Por Roberto Kuppê (*)

A Arca de Noé

Há milênios um homem chamado Noé, clamou desesperadamente para que as pessoas adentrassem à arca que ele construiu, prevendo um dilúvio. Porém, incrédulos liderados por um ancestral de Bolsonaro não atenderam ao chamado porque era só uma chuvinha. Deu no que deu.

Mandetta light

O (ainda) ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM), parece que estava pisando em ovos, durante a entrevista ao Fantástico. Cheio de rodeios para chamar o presidente de irresponsável. Foi muito light. Deveria ter sido enfático, incisivo. Mesmo assim, Bolsonaro não deve ter gostado. Que se dane o presidente. Mandetta está correto, embora tímido.

Oh, my god!

Vídeo incorporadoUma das cenas mais revoltantes produzidas por apoiadores de Jair Bolsonaro aconteceu neste domingo, na Avenida Paulista, quando manifestantes debocharam dos mortos por coronavírus no Brasil, que já são mais de 1,2 mil. No vídeo, eles dançam com um caixão, enquanto vários pacientes, médicos, enfermeiros e mais profissionais de saúde estão expostos ao vírus.  Foi Bolsonaro quem pariu essa gente.

Auxílio emergencial

Bolsonaro vem agindo com extrema má vontade na disponibilização de recursos no combate ao Coronavírus. O governo tem sido lento na liberação dos auxílios aos mais carentes. Os números assustam: só 1,5% das emendas parlamentares destinadas para essa finalidade foram liberadas até agora: Dos R$ 8 bilhões anunciados pelo presidente há 20 dias, apenas R$ 1,47 bilhão (18%) tem alguma destinação prevista e só R$ 119 milhões (1,5%) saíram efetivamente dos cofres públicos até agora.

Isolamento social

Essa má vontade de Bolsonaro, aliada às suas incursões pelas ruas de Brasília, estão levando a população a não obedecer ao isolamento social. Uma tragédia sem tamanho deverá acontecer nos próximos dias se isso continuar. Aliás, vai acontecer. Apenas 45% da população está se mantendo em casa. O pior é que nem adianta mais ficar em casa, pois quem está fora, traz o vírus pra dentro do lar.

Sem Terras

O MST dá exemplo de humanidade e solidariedade. Em todos os assentamentos a ordem é doar alimentos saudáveis à população atingida pela pandemia do coronavírus. Sim, os sem terra não são terroristas como diz Bolsonaro. São seres humanos fantásticos e isso está fazendo a diferença agora.

Marisa Letícia

Nem depois de morta, os fascistas deixam Maria Letícia em paz. Em função de um erro de preenchimento, foi multiplicado por cem o inventário de Dona Marisa Leticia da Silva, esposa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O engano acabou atribuindo à sua conta uma aplicação de 2.566.468 unidades de CDB (Certificado de Depósito Bancário), com valor de R$ 100 cada, o que daria, no final: R$ R$ 256.646.800,00. De acordo com a assessoria de Lula, o erro já foi corrigido e o valor correto de CDBs que ela aplicou é 100 vezes menor, ou seja, de 25.664 CDBs, o que dá R$ 2.566.468,00.

Beto Andreoli

A coluna se une à família de Beto Andreoli na dor. A perda de um filho é algo que ninguém deseja a ninguém. Nossas condolências ao jornalista Paulo Andreoli, que também teve um pai assassinado. É fácil dizer que a morte é apenas uma passagem, mas a dor que fica é imensa. Ninguém quer passar por isso, embora seja o destino de todos nós. “Mataram meu filho. Muito novo para nos deixar. Ficam seus filhos, Arthur e Maria Helena, que o vô vai buscar força pra continuar a vida. Meu coração foi destroçado. A impressão é de que não mais haverá alegria, nem de noite, nem de dia. Vamos sepulta-lo às 10 h no cemitério Recanto da Paz. Depois lutar por justiça. Gratidão as mensagens de solidariedade”. Força, Paulo.

 

Alexander Vinícius

Alexsander Vinícius Araújo de Oliveira, 19 anos. Assassinado no condomínio Orgulho do Madeira, em Porto Velho, no sábado. Ele era filho da Alângia Araújo, ex-arquivista de O Estadão do Norte. Ele perdeu o pai aos cinco anos. Alângia o levava ainda criança para o trabalho. Mais uma dor, agora de uma mãe sofrida. Até quando os jovens estarão expostos ao perigo?

Ajude essa vakinha!

A vakinha virtual é para cuidar de 69 gatos. A advogada Rízia Tavares Mendes, de Porto Velho, está arrecadando dinheiro para continuar cuidando dos gatos em tempos de pandemia. A meta é alcançar 4 mil reais. Ajude através deste link: Vakinha virtual

Ajuda para comprar ração, granulado e vacinas para 69 gatos

 

(*) Roberto Kuppê é jornalista e articulista político

Facebook Comments