Coluna do RK- Bastidores da política nacional e regional

0
973


Por Roberto Kuppê (*)

               Vem aí a greve dos petroleiros

Temer achava que era apenas mais uma greve de caminhoneiros. Não! É só o começo de uma série de greves orquestradas ora pela direita (PSDB), ora pela esquerda. O objetivo da direita é eleger um tucano para a presidência. Já da esquerda, é mostrar que este modelo implementado pela equipe econômica de Temer é uma furada. O PT governou o Brasil por 13 anos e nunca faltou gasolina. Quando Temer tomou o comando do País em 2016, o preço da gasolina era menos de R$ 3 reais, idem o diesel. Hoje passa dos R$ 5 reais. E a greve continua e poderá emendar com a paralisação dos petroleiros anunciada para a próxima quarta-feira, 30 de maio. Não vai ter gás e nem combustíveis para serem transportados às refinarias e às distribuidoras.

                         Militares e Mixéu Temer

Os militares não estão obedecendo ao comando de Mixéu Temer. A greve dos caminhoneiros continua. Um áudio atribuído ao ministro Marun, consta que o Exército deu um ultimato ao presidente: ou acaba a greve ou ele deixa o governo.

              RRShow ofuscada pela greve

A 7a Rondônia Rural Show terminou ontem em Ji-Paraná, dividindo os holofotes com o auge da paralisação nacional dos caminhoneiros. Com menos público e menos negócios, a feira comercializou pouco mais de R$ 500 milhões, contra R$ 700 milhões do ano passado. Mesmo assim o ex-prefeito de Ji-Paraná, Jesualdo Pires (PSB) comemorou nas redes sociais: “Grande sucesso de nossa Rondônia Rural Show! Até hoje cerca de 550 milhões em negócios! Parabéns governador Daniel Pereira e equipes envolvidas”.  O então prefeito Jesualdo Pires fez doação de uma área de 50ha para o Governo do Estado e toda eletrificação interna da RRS foi executada pela prefeitura ano passado.

O sucesso da 7ª Edição da Rondônia Rural Show tem parte do crédito à equipe técnica, qualificada e extremamente comprometida com as ações desenvolvidas pelo gabinete da governadoria, capitaneado pelo governador Daniel Pereira, e pelo chefe de gabinete Marcelo Victor Duarte Corrêa. “Agradeço à equipe empenhada neste evento, em especial deixo minhas homenagens a melhor equipe de gabinete que alguém pode ter o prazer de liderar, pessoas comprometidas e empenhadas em seus afazeres”, postou capitão Marcelo Duarte.

 

                       50 dias de Lula preso

Lula completa hoje 50 dias preso em Curitiba. Impressionante energia em torno do ex-presidente que foi condenado injustamente, para que a direita eleja o presidente que poderá acabar de vez com o País. Se em dois anos de Temer já temos este retrato macabro, imagina com mais quatro de outro presidente tucano. E hoje o PT fez o lançamento oficial em todo o País da pré-candidatura de Lula à presidência da República. Mesmo preso, Lula é o favorito.

                          PT de Rondônia

Devido à greve dos caminhoneiros, o PT de Rondônia cancelou o encontro que seria realizado no último sábado, em Ji-Paraná. O PT deve lançar o jornalista Paulo Benito ao governo.

             O deputado defensor da família

Murilo Henrique Pimenta Becker compareceu ao Ministério Público da comarca de Alvorada D´Oeste para denunciar o deputado estadual Laerte Gomes (PSDB), líder do governo na Assembléia Legislativa do Estado de Rondônia, afirmando que era obrigado a repassar mensalmente parte de seu salário para a pessoa de “Tuí do Frete”. Henrique disse que no período compreendido entre o início de 2015 trabalhou como assistente parlamentar do deputado estadual Laerte Gomes, vinculado à Assembléia Legislativa do Estado de Rondônia até início de 2018, tendo que que dividir o valor de R$ 1.850,00 (mil e oitocentos e cinquenta) reais mensais com o tal de “Tui do Frete”. Laerte Gomes, da bancada evangélica, é um dos parlamentares que votou contra o Projeto de Lei 845/17, que criou o Conselho Estadual de Políticas Públicas e Direitos Humanos para a população de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais E Transgêneros (Lgbttt), porque fere os “bons costumes”. Roubar dinheiro público agora é um bom costume.

Sistema de cotas, uma revolução silenciosa

A chance de ter um diploma de graduação aumentou quase quatro vezes para a população negra nas últimas décadas no Brasil. Depois de mais de 15 anos desde as primeiras experiências de ações afirmativas no ensino superior, o percentual de pretos e pardos que concluíram a graduação cresceu de 2,2%, em 2000, para 9,3% em 2017. “A política de cotas foi a grande revolução silenciosa implementada no Brasil e que beneficia toda a sociedade. Em 17 anos, quadruplicou o ingresso de negros na universidade, país nenhum no mundo fez isso com o povo negro. Esse processo sinaliza que há mudanças reais para a comunidade negra”, comemorou frei David Santos, diretor da Educafro – organização que promove a inclusão de negros e pobres nas universidades por meio de bolsas de estudo.

 

 

(*) Roberto Kuppê é jornalista e articulista político radicado em Brasília

 

 

 

 

 

 

Facebook Comments