COLUNA ZONA FRANCA

0
319

E agora, Joseph Mengele?

Bolsonaro nunca escondeu a veia golpista. Já como deputado ele defendeu um novo golpe militar. Disse na ocasião que assim que pudesse, daria um golpe no Brasil. Nas eleições de 2018 já se notavam movimentos antidemocráticos. A imprensa internacional já via com grande preocupação a disputa eleitoral no Brasil dada a postura do então candidato da extrema-direita Jair Bolsonaro. O ex-presidente rendeu mais de 50 reportagens negativas em publicações no mundo sendo comparado a Adolf Hitler. “Ao contrário das formas anteriores de populismo (à esquerda e à direita) que abraçaram a democracia e rejeitaram a violência e o racismo, o populismo de Bolsonaro remonta ao tempo de Hitler”.

E agora, Joseph Mengele? 2

Aquela reunião ministerial filmada, gravada e divulgada pela PF, se parece muito com as cenas de um filme sobre Hitler, quando o führer chamou seus comandados para saber porque estavam perdendo a guerra. Claro que é um elogio chamar Bolsonaro de mentor “intelectual” da tentativa de golpe, mas foi esse o papel do ex-presidente, segundo se viu nos vídeos amplamente divulgados que ensejaram uma grande operação da PF. Sempre negando mesmo diante dos fatos, fotos e videos, o futuro de Bolsonaro é inevitavelmente a prisão. Por uns longos 20 anos sem direito a saidinha.

Contra a prisão imediata

O ex-senador Roberto Requião fez uma declaração contundente via Twitter, instando a população a considerar as implicações políticas e sociais da prisão imediata do ex-presidente Jair Bolsonaro. Requião argumentou que tal medida poderia transformar Bolsonaro em um mito e símbolo, especialmente para uma população desinformada e iludida pelo domínio da mídia nas mãos do capital financeiro. Ele enfatizou a importância de investigar, revelar e expor os possíveis crimes de Bolsonaro, em vez de prendê-lo precipitadamente.

A declaração de Requião surge em meio a um cenário político tenso e repleto de revelações, como o vídeo de uma reunião ministerial ocorrida em julho de 2022, no Palácio do Planalto. Nessa reunião, Bolsonaro expressou preocupações sobre fraudes nas urnas eletrônicas e chegou até mesmo a mencionar a possibilidade de descer a rampa do Palácio do Planalto “preso por atos antidemocráticos”, caso não obtivesse sucesso em seus intentos políticos. No vídeo, que foi divulgado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), Bolsonaro e seus auxiliares discutiram estratégias para questionar a legitimidade do processo eleitoral e insuflar dúvidas sobre as urnas eletrônicas. A reunião revelou uma série de alegações infundadas e uma atmosfera de desconfiança em relação ao sistema democrático brasileiro.

Uma cagada

Pode ser uma imagem de texto que diz "Sim, ele falou isso! É um idiota confesso! "Como é que eu ganho uma eleição, um fodido como eu? Deputado do baixo clero, escrotizado dentro da Câmara, sacaneado, gozado, um porra de um Deputado." JAIR BOSSONARO"Durante a reunião entre o ex-presidente Jair Bolsonaro, ministros e assessores, que embasou a operação Tempus Veritatis, deflagrada pela Polícia Federal (PF) nessa quinta-feira (8/2), o ex-chefe do Executivo afirmou que foi uma “cagada do bem” ter sido eleito para a Presidência da República no pleito de 2018. “Essa cadeira aqui é uma cagada estar comigo, uma cagada. Não vai ter outra cagada dessa no Brasil, cagada do bem, para deixar bem claro. Como é que alguém vai eleger um deputado fudido como eu? Um deputado de baixo clero, escrotizado dentro da Câmara, sacaneado, gozado, uma porra de um deputado”, disse o então presidente. A coluna concorda em gênero, número e grau. 

E o PL, qual o futuro da sigla?

Pode ser uma imagem de 2 pessoas e texto que diz "Isso merece total atenção PL deve ser impedido de participar de eleições por atuar no golpe fracassado de Bolsonaro "Partido da extrema direita bolsonarista, que vai receber R$ 863 milhões em ano eleitoral, não pode ser instrumento para tramar golpe", escreve Aquiles Lins"Se depender do PT, PSOL, PSB, PCdoB e PDT o  PL vai estar fora das eleições de 2024 em todo o País, devido ao envolvimento da estrutura política, física e financeira do partido na articulação e financiamento do esquema golpista. Com o avanço das investigações, o senador Humberto Costa (PT-PE) entrou com pedido na Procuradoria Geral da República (PGR) para investigar as irregularidades no uso do fundo partidário pelo PL nas eleições passadas. Em 2022, a legenda da extrema-direita recebeu cerca de R$ 268 milhões para o financiamento de campanhas.

E o PL, qual o futuro da sigla? 2

O senador petista pede que seja feita uma auditoria minuciosa das contas do partido de Bolsonaro, justificando que os recursos podem ter sido desviados para financiar atividades antidemocráticas, com o objetivo de anular o resultado das eleições presidenciais, como demonstram os primeiros indícios colhidos pela PF na sede do partido em Brasília. Trata-se de uma medida correta e necessária. Neste ano de 2024, o PL deverá receber R$ 863 milhões para bancar as atividades de seus candidatos nas eleições municipais. É o maior montante destinado a um partido político nas eleições. Diante do que já se sabe, o Partido Liberal não pode seguir ileso e participar incólume de um novo pleito, tendo agido ativamente para desacreditar a disputa democrática nas eleições de 2022.

E o PL, qual o futuro da sigla? 3

Conforme esta coluna já havia anlisado, o escândalo envolvendo o PL vai refletir nas eleições em Rondônia, precisamente em Porto Velho. Por assim dizer, o PL está queimado também por aqui.  ex-deputada federal Mariana Carvalho estava com as malas prontas para embarcar na nau do PL. Estava, né?

                                    Pimentel se movimenta

Pode ser uma imagem de 4 pessoasCom o início do período de recesso de carnaval, quem chegou em Porto Velho na última quarta-feira foi Williames Pimentel, diretor administrativo da Agência Brasileira de Apoio à Gestão do SUS – AgSUS e presidente do Diretório Municipal do MDB. Já na mesma quarta-feira à tarde, Pimentel iniciou a sua extensa agenda de reuniões. “A prioridade, neste momento inicial, é conduzir o partido à construção de nominata de vereadores que represente o seu tamanho. Não subestimem a nossa resiliência. Somos parte da História política deste estado”, avisa o dirigente. Na foto com a deputada Rosângela Donadon, Médico Lucas Donadon e Neirival Pedraça.

Pimentel se movimenta 2

Perguntado sobre as chances do partido lançar candidato ao cargo majoritário na capital, Pimentel foi enfático. “Esta é uma possibilidade real, e grande. Pelo nosso histórico e tamanho, é legitimo que seja assim. Mas, candidato(a) a prefeito(a) é apenas um nome, diferente de nominata de vereadores(as), que são 25 nomes. Candidatura de prefeito forte, precisa de nominata de vereadores forte”, afirma Pimentel.

Pimentel se movimenta 3

É sabido que o senador Confúcio Moura tem interesse nas eleições em Porto Velho, município que sempre lhe deu vitórias eleitorais. Também são conhecidas suas movimentações em torno de nomes para a candidatura à prefeito(a) de Porto Velho. Para Pimentel, isso é um processo natural. “Um político da grandeza do senador Confúcio Moura, tem experiência e conhecimento para nos ajudar nessa construção. Conduzir a escolha de nomes e articular eventuais composições com outros partidos é de bom tom que seja feito por ele”, avalia Pimentel.

Vereadores PVH

A lista de pré-candidatos à Câmara de Vereadores de Porto Velho só cresce. A coluna cita os mais fortes: Hermínio Coelho (PT), Sid Orleans (PT), Fátima Cleide (PT), Francisca Kaxarari,  (MDB), Edjales Benício (PSB), Jesuino Boabaid (PSD), Júnior da Versátil (MDB), Edson Silveira (PT), Everaldo Fogaça, reeleição (Republicanos), Tiago Tezzari (PSD), Raí Ferreira, reeleição (PSD), Alisson do Sandubas (PSDB), dentre outros.

Destaque

Pode ser uma imagem de 1 pessoa e texto que diz "SELEIVA Alex Associação de Catadores de Pimenta Bueno"Esse é Alex Silva, a força transformadora por trás da Associação de Catadores de Materiais Recicláveis de Pimenta Bueno. Com seu compromisso incansável e paixão pelo meio ambiente, ele lidera uma equipe dedicada a promover a sustentabilidade e mudar vidas. Pode ser uma imagem de 2 pessoasEm dezembro do ano passado, aconteceu em Brasília o 20º Natal dos Catadores de Materiais Recicláveis que contou com a presença do presidente Lula e do senador Confúcio Moura (MDB-RO). Na ocasião, Moura disse que o seu mandato no Congresso Nacional tem sido aliado inegociável desses profissionais que transformam o lixo em utilidades e são agentes ambientais fundamentais para a sociedade brasileira.

(*) Roberto Kuppê é jornalista e articulista político

Informações para a coluna:  [email protected]

O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Mais RO não tem responsabilidade legal pela opinião, que é exclusiva do autor.