Por Roberto Kuppê (*)

                                            Eleições 2020

Daqui a uma semana já teremos definidas as principais candidaturas à prefeitura de Porto Velho. Dois nomes vão disputar o apoio de Bolsonaro, Breno Mendes (Avante) e Eyder Brasil (PSL), bolsonaristas ferrenhos. Já outros candidatos como Ramon Cujuí (PT) e Samuel Costa (PCdoB) querem distância do presidente, que eles chamam de genocida devido às falhas no combate à pandemia. Sem falar nas rachadinhas e envolvimento com milícias.

Léo Moraes X Vinicíus Miguel X Ramon Cujuí

É quase certa a participação de Léo Moraes (Podemos) no pleito eleitoral. Tudo sinaliza para um confronto com Vinícius Miguel (Cidadania) e Ramon Cujuí (PT). Léo representa uma candidatura de direita, sem ser extremista, porém, de certa forma, contra a esquerda. Álvaro Dias é o presidente nacional do Podemos, que é tacitamente contra a esquerda, principalmente contra o PT.

Projeto Hitler

Circula pelas redes sociais esta montagem, muito significativa e preocupante. Estaríamos caminhando para o caos político? Com a imprensa censurada (tem que falar bem do governo) e um projeto populista de direita, Jair Bolsonaro lembra muito a figura nefasta de Hitler, que foi o patrocinador do maior genocídio já ocorrido no planeta Terra, o holocausto, assassinato em massa de mais de seis milhões de judeus. “Holocausto” é uma palavra de origem grega que significa “sacrifício pelo fogo”. Os nazistas, que chegaram ao poder na Alemanha em janeiro de 1933, acreditavam que os alemães eram “racialmente superiores” aos judeus, por eles considerados como uma ameaça externa à chamada comunidade racial alemã.

                                              Genocídio indígena

Enquanto o Pantanal está em chamas, comunidades tradicionais correndo risco, animais morrendo e nosso ambiente sendo devastado, o que este desgoverno está fazendo? Rindo e defendendo que é hora de discutir mineração em terras indígenas.

                                 Inflação já está aqui

Foi o governo Bolsonaro quem acabou com a regulação mínima de preços e por isso o preço da carne, arroz e feijão dispararam. No Rio de Janeiro e em São Paulo alguns mercados já fazem racionamento de arroz ‼ Inflação descontrolada, racionamento de comida, pessoas cada vez mais pobres. Não é a Venezuela, é o Brasil de Bolsonaro.

                                          Caça às bruxas

O SBT demitiu a apresentadora Rachel Sheherazade após nove anos ininterruptos no canal. A jornalista que apoiou o golpe de 2016 vinha condenando o bolsonarismo recentemente. A âncora do “SBT Brasil” foi avisada pela emissora que seu contrato, que vence no próximo dia 31 de outubro, não vai ser renovado.

                                            Minha mansão, minha dívida

Edir MacedoO bispo Edir Macedo tem uma casa de quase 4000 metros quadrados de área construída. O imóvel está isento de IPTU por estar em nome da Igreja Universal. O Congresso perdoou R$ 1 bilhão em dívidas de igrejas. A mansão teria pelo menos quatro andares, 18 suítes e elevador panorâmico na estância turística de Campos do Jordão, em São Paulo.

                                  Coronel X Coronel

Compra do Regina Pacis em Rondônia foi superfaturada em R$ 8 milhões, diz deputado federal aliado de BolsonaroNessa briga, estamos torcendo pela briga. Atrito na caserna. Vai sobrar coturno para tudo o que é lado. Deu no Rondônia Dinâmica: “No dia 04 de setembro o deputado federal Coronel Chrisóstomo, do PSL, aliado do presidente da República Jair Bolsonaro, e ex-colega de legenda do governador Coronel Marcos Rocha, sem partido, denunciou o seguinte:Tem secretário aí que não tem qualidade nem pra ser responsável de rua. […] Estou falando aquilo que está nos autos, aquilo que o povo está vendo. Superfaturaram o hospital!”, destacou. “Ofereceram por R$ 4 milhões. É, o Regina Pacis, esse! E o Governo do Estado comprou por R$ 12 milhões. O que que houve aí, hein?”, questionou. O parlamentar, sem mostrar provas do que alega, a despeito de garantir ter visto nos “autos”, sugeriu, com isso, que a compra do Regina Pacis foi superfaturada em 200%. O hospital privado teria, na visão dele, oferecido por R$ 4 milhões; o Estado de Rondônia, hoje gerido por Marcos Rocha e estafe, bateu o martelo por R$ 12 milhões. O vídeo de Chrisóstomo foi publicado no dia 4 de setembro, sexta-feira. A respeito do assunto o Governo de Rondônia não se manifestou oficialmente.

CONFIRA O VÍDEO NA ÍNTEGRA

                                      PT nota 10 no virtual

A coluna já assistiu a algumas lives e até convenção partidária via plataformas digitais. Sem mencionar quais foram os piores (90%), nos limitaremos a falar quem tem utilizado o virtual com profissionalismo impressionante: o PT de Porto Velho. A live de lançamento da candidatura de Ramon Cujuí na semana passada, com participações nacionais, dentre elas da presidenta do partido, Gleisi Hoffmann, foi simplesmente nota 10. Já a de outros partidos, sinceridade. E por falar em live, Ramon participa hoje, quarta, às 19h, de mais uma, agora sobre educação os pré-candidatos a vereador Professor Garivaldo e Fernando do Sintero.

                                          Mulheres do PT

Alyne Maira, Luciana Oliveira, Paula VlasaK, Rosanegra, Claudinha do Agrário, Rosania, Fatinha Ferreira, Edjane e Giovana barrso – SINDUR. O que elas têm em comum, além de serem mulheres, claro. São pré-candidatas a vereadoras pelo PT de Porto Velho. Com um time dessa grandeza, eleitores e eleitoras da Capital podem ter certeza de que estarão bem representados. Elas representam mais do que 30% da cota obrigatória de mulheres. O PT é um dos raros partidos que não usa “laranja” pra preencher essa cota.

 

 

 

 

 

 

                                                  Barbosinha

Este é amigo pessoal da coluna de longa data. Mais de 30 anos de amizade pura e sincera. Barbosa, da Ponte Aérea, uma das primeiras bandas de rock de Porto Velho. No dia 12 de setembro o nome dele será confirmado como candidato a vereador. Merece ser eleito.

                                               

                                            Em Guajará

 

(*) Roberto Kuppê é jornalista e articulista político

Facebook Comments