Coluna do RK- Bastidores da política nacional e regional

0
1271


Por Roberto Kuppê (*)

Fiero, sinceramente!

Resultado de imagem para A Fiero e o impeachment de DilmaNa sabatina entre os candidatos ao governo de Rondônia realizada na sexta-feira, o presidente da Fiero, Marcelo Tomé, fez uma pergunta, enfatizando que o programa Minha Casa Minha Vida (durante os governos petistas) foi muito importante para a construção civil, e, que hoje, está estagnado. Mas, foi justamente a Fiero, uma das avalistas do impeachment de Dilma. Nesta foto, além da logomarca no cartaz do impeachment, tem o presidente da Fiero, Marcelo Tomé à frente do movimento. “Era só tirar a Dilma que a crise acabaria”, diziam à época. No linguajar popular, o impeachment foi  o famoso tiro no pé para o setor produtivo, pois a crise só aumentou, gerando milhões de desempregados. Na verdade, o cerne da crise nunca esteve no Palácio do Planalto. Sempre esteve e ainda está no Congresso Nacional. E agora, também, no Judiciário. Na bíblia, São Tomé foi o apóstolo de Jesus Cristo que só acreditava vendo. Não existe economia sem povo. Povo com dinheiro, move a economia. O consumo gera empregos. A industria vende, contrata mais. O governo recebe impostos e investe em educação, saúde e segurança.

A sabatina da Fiero em fotos

No geral a sabatina da Fiero foi importante para que os candidatos pudessem apresentar suas propostas para o desenvolvimento econômico e à educação de Rondônia. A coluna acompanhou a sabatina de apenas três candidatos: Pimenta de Rondônia (PSOL-PT), Acir Gurgacz (PDT) e Expedito Júnior (PSDB). Vejam algumas fotos (de Marcelo Gladson) abaixo:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ernesto Melo faz jingle para Tiago Lins

Uma grande aquisição para o candidato a deputado estadual Tiago Lins (Rede). Pela cultura de Porto Velho, o melhor candidato. Ernesto Melo reconheceu isso e fez uma música que certamente vai valorizar a campanha de Tiago, que é professor do IFRO.

Tem pessoas, candidatos, nos quais você aposta. Eu, Ernesto Melo, aposto em Tiago Lins, para Deputado Estadual, número 18.123.

Publicado por Ernesto Melo em Sábado, 22 de setembro de 2018

Haddad ou “Coiso”?

Para este articulista está bem claro que, quem vai para o segundo turno será Haddad (PT) e “Coiso” (PSL), nessa ordem. O candidato petista vai ultrapassar o fascista na reta final. E está bem claro que nestas eleições, mais do que nunca, a escolha será entre o bem e o mal. Entre a vida e a morte, literalmente falando. Enquanto Haddad prega a paz, o “Coiso” como está sendo chamado o candidato da extrema direita prega a morte como solução para a violência. Mais claro do que isso, só esfregando na cara dos fascistas os vídeos e os áudios do “Coiso”.

Maurão vem aí!

E por falar em ultrapassagem, o candidato ao governo de Rondônia, pelo MDB, Maurão de Oliveira, já assusta aos adversários. De quinto lugar, já estaria em segundo, de acordo com a última pesquisa divulgada pela Rede Record. Pela pesquisa, Expedito Júnior (PSDB) mantém a liderança, mas a segunda colocação mudou de candidato. Maurão de Oliveira vem surfando na onda amarela de Confúcio Moura (MDB), o líder para o Senado Federal. A 13 dias das eleições, muita coisa pode mudar ainda. O cenário está aberto. Aguardemos a próxima pesquisa do Ibope.

Não votem nesses candidatos!

A coluna tem o dever de alertar. Não votem em quem tirou direitos e apoiou Michel Temer. O Brasil está vivendo a pior crise, com 40 milhões de desempregados. Sim, 13 milhões que perderam o emprego, segundo o IBGE, mais 27 milhões que estão sem trabalhar por falta de emprego. O Brasil só sai da crise se elegermos políticos honestos e comprometidos com a população, não somente com interesses pessoais. Nesta lista, não consta o nome de Expedito Netto (PSD), o único da bancada federal que teve a coragem de peitar Michel Temer. Destes abaixo, Nilton Capixaba (PTB) já renunciou. Já Marcos Rogério (DEM), disputa o Senado Federal.

 

 

 

 

 

Déjà vu

Resultado de imagem para De ja vuQuando vemos as pessoas ensandecidas apoiando o “Coiso”, lembramos da campanha do impeachment contra Dilma. “Era só tirar a Dilma”, que tudo se resolvia. Sabíamos que não seria assim. Que ia piorar. De nada adiantavam nossas postagens, alertando. Deu no que deu. Novamente estamos na trincheira alertando a população. É a sensação Déja vu.  Déjà vu é quando nós vemos ou sentimos algo pela primeira vez e temos a sensação de já ter visto ou experimentado aquela sensação anteriormente. Para muitos ignorantes, Déja vu é apenas o nome de uma banda de arrocha.

Noite memorável

Na última sexta-feira, este articulista foi convidado para um jantar em homenagem ao aniversário do senhor Trifino, militar da reserva, pai do cientista político João Paulo Viana. Fomos bem recebido pelo clã. Elogios à parte, para Martina Saraiva, a mãe de JP, que ofereceu aos convidados um manjar dos deuses. Dentre os presentes, o ex-presidente da Fiero, Dênis Bau (com a esposa), que deu um show musical de primeira. O empreiteiro Marcos Pires, Carlos Motta (irmão de Zora Motta), Durval e esposa Lurdinha, e a juíza Zelite Carneiro estavam entre os convidados. Vejam algumas fotos do evento:

 

 

(*) Roberto Kuppê é jornalista e articulista político ([email protected])

Facebook Comments