.

Aumentos abusivos

E por falar em Nova Mamoré, o Ministério Público do Estado de Rondônia, por meio da Promotoria de Justiça de Guajará-Mirim,  instaurou inquérito civil público para apurar a notícia de aprovação de leis, nos municípios de Guajará-Mirim e Nova Mamoré,  concedendo reajuste a vereadores e outras autoridades municipais, em flagrante desrespeito a Lei Complementar nº 173/20020, que proíbe a concessão de qualquer tipo de vantagem ou aumento nos municípios que tiveram decretado Estado de Calamidade Pública por causa da Pandemia do Coronavírus (Covid-19), até o dia 31 de dezembro de 2021.

Aumentos abusivos 2

O resultado do inquérito já saiu: deferida a tutela antecipada vindicada, para suspender os efeitos financeiros das leis editadas até 31.12.2021, ou até que sobrevenha decisão final de mérito do Tribunal de Contas. Ou seja, com exceção do vice-prefeito de Guajará-Mirim que não obteve aumento, os demais agentes públicos, vereadores, prefeitos de Guajará e Nova Mamoré, deverão se adequar ao normativo legal, de modo a não promover pagamentos com o aumento atribuído pelas Leis contestadas, sob pena de devolução de valores e serem sancionados pelo Tribunal de Contas.

Prestígio internacional

Enquanto em Rondônia a maioria da população desconhece e autoridades não dão nenhum valor (apoio) para ela, Neidinha Suruí é destaque internacional e capa de revistas especializadas. A ativista ambiental e indigenista foi cada deste mês da revista Todos, que conta histórias de pessoas que se destacam fazendo o bem. Neidinha que é co-fundadora da Kanindé Ambiental, já esteve em vários países do mundo defendendo a Amazônia, em especial os indígenas.

 

 

 

 

 Por equipe do Mais RO

 

Facebook Comments