Coluna Zona Franca

Domingo de carnaval

Era para estarmos felizes, pulando carnaval ou simplesmente acompanhando a festa momesca de longe. Mas, a má condução do governo federal na “cuestão” da pandemia tem levado Brasil para o caos na saúde pública. Não há saúde pública. Os hospitais superlotados e os cemitérios, idem. O presidente Bolsonaro desde o início do problema desdenhou do vírus e continua assim, se divertindo, aglomerando e sorrindo como nunca. Sabe onde ele está hoje? Em Manaus? Não!!! Está no litoral de Santa Catarina “descansando”.

Enquanto isso…

O Brasil caminha célere rumo às 250 mil mortes. A mãe do consultor de moda e promoter Flaw Naje, dona Maria das Graças Alecrim Naje, de 70 anos, faleceu ontem a noite, vítima de covid-19 no Hoispital Samar, de Porto Velho (RO). Além da mãe dele que não suportou, ele próprio, o pai e mais dois irmãos estão com o vírus.19. Dona Maria das Graças teve que esperar muito para conseguir uma vaga de UTI, o que agravou a situação dela vindo a falecer.

Sem vacinas

O negacionismo de Bolsonaro vai além, apesar das quase 250 mil mortes (falta pouco). Segundo o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, o contrato para fornecimento de 54 milhões de doses da CoronaVac ao Ministério da Saúde ainda não foi assinado porque o Ministério da Saúde mudou o que havia sido acordado. Em entrevista à GloboNews, Dimas Covas disse que o Butantan e o Ministério da Saúde haviam entrado em um acordo em relação ao contrato na última quarta-feira (10), e que o documento foi enviado à pasta, mas foi devolvido ao instituto com cláusulas adicionais que não haviam sido previamente discutidas. Ou seja, o governo Bolsonaro está colocando dificuldades para adquirir as vacinas do Butantan. E faz propaganda anunciando as referidas vacinas.

Bagunça generalizada

De acordo com o médico Dráuzio Varella, “quando o Brasil mais precisava de técnicos treinados para executar a difícil tarefa de vacinar seus habitantes, única forma de reduzir a mortalidade e dar alento à economia, caímos nas mãos de um Ministério da Saúde fragilizado, dirigido por amadores”. Como fazem falta o Mais Médicos e os 10 mil médicos cubanos. Lamentável.

Congresso e STF amordaçados

E o pior é que tanto o Congresso Nacional e o STF estão inertes, imobilizados, como se estivessem amarrados, sem poder fazer nada contra o genocídio em massa pelo descaso do governo federal. Estão esperando uma pedalada fiscal para decretar o impeachment dele?

Bikes caras

O ministério da Defesa, leia-se Exército, adquiriu umas centenas de bicicletas ao valor de R$ 26 mil cada. Com tanto leite condensado consumidos, é presumível que seja para que os soldados emagreçam. Mas, mesmo em se tratando de compra de bicicletas superfaturadas, ainda não é uma temida e terrível pedalada fiscal, aquela que causou o impeachment de Dilma. Risos.

Podemos governista

O Podemos (Pode), partido do senador Álvaro Dias que só fala mal do PT e nem um pio de Bolsonaro, é quase sócio do governo federal. O alinhamento do partido com o governo  federal é de 78%. Ou seja, tem votado maciçamente a favor de todos os projetos de Bolsonaro. Depois do Podemos, quem mais vota com o governo é o PSDB. Segundo levantamento do Conjur, quase 90%.

Eleições 2022- Rondônia

Em Rondônia o tabuleiro do xadrez das eleições de 2022 está com suas pedras a rolar. O nome do ex-prefeito de Ji-Paraná, Jesualdo Pires (PSB) está forte nas conversas acerca do assunto. Caso emplaque o nome, Pires deverá enfrentar Hildon Chaves (PSDB) ou o senador Marcos Rogério (DEM), ambos do mesmo time, desejosos a ocupar o lugar do governador coronel Marcos Rocha, sem partido, sem eira e nem beira.

Mas, antes….

O prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves (PSDB), é um dos favoritos para a sucessão estadual, em 2022. Mas, por isso não deve relaxar na administração para a qual foi reeleito em 2020. Um contribuinte teve hoje, domingo, que trafegar por ruas enlameadas para chegar ao Atacadão. Tudo porque o motorista deste trator, fechou a rua de acesso, jogou as chaves fora e agora só depois do carnaval. De acordo com o denunciante, não tem placa, não tem sinalização, não tem aviso, nada. “O Atacadão, puta gerador de impostos e postos de trabalho. Não apenas os postos de trabalho da empresa, mas das milhares de empresas que ali se abastecem”, protestou.

Excelente

A prefeitura de Porto Velho inicia, na segunda-feira (15), as inscrições para o processo seletivo que oferece quatro bolsas integrais para o curso de Medicina, na Faculdade Metropolitana, na capital. Segundo o Conselho Gestor da Faculdade da Prefeitura (CGFP), as inscrições para o processo seletivo devem ser feitas, exclusivamente, pela internet através do site do programa (sistemas.portovelho.ro.gov.br/faculdadepvh/Site/Principal), até às 23h59 do dia 21 de fevereiro de 2021, horário local.

Armas, armas e mais armas…

Deus acima de tudo. “Armais-vos uns aos outros”. Agora tá tudo resolvido. Não tem mais fome, nem Covid-19. Não tem mais desemprego, nem comida cara. Bolsonaro resolveu todos os problemas do país com seu decreto que autoriza seis armas para cada brasileiro. Ele avisou que especialidade dele era matar. O pior disso tudo é que com mais armas nas mãos de “educados” e “cordiais” brasileiros, aumentar-se-ão o número de feridos em hospitais públicos, causando mais colapso na saúde. As funerárias e cemitérios privados agradecem.

                              Campanha da fraternidade 2021

Campanha da Fraternidade 2021 sofre ataques da extrema direita cristãAceno por diálogo com população LGBTQI+ enfureceu fundamentalistas, que incentivam fiéis a não doar para a iniciativa no Domingo de Ramos. Após deixar de ser realizada no ano passado, por causa das restrições impostas pela pandemia de coronavírus, a Campanha da Fraternidade de 2021 começa sob ataques nas redes e ações de boicote. A cruzada é promovida por grupos católicos ultraconservadores, que se revoltaram com o protesto da iniciativa religiosa contra a violência sofrida pela população LGBTQI+.

 

Por equipe do Mais Rondônia

 

Facebook Comments