Por Roberto Kuppê (*)

                                           Pinga fogo

Hoje é dia de Pinga Fogo na Rádio Rolim FM, 104.9. Sob o comando de Arno Voigt, a vítima, digo, o entrevistado de hoje não é ninguém nada mais, nada menos do que o governador coronel Marcos Rocha (Aliança). Uma grande oportunidade para o entrevistador perguntar sobre a polêmica da censura à livros de renomados escritores. Ele sabia disso? Pinga Fogo na Rádio Rolim FM ,de segunda a sexta das 11 às 12 horas.

                                   A polêmica da censura

Quando a Coluna do RK recebeu a informação, no primeiro momento a reação foi de incredulidade. Mais adiante, o jornalista Vinícius Canova (Rondônia Dinâmica) publica quer tudo não passava de fake news. Ufa! Mas, a tranquilidade deste colunista se foi quando, nos grandes jornais do País, foi publicado que a notícia é verdadeira e que, portanto, o secretário da Educação de Rondônia mentira ao jornalista mais conceituado do Estado. O governo realmente tinha intenção de mandar para a fogueira livros de renomados autores brasileiros, como Machado de Assis, por exemplo. Isso em pleno século 21, ano de 2020. Mas, conforma atesta a foto ilustrativa acima, a ordem vem lá de cima.

Mais uma desse (des)governo

Vocês sabiam que as tribo indígenas de Rondônia tinham internet? Tinham. Pois tiraram tudo. Os índios que acessavam a internet para estudar, ficaram sem essa tecnologia. Escolas distritais, e rurais. Sistema de mediação nestes lugares foram extintos…a ordem veio lá de cima (governo federal). Um servidor público fez o serviço no ano passado e contou à Coluna do RK. “Eu estive no mês de agosto e setembro (2019) em 80% das tribos de Rondônia. De Cabixi a extrema do Guaporé ao Igarapé Lourdes. Foi um trabalho bem fdp, remover internet das aldeias e escolas rurais. Vc poderia trabalhar isso. Oportunizou eu conhecer as grandes nações indígenas de Rondônia. Caso queira saber passo alguns dados e fontes. Ninguém divulgou essa sacanagem dos governos federal e estadual”, disse a fonte desta coluna. Foto tirada pela nossa fonte.

                                           Genocídio

A Amazônia está prestes a presenciar o seu próprio fim. O presidente Bolsonaro está determinado a exterminar as nações indígenas e, por consequência toda a floresta, a fauna e a flora. Sob os olhares da bancada da Amazônia que nada faz a respeito. Com exceção do senador Confúcio Moura (MDB-RO), nenhum outro parlamentar de Rondônia tem se manifestado.

                                          Eleições 2020

A sucessão municipal em Porto Velho está esquentando. A oito meses do pleito, a capital de Rondônia já tem pelo menos seis candidatos pretendendo o lugar (maldita cadeira) de Hildon Chaves (PSDB), que, ao que faz parecer, não está interessado na reeleição. Dentre os postulantes está o jovem e promissor Samuel Costa (PCdoB) que anuncia hoje, às 18h, oficialmente a pré-candidatura em evento do partido. Costa esteve recentemente no Maranhão, terra do melhor governador do Brasil, Flávio Dino (PCdoB). Veio de lá maravilhado com a educação. O Maranhão é o primeiro estado a inserir o ensino bilíngue na grade curricular. E é o estado que paga o maior piso salarial, R$ 6.300 (salário inicial) aos professores. Não é à toa que até Lula se curvou ao comunista.

Hildon sai ou não sai?

Até o presente momento não saiu da boca do prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves (PSDB) se sai ou não à reeleição. Ele está trabalhando para se reeleger, claro, mas a decisão ainda não foi proferida. O que corre nos bastidores é que o PSDB está preparando três nomes para substituí-lo. A deputada federal Mariana Carvalho, o irmão dela Maurício ou o próprio chefe do clã, Aparício Carvalho. O ex-senador Expedito Júnior está articulando mais no interior.

                                      Avante em Guajará

 

O partido AVANTE da capital tem novo presidente, trata-se do articulista político Carlos Maestro, aliado do deputado estadual Jair Montes, que preside o partido em Rondônia. Segundo Carlos Maestro o partido se prepara para disputar as eleições 2020 em Porto Velho e tem como objetivo eleger três vereadores e fazer o próximo prefeito da capital rondoniense (Dr. Breno Mendes). Jair Montes está percorrendo os municípios do interior do Estado para lançar o maior número de candidatos na legenda do Avante 70. Montes esteve em Guajará-Mirim, onde o Avante pretende lançar candidatura própria pra prefeito e eleger quatro vereadores.

Facebook Comments