Por Roberto Kuppê(*)

                                               Dia 13, é 13!

Ramon será confirmado candidato a prefeito de Porto Velho pelo PT neste domingo, 13

Por todo o dia de hoje o PT de Rondônia realiza convenções virtuais, cerca de 16: Alta Floresta, Cacaulândia, Cacoal, Chupinguaia, Costa Marques, Governador Jorge Teixeira, Guajará Mirim, Jaru, Ji-Paraná, Machadinho do Oeste, Nova Brasilândia, Pimenta Bueno, Presidente Médici, Seringueiras, Porto Velho, Vale do Paraíso.

O PT terá candidaturas próprias em Teixeirópolis, Alta Floresta, Chupinguaia, Costa Marques, Guajará Mirim (Professora Lílian foto),

Cláudia de Jesus

Ji-Paraná (Cláudia de Jesus foto), Nova Brasilândia, Seringueiras, Porto Velho (Ramon Cujuí), Vale do Paraíso, Colorado do Oeste, Pimenta Bueno, Rolim de Moura, Ariquemes, Montenegro, São Miguel do Guaporé e Theobroma. A convenção Municipal do PT de Porto Velho acontece hoje, das 9h às 12h e será transmitida em tempo real pela plataforma Zoom.

 

                                   

                                  Nominata de mulheres

O PT de Porto Velho lança hoje um time de mulheres notáveis para a Câmara Municipal, com destaque para a jornalista e ativista Luciana Oliveira. Veja a escalação:

13.133 – Alyne Maira
13.444 – Luciana Oliveira
13.999 – Paula VlasaK
13.333 – Rosanegra
13.130 – Claudinha do Agrário
13.121 – Rosania
13.789 – Fatinha Ferreira
13.076 – Edjane

                             

                                Hildon Chaves é candidato!

Circula fortemente a informação de que o prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves (PSDB) será candidato à reeleição, o que muda o quadro sucessório. Sem HC, os pretendentes tinham uma estratégia X. Com HC, muda tudo e a estratégia passa a ser Y. Leia-se Y, ataques à administração atual e pessoais. O entorno do prefeito não confirma a informação, mas, não desmente também. O pré-candidato do PSD, Tiago Tezzari disse à coluna que “parece” que procede a informação. Ele é cotadíssimo para vice de Hildon. Por outro lado, há informações de que o candidato a prefeito dos tucanos seria o vereador Maurício Carvalho. Hildon queria Mariana, a irmã.

                                     HC tem trabalho

O presidente da Funcultural, Antônio Ocampo Fernandes, enumera três grandes feitos da gestão do prefeito Hildon Chaves: a solução definitiva dos transportes urbanos e escolar, deixado pelas gestões anteriores sem solução, e a requalificação do complexo da Madeira Mamoré, que será entregue logo logo. O anúncio de que HC possa se candidatar à reeleição foi recebida com alegria tanto no ninho tucano, quanto no grupo que assessora o prefeito de Porto Velho.

 

                                            Pimentel candidato!

O MDB oficializou a candidatura de Williames Pimentel à prefeitura de Porto Velho. “Firmei meu comprometimento de fazer uma campanha justa e íntegra em prol dos sociedade portovelhense. Planos incríveis precisam ser postos em prática, mas para isso precisamos de sua confiança para fazer uma política excepcional! Eu conto com apoio de todos nesta caminhada rumo à vitória”, postou confiante. “Sou portovelhense, sou da terra e por esse amor que tenho pela minha cidade me lanço como pré candidato à prefeitura de Porto Velho. Tenho um plano incrível  para nossa cidade e possuo um sonho: fazer de Porto Velho uma cidade de referência!”, disse.

                                        O jogo embaralhou

Com a (quase) decisão de Hildon Chaves (PSDB) de disputar a reeleição, o jogo de cartas embaralhou. O pré-candidato Léo Moraes (Podemos), que dependia do sim ou do não de HC, deverá desistir do pleito. Mas, outro deputado federal também está de olho na prefeitura:Mauro Nazif. Com a volta de HC, ele poderá reivindicar uma revanche, pois perdeu pra ele em 2016. Além da prefeitura, o que está em jogo são as eleições de 2022, quando, pelo menos cinco postulantes pretendem ocupar a única cadeira de senador da República, e, uma meia dúzia, o governo de Rondônia. Vencer a prefeitura de Porto Velho pode ser um passaporte para 2022.

                           Pesquisa, pesquisa, pesquisa!

A coluna teve acesso a uma pesquisa de caráter interno, de um candidato a prefeito de Porto Velho. O sigilo foi pedido e será acatado. Os números impressionam pela tendência do eleitor, mais uma vez, ávido por mudanças. Para quem entende, nem precisa desenhar.

                             Esquerda desunida em PVH

O PCdoB não conseguiu fechar com nenhum partido de esquerda e vai de Samuel Costa e Pantera, candidatos a prefeito e vice, respectivamente. O SDD (Solidariedade) conseguiu fechar com o Partido Verde. O Cidadania de Vinícius Miguel só fechou até agora com a Rede Sustentabilidade. O PT deverá fechar hoje com o companheiro de sempre, o PSOL. O PSB e o PDT não estão fechados com ninguém por enquanto.

                                      Cidadania amanhã!

E nesta segunda-feira, 14, será o dia da convenção do partido Cidadania, do advogado, professor universitário Vinícius Miguel. VM será confirmado candidato a prefeito e deverá anunciar o vice.

 

                                Desmonte do Meio Ambiente

Queimadas atingem área da Amazônia em Porto Velho; Jair Bolsonaro e Ricardo Salles

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, gastou R$ 105.409 nas ações diretas do orçamento entre janeiro e agosto deste ano. O valor corresponde a 0,4% da verba total que deveria ser destinada para fortalecer a política ambiental do governo federal. O levantamento foi feito pelo Observatório do Clima, que aponta a necessidade da verba para ações como o combate à mudança do clima, prevenção aos efeitos da desertificação, a política de proteção da biodiversidade e a promoção da qualidade ambiental urbana.  Os números indicam que não estamos longe do plano inicial de Jair Bolsonaro de extinguir o Ministério do Meio Ambiente, porque na prática a pasta está parada. O aumento das queimadas na Amazônia, no começo deste ano, e também no Pantanal, nas últimas semanas, mostram como o Brasil desmontou as políticas ambientais, desde a posse do ministro Ricardo Salles. O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), por exemplo, registrou mais de 7,6 mil focos de queimadas na Amazônia nos primeiros 28 dias de agosto de 2020 – um recorde para qualquer mês desde que o monitoramento começou a ser realizado, em 1998.

(*) Roberto Kuppê é jornalista e articulista político

 

Facebook Comments