Coluna do RK- Bastidores da política nacional e regional

0
1302


Por Roberto Kuppê (*)

Me leva com você

“Ontem eu via a imagem de um homem forte, mas triste, num embate com uma juíza e um promotor soberbos. Ontem eu vi a justiça agir de forma cega e insensível perante um homem, de 73 anos, inocente, que luta todos os dias para que desfaçam o mínimo da maldade atentada contra ele e sua família. Ontem eu vi uma jovem mulher que poderia entrar pra história como digna e justa, tratar um inocente com desrespeito, intolerância e total parcialidade. Ontem eu vi a dor de um homem que injustamente está sendo privado do convívio dos seus amigos, do seu povo, mas principalmente da sua família, das pessoas que ama, dos seus filhos, netos e bisneta. Ontem eu vi um olhar de tristeza. Ontem eu vi um olhar de indignação. Ontem eu ouvi uma súplica: “me leva com você”. Ontem meu coração partiu em mais pedaços, meu corpo se sentiu mais cansado…Meu pai, meu amor, TODOS sabem da sua inocência, inclusive os que te julgam, condenam e maltratam. A história vai cobrar… não estaremos mais aqui pra ver, mas num futuro, a história mostrará quem é quem…Continuo aqui, com fé, com amor e com esperança”.  De Lurian – Filha de Luiz Inácio Lula da Silva

                                     Menos médicos, mais uma do imbecil

O governo Bolsonaro nem começou e já conseguiu fazer vários estragos, dentre eles, o rompimento do contrato entre Cuba e o Brasil no programa Mais Médico criado pelo governo Dilma em 2013. O “viés de esquerda” que ele tanto fala não passam de benefícios para a população. Agora, com o “viés de direita”, a população carente vai sofrer até morrer.

Médicos cubanos

Médico cubano atendendo em aldeia indígena do Acre

Em Cuba, a medicina não é uma profissão liberal. Não tem médico trabalhando por conta própria, não tem médico abrindo clínica, não tem médico em hospital particular. Todo hospital cubano é público, de graça para todos.  Os médicos cubanos são funcionários públicos. Portanto, o Brasil não paga “salário” aos médicos cubanos. Não existe essa de “pagar salário integral” que o Bolsonaro diz. O Brasil paga uma mensalidade à Organização Panamericana de Saúde, um órgão transnacional que media a permanência dos médicos cubanos aqui, pra que aqui eles sigam trabalhando. A OPAS recebe essa quantia do governo brasileiro, repassa para o Ministério da Saúde Pública de Cuba, do qual todos os médicos são funcionários, e daí uma parte desse monte vira imposto, e uma parte compõe o pagamento dos médicos. “Ah mas são 11 mil reais e o médico ganha só 4″. Claro, porque esse valor não é salário deles. Desses 11 mil reais, a maior parte é imposto, que volta pra Cuba pra bancar inclusive universidade, formação de mais estudantes de medicina. Lá ninguém paga mensalidade, não existe faculdade Estácio de Sá em Cuba! O Bolsonaro não tava tentando melhorar nada pros médicos (até porque ele caga solenemente pra eles). Ele estava tentando aplicar a lógica de trabalho capitalista a um funcionário de um governo socialista. Fazer os médicos cubanos abandonarem o país que os formou, alimentou, ensinou, tudo de graça, e ao qual eles servem, em troca de trabalhar aqui como funcionário brasileiro. É óbvio que isso não ia dar certo, é óbvio que não seria aceito, nem pelo governo nem pelos profissionais, que continuam não sendo empregados do Brasil, mas do ministério da saúde cubano.” Por Victor Tufani

E os retornos?

Um dos maiores problemas que o futuro governo Bolsonaro vai enfrentar com a saída dos cubanos será o retorno dos pacientes. Muitos pacientes estão sendo acompanhados pelos dóceis e dedicados médicos cubanos há anos. Com certeza, milhões de brasileiros terão suas consultas perdidas. Os novos médicos (se virem) jamais alcançarão a eficiência dos cubanos. Uma pena que a politicagem esteja acima dos interesses da população.

Eleições suplementares em RO

Delegado Arismar Araújo, candidato a prefeito de Pimenta Bueno

Dois municípios de Rondônia realizam eleições suplementares no próximo dia 9 de dezembro. Pimenta Bueno e Rolim de Moura. Curiosamente, apenas dois candidatos disputarão as eleições nos respectivos municípios. Em Pimenta Bueno, Beto Alcântara (PCdoB) e Delegado Araújo (PSL). Já em Rolim de Moura, disputarão Aldo Júlio (MDB) e Dr. Lauro (PRB).  

 

Guajará em festa

Neste final de semana, Guajará está em festa. Estão sendo realizados na Pérola dois grandes eventos. O 17º Encontro dos Filhos e Amigos de Guajará-Mirim, de 16 a 18 de novembro,  a partir das 18h na Praça Mário Correa. E a 8ª edição do Festival Internacional de Teatro de Guajará-Mirim, o Festin-açu. Vários artistas da Bolívia, México e Brasil farão apresentações de peças teatrais e oficinas em Guajará-Mirim (RO), distante a cerca de 330 quilômetros de Porto Velho, e Guayaramerin na Bolívia. Esse ano o festival também será palco do I Fórum de Teatro da Fronteira.

Wagner & Ono

Não é uma dupla sertaneja. São os dois técnicos mais festejados da Sefin. Wagner Garcia, ex-secretário que arrumou as finanças do Estado. Franco Ono, o atual, seguindo a cartilha de WG. Se o futuro governador confirmar a volta de Wagner e a permanência de Ono, estará fazendo bem ao Estado. Politicagem à parte, são os melhores.

(*) Roberto Kuppê é jornalista ([email protected])

Facebook Comments