Coluna do RK- Bastidores da Política Nacional e Regional

Por Roberto Kuppê (*)

                            Impeachment em massa

O Brasil poderá vivenciar um fato político inédito e inusitado. Todo o clã Bolsonaro poderá sofrer cassação de seus respectivos mandatos. Do presidente ao vereador, os Bolsonaro colecionam uma série de crimes, do eleitoral ao administrativo, podendo até estarem envolvidos em homicídios. A hashtag #ImpeachmentBolsonaro chegou ao topo dos Trending Topics do Twitter. Não se fala de outra coisa. As capas das revistas semanais devem dar as pistas do destino do clã. A da Veja (ao lado) aborda a complexidade das investigações em torno da morte de Marielle Franco. De acordo com investigações, há dúvidas sobre a participação do presidente Bolsonaro no assassinato. Já a reportagem de capa de IstoÉ traz a polêmica do leão. Segundo a reportagem, Bolsonaro não se porta como o rei da selva. Emocionalmente descontrolado, o presidente Jair Bolsonaro dá sinais de que perdeu o eixo, trata todos como se fossem inimigos e corre o risco de acabar sozinho. Militares, juízes do STF, ex-aliados e associações de imprensa reagem assustados. A situação agravou-se com um de seus filhos defendendo a volta do AI-5. Nunca antes na história desse País ocorreu a ascensão de uma família completa em todos os níveis da política. De presidente da República a vereador, o clã está em todas. Mas, o que poderia ser algo positivo, tem se revelado um desastre. Essa é a verdade.

A promotora do caso Marielle é Bolsonarista

Caso Marielle

O MP-RJ discute o afastamento da promotora Carmen Eliza Bastos de Carvalho das investigações sobre o assassinato da ex-vereadora Marielle Franco (PSOL). Carmen fez campanha para Jair Bolsonaro e já publicou foto com o deputado estadual Rodrigo Amorim (PSL-RJ), que quebrou a placa de Marielle.

Ele está descontrolado

Resultado de imagem para bolsonaro descontroladoO Brasil está nas mãos de um mandatário literalmente fora de controle emocional. Nos últimos dias, a população acompanhou apreensiva e boquiaberta uma sucessão de manifestações do presidente que revelam inabilidade para lidar com as instituições, despreparo para confrontar notícias negativas e, no final, degeneraram em uma situação descontrolada. Fonte: IstoÉ.

Suruba no Planalto

O deputado Alexandre Frota (PSDB-SP) publicou, nesta sexta-feira (1), um vídeo (veja abaixo) em que o Jair Bolsonaro pede para que ele “cale a matraca”. O parlamentar afirmou ainda que o presidente disse que quer “continuar transando” com ele. De acordo com Frota , o vídeo foi gravado durante um café da manhã no Palácio do Planalto, após ele ter pedido a prisão do ex-assessor de Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz, investigado por movimentações atípicas em sua conta e suspeita de “rachadinha” no gabinete do senador.

 

Desastre ambiental

Autoridades estaduais e municipais de Porto Velho ainda não tomaram nenhuma providência acerca do derramamento de óleo numa nascente nas imediações da oficina do 5 BEC. Centenas de peixes foram encontrados mortos após estranha substância oleosa surgiu no igarapé. Um chacareiro denunciou o possível crime ecológico.

Rocha indiferente

O governador de Rondônia, Marcos Rocha (PSL), não está nem aí para o desmatamento e as queimadas no estado. Não tem participado de encontros de governadores da Amazônia que tratam do tema. A última ocorreu na segunda-feira, 28, no Vaticano (Itália). Marcos Rocha não foi e nem mandou representantes. Ele segue fielmente o presidente Bolsonaro que é contra o Fundo Amazônia que visa proteger o meio ambiente. Aliado do agronegócio, MR quer distância de ecologistas.

Mais uma senadora de RO

Resultado de imagem para Maria Eliza de Aguiar e Silva, reitora da faculdade LucasEm breve Rondônia terá a sua segunda senadora. Após Fátima Cleide (PT) atuar brilhantemente em Brasília, desta vez será Maria Eliza de Aguiar e Silva, reitora da faculdade particular Centro de Ensino São Lucas. Ela que é a primeira suplente do senador Confúcio Moura (MDB-RO), deverá assumir em dezembro quando o titular deverá tirar uma licença do cargo. Ela tem experiência de sobra para substituir com competência o senador Confúcio Moura que está desempenhando um excelente papel.

Feminicídio

Milhares de mulheres morrem no Brasil todo o ano (3 por dia, vezes 365), e os deputados da bancada da bala aprovaram armas (cerca de 17) para a população civil. Os mesmos parlamentares se posicionam contra o aborto. É o que chamamos de incoerência, hipocrisia. Além de ser pecado matar, tirar a vida de uma mãe deveria ser caracterizado como crime hediondo.

Desigualdade

Sobre desigualdade: dos 171,8 mil estudantes com as melhores notas do Enem, apenas 919 alunos (0,5%) eram de famílias de baixa renda. Brasil tem 55 milhões de pessoas vivendo abaixo da linha da pobreza; 48% das crianças brasileiras de até 10 anos não compreendem um texto simples.

 

(*) Roberto Kuppê é jornalista e articulista político no eixo Rio, Brasília e Rondônia

Facebook Comments