Por Roberto Kuppê (*)

O Messias ao contrário

O senhor presidente da República, Jair Messias Bolsonaro (expulso do PSL), vai entrar para a história como o pior que este País já teve. E mais, como genocida, pois induz o povo ao erro de ir para as ruas para morrer. Muitos bolsonaristas já morreram por seguirem a besta fera. Jair não é o Messias, É o anti-Cristo. Tratar o povo com descaso e a pandemia com desprezo é porque este monstro não veio para trazer a felicidade e sim o lamento, o choro, a perda. Como ele chegou e ainda permanece como presidente apesar de todo o mal que já fez e continua fazendo é um mistério.

Repercussão no Twitter

“Pedir a Bolsonaro para realmente governar é pedir um milagre ? Não queremos “milagres”, queremos apenas que ele pare de criar confusão política e de minimizar mortes e tragédias. Ou seja, queremos apenas que ele assuma os seus deveres diante de uma gravíssima pandemia nacional”, de Flávio Dino (PCdoB), governador do Maranhão.

Repercussão no Twitter 2

“Não, Bolsonaro, vc não faz milagres. Se eles existem são feitos por pessoas diferentes de você. Você cria caos, ruína, desespero, agonia e dor. Você mata os vivos e assombra os mortos, vc corrompe o futuro, mata o presente e nega o passado. Você é a dor, a maldade, a desgraça”, da Neila, no Twitter.

Repercussão no Twitter 3

“… QUER QUE EU FAÇA O QUÊ?”… gente que crueldade é essa?! … Imagine isso sendo dito para os familiares dos mais de 5 mil mortos até o momento no Brasil?… Isso não é só incompetência, não. É inimaginável!… Nunca tivemos algo assim no Brasil. #chegabolsonaro. Profª Marcivânia

Repercussão no Twitter 4

“O presidente zomba de mortandade maior que a da China, mas fanáticos da seita subiram no Twitter a tag #BolsonaroHeroi”. Altino Machado.

Repercussão no Twitter 5

“É a pior espécie de ser humano que existe. Não só não tem condições de ser presidente, não tem condições de se dirigir às famílias brasileiras. Bolsonaro é sórdido”. Orlando Silva. 

Repercussão no Twitter 6

Se Angela Merkel, ao ser confrontada com o número de vítimas fatais por causa do Covid-19, respondesse – “Na und?” (E daí?), teoricamente poderia ser alvo de uma moção de desconfiança pelo Parlamento que, uma vez aprovada, a destituiria do cargo. Tudo isso num espaço de 48 horas.

Repercussão no Twitter 7

“Tem sempre alguém pra rir no fundo de cada desgraça q sai da boca do sujeito. Que tipo de gente é essa que o Brasil produziu!?”, de Zélia Duncan. 

Repercussão no Twitter 8

E DAÍ? – Após menosprezar o coronavírus e bombardear sistematicamente as medidas de isolamento social que ajudam a reduzir a quantidade de óbitos, Bolsonaro fez graça ao ser questionado sobre o número recorde de mortes pela pandemia. Mais uma vez. Em momentos de calamidade pública, um país precisa de pessoas com a estatura técnica, moral e política do desafio a ser enfrentado. Bolsonaro é, portanto, a pessoa errada na hora errada – e vamos todos pagar o preço disso.  Leonardo Sakamoto.

Assustador!!!

Rodrigo Maia tem rabo preso

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) deve ter muito medo do exército miliciano de Bolsonaro. Ou tem um rabo preso daquele tamanho. Só pode ser isso. Porque ele trata o problema sem a mínima preocupação, como se nada tivesse acontecendo. “Ah, a minha prioridade é o combate ao Covid-19”. MENTIRA! Não é. A Câmara já fez tudo que podia. O governo também está fazendo a parte dele. Quem não está é o presidente, ao levar o povo ao matadouro, literalmente falando. Levando à morte milhares de pessoas. Senhor Rodrigo Maia está prevaricando. E vai pagar caro por isso.

Uso obrigatório

Vários estados e municípios já decretaram a obrigatoriedade do uso de máscaras pela população, para conter o avanço do novo coronavírus. Bahia, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Pernambuco, Piauí, Rondônia e Santa Catarina já tornaram obrigatório o uso em locais públicos. Nesta quinta-feira (30), é a vez do Distrito Federal.

O vírus em Rondônia

Rondônia é um dos estados com menos casos até agora, mas é o que teve maior crescimento nos últimos 16 dias, aponta estudo realizado pelo advogado e articulista político Itamar Ferreira, ligado à CUT. Segundo planilha por ele elaborada, considerando a evolução do número de infectados somente de Rondônia, a SESAU divulgou que até 12/04 já havia sido registrados 42 casos, número que chegou a 413 em 28/04; ou seja, 371 novos infectados no período, o que representa um aumento de 883%, percentual quatro vezes maior do que a média nacional de evolução da pandemia. Confirmada esta análise sobre o avanço do coronavírus, com a média nacional tendo aumentado 224% contra 883% em Rondônia, a autorização para reabertura do comércio e igrejas, dada pelo governador Marcos Rocha e o secretário de saúde Fernando Máximo, representa uma enorme temeridade, que poderá causar no Estado, especialmente em Porto Velho, uma tragédia semelhante à da capital de Manaus.

Espertalhão do PSL

Dos deputados que estão tentando faturar politicamente em cima da pandemia, este aqui ó, se ferrou de verde amarelo. Após ver uma ação do Exército Brasileiro no aeroporto de Porto Velho, o deputado estadual Eyder Brasil (PSL-RO), que também é militar, resolveu faturar em cima do serviço: em texto produzido por sua assessoria, o parlamentar é apontado como autor da indicação que garantiu a desinfecção do local.

A instituição militar, no entanto, reagiu com uma nota que causou constrangimentos ao deputado. “A 17ª Bda Inf Sl em nenhum momento recebeu pedido formal ou telefônico do deputado Eyder Brasil, tampouco o parlamentar teve qualquer ingerência nas ações desenvolvidas”, diz um trecho do documento, na qual o parlamentar é desmentido.

Após a manifestação do Exército, que inclusive colocou o link da matéria onde Eyder Brasil é apontado como autor da indicação que levou à atuação da tropa, ele apagou a publicação. Agora, quando clica no endereço virtual, o internauta é informado: “Desculpe, mas esta página não existe…

Eyder Brasil adota as velhas práticas da política e tenta enganar a população, seguindo o Exército Brasileiro

 

 

(*) Roberto Kuppê é jornalista e articulista político

Facebook Comments