CPI do Genocídio

Foi dada a largada para o impeachment de Bolsonaro. Foi criada a CPI da Covid, que vai investigar as ações do governo federal quanto à gestão na pandemia. Um dos senadores escolhidos para compor a referida foi o Marcos Rogério (DEM-RO), vice-líder do governo no Congresso Nacional. MR é reconhecido pela retórica contundente. Ele é competente tanto para adiantar, quanto para atrasar uma CPI. Nesse caso, atrasar. No entanto, a tendência é que esta CPI desemboque num inevitável impeachment do presidente.

Pesadelo para Bolsonaro

O senador Renan Calheiros (MDB-AL) será o relator da CPI da Covid. A informação foi confirmada na manhã desta sexta-feira (16) pela assessoria de imprensa do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), que assumirá a vice-presidência do colegiado. O senador Omar Aziz (PSD-AM) será o presidente da comissão de investigação. Ainda de acordo com a assessoria de Randolfe, a formação deve ser validada em um reunião com os membros da CPI nesta tarde. Em outras palavras, Bolsonaro se ferrou de verde amarelo.

Tratamento da morte

Quatro pacientes com Covid receberam tratamento de nebulização de hidroxicloroquina em Manaus, morreram. O estarrecedor é que, sem saber de uma das mortes, o presidente Bolsonaro elogiou o tratamento em uma de suas “lives”. O ministro Ônix Lorenzoni chegou a postar no Twitter essa “maravilha” de tratamento, depois apagou. A CPI do Genocídio vai investigar. Esse governo é totalmente insano e inconsequente e ainda quer pagar de vítima.

 

Pandemia ecológica

O superintendente da PF no Amazonas denunciou o desmonte ambiental e tentou laçar a boiada de Ricardo Salles. Em vez de demitir o ministro, Bolsonaro mandou afastar o delegado que o acusou. No caso de Marielle (vereadora negra do PSOL, assassinada há três anos), delegados responsáveis pelo caso foram substituídos e mandados para a Cochinchina.

Pandemia ecológica 2

Na semana em que Bolsonaro envia carta para Biden (EUA), pedindo 1 bilhão de reais para cuidar da Amazônia, ele manda demitir o delegado responsável pela maior apreensão de madeiras ilegais do Planeta.

Lula tem história

Aí vem uns mequetrefes que nunca leram um livro, criados no Whatsapp, chamar Lula de ladrão, sendo que nem o FBI a serviço da Lava Jato conseguiu achar uma agulha que o condenasse. O resultado está aí, o ex-juiz Sérgio Moro desacreditado e Lula habilitado para disputar a presidência em 2022. Lula tem história baseada na luta contra os poderosos e a favor do povo. Sérgio Moro, em recente entrevista ao Pedro Bial (Globo), não lembrava que livros leu na vida. Já Lula descreveu até detalhes de centenas de livros que devorou, principalmente nas masmorras da Polícia Federal em Curitiba. Ah, falando em Bial, Lula está preparando o polígrafo dele para apresentar ao comentarista da Globo. O ex-presidente já tomou as duas doses da Coronavac e, com a decisão do STF, se declarou oficialmente em campanha para a presidência da República.

Veja aceitou

Imagem

                                            Dapena Kajuru

Até em Goiás não se sabe votar. Elegeram um senador caricato. Kajuru que tomou na rima, está desmoralizado. Contratou até o filho do Datena, outro blasfemador. Kajuru é um exemplo clássico do ditado: “quem fala demais, dá bom dia a cavalo”. Foi destruído pela própria língua. Datena é outro que, o que ele fala, não se escreve. Ou seja, credibilidade zero.

A polêmica das vacinas

O governador de Rondônia, coronel Marcos Rocha (PRTB), nem fala mais das 1 milhão de doses de vacinas que disse ter adquirido. Já o prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves (PSDB) está sendo questionado sobre a compra das 400 mil doses de AstraZeneca. De acordo com o que o jornalista Alan Alex (Painel Político) apurou, não procede. Mas Hildon Chaves dobrou a aposta e disse que vai adquirir mais 100 mil doses da dita vacina e que tudo está correndo bem. O vereador Everaldo Fogaça (PP) que fiscaliza a compra, garante que está tudo certo. Torçamos para que seja concretizada. Caso contrário, dificilmente HC se sustentará no cargo, que dirá disputará o governo em 2022. Os urubus estão de olho na carniça.

Eleições 2022

O fracasso de um, o sucesso de outros. Adversários políticos de olho na cadeira de governador. Infelizmente, o fracasso de Marcos Rocha (PRTB) diante da pandemia, está elevando a temperatura da sucessão. Sem fazer muito esforço, o ex-prefeito de Ji-Paraná, Jesualdo Pires (PSB) é um dos nomes em ascensão.

                            Exemplo Dr Welison Nunes

Dr. Welison Nunes (agachado com jaqueta amarela)reuniu a galera do escritório de advocacia (Welison Nunes Advocacia Especializada), para prestar um ato de solidariedade humana: doar sangue. Em tempos de pandemia, a doação de sangue é primordial. A equipe do Dr. Welison esteve hoje na Fundação de Hematologia e Hemoterapia de Rondônia (Fhemeron), em Porto Velho.

Na carroça

Falando em Ji-Paraná, morador filmou o momento em que uma paciente infectada da Covid-19, chega a um hospital numa carroça de tração animal. No vídeo que viralizou em vários grupos de WhatsApp, o autor critica o prefeito e reclama da falta de ambulância para o traslado dos pacientes. Ji-Paraná é a segunda em casos de mortes (390) por Covid.

Pêsames

A coluna está sem espaço para compartilhar a dor por tantas vidas perdidas nesta pandemia, só em Porto Velho (RO). Nesta semana morreram dezenas de pessoas bem conhecidas da sociedade como o ex-comandante da PM, professor coronel Eudes Rosa Cabral; Gilberto (foto) Trindade (irmão do ex-procurador da República, Reginaldo Trindade) e Lênis Barros. 

Facebook Comments