Coluna do RK- Bastidores da política nacional e regional




Por Roberto Kuppê (*)

Fiero, sinceramente!

Resultado de imagem para A Fiero e o impeachment de DilmaNa sabatina entre os candidatos ao governo de Rondônia realizada na sexta-feira, o presidente da Fiero, Marcelo Tomé, fez uma pergunta, enfatizando que o programa Minha Casa Minha Vida (durante os governos petistas) foi muito importante para a construção civil, e, que hoje, está estagnado. Mas, foi justamente a Fiero, uma das avalistas do impeachment de Dilma. Nesta foto, além da logomarca no cartaz do impeachment, tem o presidente da Fiero, Marcelo Tomé à frente do movimento. “Era só tirar a Dilma que a crise acabaria”, diziam à época. No linguajar popular, o impeachment foi  o famoso tiro no pé para o setor produtivo, pois a crise só aumentou, gerando milhões de desempregados. Na verdade, o cerne da crise nunca esteve no Palácio do Planalto. Sempre esteve e ainda está no Congresso Nacional. E agora, também, no Judiciário. Na bíblia, São Tomé foi o apóstolo de Jesus Cristo que só acreditava vendo. Não existe economia sem povo. Povo com dinheiro, move a economia. O consumo gera empregos. A industria vende, contrata mais. O governo recebe impostos e investe em educação, saúde e segurança.

A sabatina da Fiero em fotos

No geral a sabatina da Fiero foi importante para que os candidatos pudessem apresentar suas propostas para o desenvolvimento econômico e à educação de Rondônia. A coluna acompanhou a sabatina de apenas três candidatos: Pimenta de Rondônia (PSOL-PT), Acir Gurgacz (PDT) e Expedito Júnior (PSDB). Vejam algumas fotos (de Marcelo Gladson) abaixo:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ernesto Melo faz jingle para Tiago Lins

Uma grande aquisição para o candidato a deputado estadual Tiago Lins (Rede). Pela cultura de Porto Velho, o melhor candidato. Ernesto Melo reconheceu isso e fez uma música que certamente vai valorizar a campanha de Tiago, que é professor do IFRO.

https://www.facebook.com/ernesto.melo.108/videos/1423390964459823/

Haddad ou “Coiso”?

Para este articulista está bem claro que, quem vai para o segundo turno será Haddad (PT) e “Coiso” (PSL), nessa ordem. O candidato petista vai ultrapassar o fascista na reta final. E está bem claro que nestas eleições, mais do que nunca, a escolha será entre o bem e o mal. Entre a vida e a morte, literalmente falando. Enquanto Haddad prega a paz, o “Coiso” como está sendo chamado o candidato da extrema direita prega a morte como solução para a violência. Mais claro do que isso, só esfregando na cara dos fascistas os vídeos e os áudios do “Coiso”.

Maurão vem aí!

E por falar em ultrapassagem, o candidato ao governo de Rondônia, pelo MDB, Maurão de Oliveira, já assusta aos adversários. De quinto lugar, já estaria em segundo, de acordo com a última pesquisa divulgada pela Rede Record. Pela pesquisa, Expedito Júnior (PSDB) mantém a liderança, mas a segunda colocação mudou de candidato. Maurão de Oliveira vem surfando na onda amarela de Confúcio Moura (MDB), o líder para o Senado Federal. A 13 dias das eleições, muita coisa pode mudar ainda. O cenário está aberto. Aguardemos a próxima pesquisa do Ibope.

Não votem nesses candidatos!

A coluna tem o dever de alertar. Não votem em quem tirou direitos e apoiou Michel Temer. O Brasil está vivendo a pior crise, com 40 milhões de desempregados. Sim, 13 milhões que perderam o emprego, segundo o IBGE, mais 27 milhões que estão sem trabalhar por falta de emprego. O Brasil só sai da crise se elegermos políticos honestos e comprometidos com a população, não somente com interesses pessoais. Nesta lista, não consta o nome de Expedito Netto (PSD), o único da bancada federal que teve a coragem de peitar Michel Temer. Destes abaixo, Nilton Capixaba (PTB) já renunciou. Já Marcos Rogério (DEM), disputa o Senado Federal.

 

 

 

 

 

Déjà vu

Resultado de imagem para De ja vuQuando vemos as pessoas ensandecidas apoiando o “Coiso”, lembramos da campanha do impeachment contra Dilma. “Era só tirar a Dilma”, que tudo se resolvia. Sabíamos que não seria assim. Que ia piorar. De nada adiantavam nossas postagens, alertando. Deu no que deu. Novamente estamos na trincheira alertando a população. É a sensação Déja vu.  Déjà vu é quando nós vemos ou sentimos algo pela primeira vez e temos a sensação de já ter visto ou experimentado aquela sensação anteriormente. Para muitos ignorantes, Déja vu é apenas o nome de uma banda de arrocha.

Noite memorável

Na última sexta-feira, este articulista foi convidado para um jantar em homenagem ao aniversário do senhor Trifino, militar da reserva, pai do cientista político João Paulo Viana. Fomos bem recebido pelo clã. Elogios à parte, para Martina Saraiva, a mãe de JP, que ofereceu aos convidados um manjar dos deuses. Dentre os presentes, o ex-presidente da Fiero, Dênis Bau (com a esposa), que deu um show musical de primeira. O empreiteiro Marcos Pires, Carlos Motta (irmão de Zora Motta), Durval e esposa Lurdinha, e a juíza Zelite Carneiro estavam entre os convidados. Vejam algumas fotos do evento:

 

 

(*) Roberto Kuppê é jornalista e articulista político ([email protected])

Facebook Comments