Coluna do RK- Bastidores da Política Nacional e Regional

Por Roberto Kuppê (*)

                                    Anula já!

A decisão do TRF4 de anular uma sentença (não é o de Lula, sítio de Atibaia),  da juíza federal Gabriela Hardt, acusada de plágio pelos desembargadores, denuncia a precariedade do Judiciário e expõe uma magistrada que se “inspira” nos argumentos das condenações do ex-juiz Sergio Moro contra Lula. Gabriela é pupila de Moro. O caso anulado não é de processo da Lava-Jato. Mas demonstra que a juíza tem o costume de colar textos alheios para tomar suas decisões, como fez no caso do sítio de Atibaia. A magistratura deve se envergonhar da juíza que plagia o Ministério Público (nesse caso da sentença anulada) e que copia seu guru Sergio Moro, no caso da condenação de Lula no processo de Atibaia. É evidente que, pelos dois exemplos, falta argumentação e saber jurídico elementar à juíza. É grotesco. É mais do que constrangedor, é um fiasco para o Judiciário. Se fosse uma estudante, a juíza poderia sofrer punições da escola e ganhar fama de plagiadora entre os colegas. Se fosse professora ou escritora, poderia ser processada pelo autor do texto que plagiou. Está claro que a sentença sobre a farsa de Atibaia, que a juíza plagiou do processo de Moro no caso do tríplex (quando esqueceu de trocar a palavra apartamento por sítio), também será anulada.

                            Sobre acusações sem provas

Lula está sendo acusado de dezenas de crimes, tendo sido condenado em dois processos.  Lula alega inocência em todos. Não existem provas e, segundo ele, desafia quem quer que seja provar alguma coisa contra ele. Em Rondônia, um empresário também se diz injustiçado. O empresário Gilberto Scheffer, dono da RIMA Taxi Aéreo está enfrentando algo semelhante ao caso Lula. Assim como Lula, ele foi preso, solto. Teve empresa fechada e agora reaberta. Teve até um filho que era piloto (Comandante Júnior), que morreu durante este processo: “Eu e minha empresa temos sofrido verdadeira devassa. Já sofri duas buscas e apreensões de nova investigação, que estamos combatendo na Justiça, por terem sido realizadas de forma a violar a lei. Minha empresa, RIMA, já foi inclusive paralisada e, graças a Deus, novamente a Justiça, em quem sempre acreditei e acredito,  me socorreu para que voltasse às suas atividades”, disse ao jornalista Sérgio Pires (Coluna Primeira Mão). A RIMA, com 18 anos no Estado,  gera em torno de 50 empregos diretos, todos mão de obra especializada, engenheiros, mecânicos de manutenção de aeronaves , pilotos , copiloto , diretor de operações, diretor de Segurança operacional, médicos, enfermeiros entre outros da parte administrativa. “Uma equipe altamente especializada e comprometida. Realizamos transporte aeromédico e já salvamos  incontáveis vidas, contribuindo para a saúde dos rondonienses”, disse ao jornalista Sérgio Pires.

             Se desejas a paz, se prepare para a guerra

Parece que a população pacífica e ordeira brasileira está perdendo a paciência. Há um sentimento no ar de que somente com vias de fatos será possível enfrentar o que está ocorrendo no Brasil. Todos os dias o governo impõe perdas de direitos e benefícios. Perda de direitos trabalhistas, de aposentadoria. Fim do DPVAT, das contribuições sindicais, censura à imprensa e imposição de ideologia de direita, além perda da laicidade do estado. Há prenúncios de que o SUS vai acabar. E a educação será toda privada. “Estuda quem pode pagar”. Os nervos dos brasileiros estão à flor da pele. Ontem, sob possível comando do ex-futuro embaixador, deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), tentaram invadir a embaixada da Venezuela em Brasília. Se não fosse a ação dos deputados federais Glauber Braga (PSOL-RJ), Érika Kokai (PT-DF), Paulo Pimenta (PT-RS), Sâmia Bomfim (PSOL-SP) e Maria do Rosário (PT-RS), a esta hora a embaixada estaria sendo ocupada por uma embaixadora fake. Houve luta corporal. O deputado Paulo Pimenta teve que usar força física. Um ativista deu um soco (foto) em um dos invasores.

                                           Nova era

Está em curso na América Latina a formação de um bloco histórico neofascista-neoliberal, financiado pelo imperialismo estadunidense, que tem como objetivo destruir os direitos civis e políticos dos trabalhadores, nossa soberania, perseguir e exterminar as esquerdas e impor, para os pobres, o trabalho em situação análoga à escravidão. É hora de unidade e radicalidade e a esquerda terá que provar na prática o valor das palavras companheiro/camarada como um novo modo de sociabilidade!!(Carlos Eduardo Martins).

                              Cerco aos Bolsonaros

O PSL destituiu nessa quarta-feira (13/11/2019) os diretórios do Rio e de São Paulo e afastou Flávio (PSL-RJ) e Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) do comando do partido nos estados. Uma série de medidas ainda serão tomadas para afastar a influência de Bolsonaro e a família da legenda. O partido ainda vai tirar Eduardo da liderança da bancada na Câmara.  No próximo dia 26, cinco pedidos de expulsão do deputado Eduardo Bolsonaro por infidelidade partidária. Dirigentes ligados ao presidente da legenda, Luciano Bivar (PE), avaliam que “há elementos suficientes” para que o filho de Bolsonaro perca o mandato parlamentar.

                                  Laranjal de Rondônia

O TRE-RO começa no dia 19 julgamento sobre candidaturas fictícias do PSL de Rondônia. Pelo andar da carruagem, o partido deverá perder, de cara, um deputado federal e um estadual. O processo não afeta a eleição do governador Marcos Rocha que deverá seguir o presidente Bolsonaro na mudança para o partido “Aliança Pelo Brasil”.

                       Bolsonaro na cena do crime ?

Um tuíte revela que na data em que a vereadora Marielle Franco (PSOL) e o motorista Anderson Gomes foram assassinados, Bolsonaro voltou mais cedo para o Rio de Janeiro. “Bolsonaro teve uma intoxicação alimentar, passou mal e, nos últimos dois dias, precisou reduzir bem o ritmo da agenda. Até voltou mais cedo (hoje) pro Rio. Disse a sua assessoria”, diz o texto, publicado às 12h28 do dia 14 de março de 2018, na coluna de Thais Bilenky. Mas, de acordo com Thais Bilenky,  “no mesmo dia, ele aparece em um vídeo durante uma sessão da Câmara dos Deputados, por volta das 20h05. O deputado estava ao lado de seu ex-colega Alberto Fraga (DEM-DF)”, explica a jornalista.Segundo portal da Câmara dos Deputados, a assessoria do então deputado Bolsonaro solicitou duas passagens aéreas para a capital fluminense para o dia 14 de março de 2018. Não há informações, no entanto,  se ele realmente usou os bilhetes. Só se sabe que neste dia, o porteiro disse que quem autorizou a entrada dos assassinos de Marielle foi “Seu Jair”. Devido à reunião do Brics, Bolsonaro ainda não se pronunciou sobre essas novas informações. A Globo não deu nada sobre o assunto. Em live espumando de raiva, Bolsonaro chamou a emissora de canalha por informar que o porteiro havia prestado depoimento afirmando que quem teria atendido o interfone foi um tal de “Seu Jair”. Aguardemos cenas dos próximos capítulos.

                                   Marcelo Freixo

O ex-presidente Lula declarou que vai dar total apoio para a candidatura de Marcelo Freixo (PSOL-RJ) à prefeitura do Rio de Janeiro. É um apoio de peso, visto que o partido não vai lançar cabeça de chapa. Há uma possibilidade da deputada federal e ex-governadora Benedita da Silva (PT) ser a vice de Freixo. Tem tudo para dar certo esta dobradinha. Freixo esteve recentemente no palanque com Lula em São Bernardo do Campo (SP).

 

(*) Roberto Kuppê é jornalista e articulista político no eixo Rio-Brasília e Rondônia

Facebook Comments