25 C
Porto Velho
domingo, agosto 14, 2022

Buy now

spot_img
spot_img

COLUNA DO RK- BASTIDORES DA POLÍTICA NACIONAL E REGIONAL

Por Roberto Kuppê (*)

                         O PSDB sob o cerco da Lava Jato

Viu esta foto? Entenda por que a descontração entre Moro e Aécio ...E a Lava Jato sem o Moro, está realizando uma operação na casa do senador e ex-governador de São Paulo, José Serra, do PSDB. Os alvos, além do senador, é a filha dele, Verônica Serra, Ronaldo César Coelho e outros. Verônica era a operadora do pai. No nome dela constam contas milionárias no exterior.

Para a IstoÉ, Temer é o “Brasileiro do Ano” e Moro conversa ...

Mas, por que só agora saiu esta operação contra o PSDB? As fotos acima explicam ou precisa legendar? Simplesmente o senhor Sérgio Moro (agora um simples mortal) disse que não teve tempo para investigar o PSDB. Só teve tempo para condenar Lula inocente.

                               Os filhos de Lula

Quantos milhões foram encontrados no exterior (e no Brasil), em contas nos nomes ou de laranjas dos filhos de Lula, foram encontrados? Nem um dólar furado sequer. A PF revirou de cabeça pra baixo as vidas dos filhos de Lula e nada encontrou. No entanto, nos nomes dos filhos ou laranjas de FHC, Serra, Bolsononaro, foram encontrados milhões e mais milhões. A verdade está vindo à tona agora.

                       Marcos Rogério, certo e errado

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) está sendo alvo de fogo amigo, do bolsonarismo e até dos próprios eleitores. Até o pastor Silas Malacraia (vídeo) criticou MR. Tudo porque o parlamentar evangélico traiu o presidente Bolsonaro ao votar a favor da PL das Fake News, o que o fez corretamente. Os bolsominions, porém, não estão nem aí com a verdade e bombardearam o senador que vê sua pretensa vontade de sair ao governo de Rondônia em 2022, indo por água abaixo.

                                Lockdown ou morte!

Há uma corrente que afirma que o lockdown prejudica a economia. E prejudica mesmo! Quem disse que não? Mas, o problema é que tem um vírus mortal rondando nas ruas das cidades à espreita de pedestres incautos prontos para atacar. “Ah, mas é só usar máscaras”. Quem dera. Se no isolamento social as pessoas não estão usando, e quando usam, de modo errado, imagina num lockdown quando quase tudo não é permitido.  (Nós) brasileiros não costumamos a cumprir regras ou obedecer as leis a não ser que haja punição severa como a Lei Seca que aplica multa pesada e dá até prisão para quem dirige bêbado. Na situação (grave) em que está o Brasil (1 milhão e 500 mil infectados e 62 mil mortes) não há saída que não o lockdown. Ao governo cabe a fiscalização e a ajuda aos atingidos.

                               Eleições 2020- vereadores, Porto Velho

O analista político Herbert Lins (a nova função do professor nessa pandemia), analisou a nominata de candidatos a vereadores dos partidos em Porto Velho. Ele acredita que a próxima composição dos assentos nas cadeiras da Câmara Municipal ficará com a seguinte composição:
Vereadores/Partidos
03 – Podemos;
02 – PSDB;
02 – PSB;
02 – Avante;
01 – PSD;
01 – PMDB;
01 – PRB;
01 – PP;
01 – PCdoB;
01 – PT;
01 – PV;
01 – PTB;
01 – PDT;
01 – PL;
01 – PSC;
01 – Patriota.
21 – total das vagas
Partidos que não atingirão o coeficiente eleitoral e ficarão sem representação política local:
00 – PSOL;
00 – Rede;
00 – Cidadania;
00 – Solidariedade;
00 – DEM;
00 – PRTB;
00 – PSL.

                  Pré-candidatos a vereador Porto Velho

A Alguns nomes para vereador de Porto Velho: Tiago Lins (Cidadania), Pastor Alexandre (Avante), Tino Alves (Rede), Mirla (Rede), Sid Orleans (Cidadania), Chicão Santos da Cultura (PSB), Arimar Sá (Republicanos), Adriano de Castro (DEM), Marcos Cunha (Solidariedade), Jeferson Andrade (Avante), Claudinho do Ulysses (Avante), Paulo Tico (Avante), Maria Rita (Avante), Ingrid Gurgel (avante), Gilber Rocha Mercês (Podemos), Antônio Neto (PDT), Daiana Huff (MDB), Alisson do Sandubas (PSDB), Chiquinho do Sintax (Avante), Pastor Severino (DEM),Valtinho Canuto (DEM), Fatinha (PT), Luciana Oliveira (PT), Giovana Barros (PT), Alyne Mayra (PT), Rosanegra (PT-SINTERO), Claudinha do Agrário(PT), Rosânia (PT), Cristiano Delegado (DEM), Leony Fabiano (PCdoB), Nilton Souza (PV), Raí Ferreira (PSD), Anne Mamedes (PDT), Júlio César (Avante), Moisés Cruz (Republicanos), Hiago Gonçalves (PCdoB), Leilson Costa de Souza (Patriotas), Niedja (PCdoB), Cláudio da Padaria (PCdoB), Raimundinho Bike Som (PCdoB), Professor Joelson (PCdoB), Veja aqui AQUI o resultado da enquete do Mais RO em fevereiro de 2020.

                               Jair Montes no comando

A coluna já falou aqui da mudança da água para o vinho do deputado estadual Jair Montes (Avante-RO). Vamos falar aqui só do vinho. Como vereador, Montes chegou a ser o líder do ex-prefeito de Porto Velho, Mauro Nazif (PSB). Eleito deputado estadual em 2018, Jair Montes cresceu politicamente, com velocidade impressionante. Tem presença marcante na mídia nessa pandemia, seja alertando, seja orientando. Diante dessa desenvoltura, o governador de RO, coronel Marcos Rocha (Patriotas) o convidou para assumir a vice-liderança do governo na ALE-RO. No exato momento em que os deputados estão em colisão com a decisão do governo fechar metade do Estado por conta da Covid-19. Jair Montes está sendo o bombeiro e certamente vai encontrar um denominador comum. Não será fácil, porque se ficar o bicho come, se correr o bicho pega.

                                         Ramon Cujuí

Poucos portovelhenses conhecem o pré-candidato à prefeito de Porto Velho pelo PT, Ramon Cujuí. Mas, quem é Ramon Cujui? É presidente do PT de Porto Velho, nascido na capital, 50 anos. Formado em História e em Direito pela Universidade Federal de Rondônia e tem pós-graduação em Direito e Processo Eleitoral. Foi servidor da Justiça Eleitoral de 1996 a 2016 e, atualmente, trabalha na Justiça do Trabalho, na 6ª Vara do Trabalho de Porto Velho. Nos tempos de militância estudantil, foi presidente do Diretório Central dos Estudante da UNIR e representante dos estudantes no Conselho Universitário. Na militância social, sempre atuou como educador popular, contribuindo com a Rede de Educação Cidadão – RECID, com a Escola de Fé e Política da Diocese de Ji-paraná e na escola de formação do MST. Desde de 2015, faz parte da Coordenação da Frente Brasil Popular em Rondônia e, em 2018, pela primeira vez, concorreu a um cargo político, obtendo 7.081 votos para deputado federal. Tem bagagem para dirigir os destinos de Porto Velho.

                                George Braga/Pimentel

Uma dupla quase imbatível poderá surgir para a prefeitura de Porto Velho. Trata-se da dupla de gestores mais festejada da administração pública rondoniense: George Braga (ex-secretário de Planejamento) e Williames Pimentel (ex-secretário de Saúde). Os dois são do MDB e podem surpreender nas urnas. Só resta saber se o partido vai referendá-los nas convenções de agosto. Quem viver, verá.

 

                                        Disputa acirrada

Com ou sem o prefeito Hildon Costa (PSDB) na disputa, a corrida pela prefeitura de Porto Velho será acirradíssima e de alto nível. Quase todos, senão todos, com curso superior e a maioria, advogados. Vejamos: Dr. Breno Mendes (Avante), advogado; Fabrício Jurado (DEM), advogado; Williames Pimentel (MDB), advogado; Ramon Cujuí (PT), advogado; George Braga (MDB), advogado, pós-graduado em Gestão Pública; Léo Moraes (Podemos), bacharel em Direito e deputado federal; Vinícius Miguel (Cidadania), advogado; Thiago Tezzari (PSD) bacharel em Direito e História, e Samuel Costa (PCdoB), professor. Como se vê, não será brincadeira.

 

 

(*) Roberto Kuppê é jornalista e articulista político

Related Articles

REDES SOCIAIS

0FansLike
3,434FollowersFollow
0SubscribersSubscribe
- Advertisement -

Latest Articles