Coluna do RK- Bastidores da Política Nacional e Regional

Por Roberto Kuppê (*)

Se libertarem Lula, a República cai

Ser ou não ser, eis  a questão. Libertar, ou não libertar Lula. Diante de tantas evidências, de provas robustas (como Bolsonaro costuma falar), o judiciário brasileiro está num dilema: soltar ou não soltar Lula. Se soltar, Lula sai como herói e desmoraliza todo o judiciário, além de colocar em cheque toda a atuação da Lava Jato. Se não libertar, o que é mais óbvio, o judiciário também ficará em situação delicada, após a divulgação de conversas vazadas e publicadas pelo The Intercept e milhares de sites e jornais pelo Brasil e Mundo. Nas conversas está clara a atuação suspeita do então juiz Sérgio Moro e do chefe da Lava Jato, Deltan Dallagnol. E o que vem por aí promete ser mais devastador. De hoje, para amanhã, muita coisa  será revelada.

Cadê o Queiroz?

O super ministro da Justiça, Sérgio Moro, que é comparado ao superman no combate à corrupção, deu um jeito de sumir com o Queiroz, assim como fez com FHC e Aécio Neves durante a atuação dele como juiz da Lava Jato. Durante a audiência dele na Câmara esta semana, ele não respondeu à 90% das perguntas e ainda se deu ao direito de se irritar. Foi literalmente chamado de ladrão pelo deputado federal Glauber Braga (PSOl-RJ). Moro colocou em cheque não só a atuação dele, como maculou todo o judiciário, quando ele diz que é comum juízes conversarem com as partes de um processo.

Cadê Michel Temer?

Quem anda tão sumido quanto Queiroz é o ex-presidente Michel Temer (MDB-SP), considerado um dos maiores corruptos do Brasil. Temer que foi preso duas vezes, foi solto duas vezes (desculpa a redundância). Há elementos robustos para deixa-lo mofando na cadeia, mas, quem está preso é Lula, sem provas, sem evidências, só convicção.

Meio ambiente

Bolsonaro e a ministra da Agricultura acham que a Amazônia não está sendo devastada. Quem mora na região é testemunha viva da degradação de Rondônia, por exemplo. Os conflitos agrários no Pará, onde centenas de mortes ocorrem por ano na luta pela terra, são fatores irrefutáveis de que a Amazônia vem sendo devastada. As próprias falas do presidente sobre demarcações indígenas denunciam que ele não está nem aí para a preservação da região. E ele até que tentou peitar a primeira ministra da Alemanha Ângela Merkel, mas a resposta dela foi fatal: a Alemanha cortou 155 milhões de reais que seriam destinados ao Fundo da Amazônia. Quem fala demais dá bom dia a cavalo.

Reforma da Previdência

É impressionante o quanto a bancada de comentaristas da Globo News defende o governo Bolsonaro. Assim como defendeu o governo Temer até o final. O que não ocorreu durante os governos petistas. Todos os dias os jornalistas do GNews apresentam seus programas defendendo a reforma da Previdência, assim como o fizeram para a aprovação da Trabalhista. Dá uma leve impressão de que eles recebem algum para defender. Defendiam que a trabalhista ia jorrar milhões de empregos, o que não ocorreu. E agora profetizam que a previdenciária vai gerar outros milhões de empregos. Não vai. Ontem o Merval defendeu tanto o governo que se enrolou no raciocínio. Difícil defender esse governo de Queiroz, milícias e Moro.

Jean Wyllys, do exílio

Exilado na Europa, Jean Wyllys aborda o governo Bolsonaro em seu blog no UOL. “Jair Bolsonaro faz um governo de mentira. De mentiras. Eleito por uma campanha feita à base de fake news (notícias falsas), insultos a adversários e discursos de ódio contra LGBTs (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transgêneros), mulheres, quilombolas e comunistas, uma vez presidente da República, Bolsonaro decidiu governar o país com os mesmos ingredientes, cercando-se de gente tão mau-caráter quanto ele para levar adiante seu empreendimento fascista. Sim, embora a imprensa séria brasileira ainda tenha pudores em usar esta palavra (e mesmo a expressão ‘governo de extrema-direita’, usada pela imprensa europeia para se referir ao governo Bolsonaro), a verdade é que o país está sob um governo fascista. E se, antes, faltavam dois elementos –o antissemitismo e o uso do aparato do Estado, em especial as polícias, para cercear a imprensa e perseguir a dissidência política– para caracterizar, de uma vez por todas, Bolsonaro e sua hoste como fascistas, agora já não faltam mais”.

Eleições 2020

Já estamos a um ano das convenções partidárias que elegerão prefeitos e vereadores em todo o Brasil. Em Rondônia está esquentando o debate. Surgem candidatos aqui e ali. Nomes bons e outras já batidos são citados em colunas e noticiários. Para prefeito de Ji-Paraná, se pudesse ser reeleito pela terceira vez, o ex Jesualdo Pires (PSB) seria nome certo para voltar ao Palácio Urupá, após uma gestão eficiente. Em Porto Velho a luta pela sucessão de Hildon Chaves (PSDB) será pesada. Nomes como o de Vinícius Miguel (Cidadania) e Fátima Cleide (PT), vão dar trabalho.

Eleições 2020- Vereadores

Breno Mendes-foto Marcelo Gladson

Renovar a Câmara dos Vereadores de Porto Velho parece ser urgente. Dos 21 vereadores, apenas um não está sendo investigado pelo Ministério Público por desvios de verbas, o Luan da TV. 20 vereadores são réus, acusados de receberem R$ 18 mil reais a mais todos os meses, a título de ajuda de custo. Isso sem falar que eles já são ressarcidos de suas despesas pessoais. Dentre novos nomes que disputarão a Câmara de Vereadores de Porto Velho a coluna destaca: Dr. Breno Mendes (PSD), Raimundinho Bike Som (PHS), Luciana Oliveira (PSB), Samuel Costa (), Bosco da Federal (Rede), Paulo Benito (PT), Olakson Pedrosa (Rede), Antônio Neto (PDT), Itamar Ferreira (PT), dente outros.

Candeias do Jamari

Candeias do Jamari está e ritmo final para a eleição do novo prefeito da cidade, neste domingo, 7 de julho. Quatro candidatos concorrem ao cargo de prefeito. São eles José Ribamar de Araújo (PR), Lucivaldo Fabrício de Melo (DC), Paulo Sergio Augusto da Silva (PSTU) e Valteir Geraldo Gomes de Queiroz (PMN). O mais cotado para vencer, segundo as pesquisas é Valteir Queiroz, que é pioneiro no município e tem uma vasta folha de serviços prestados. É um nome de qualidade. Até o presidente da Assembleia Legislativa, Laerte Gomes (PSDB), declarou apoio à candidatura de Valteir Queiroz (na foto o lado do candidato a vice, Tonin Cerejeiras, na Eleição Suplementar 2019).

Candeias do Jamari 2

Valteir lidera as pesquisas internas realizadas pelos partidos em disputa (pesquisas de consumo). Queiroz exerce um grande trabalho social na cidade. Os números da pesquisa foram divulgados hoje pelo Instituto Phoenix e traz nas outras colocações os candidatos Ribamar Araújo (PR), com 26,1%; Lucivaldo Fabrício (DC) – com 16,27% e Paulo Cadilack (PSTU), com 13,49%. Os números demonstram que todos ainda possuem chance, apesar da expressiva diferença de Valteir Queiroz, já que 17,86% do eleitorado entrevistado demonstrou estar indeciso. Se for levado em conta apenas os votos sem os indecisos, o Índice de Votos Definidos (IVD) deixaria a percentual de votos distribuídos dessa forma entre os candidatos: A 2ª pesquisa de intenção de votos estimulada para prefeito de Candeias do Jamari ouviu 252 pessoas entre os dias 25 e 28 de junho de 2019 e possui margem de erro de + ou -2,83%. A pesquisa foi registrada no TRE-RO com o número 0864/2019 e contratada pelo jornal Correio Continental e foi assinada pelo estatístico Augusto da Silva Rocha (CONRE: 7655-A). (Fonte Via Rondônia).

Expansão: Rocha Advogados na Amazônia

Expansão. Esta palavra representa o processo visionário do Rocha Filho Advogados na Amazônia que, desde meados do último mês, conta com uma filial em Rio Branco (AC), distante 513 km da capital rondoniense. A gestão de equipe no estado vizinho é da advogada trabalhista Flávia Busatto, tendo a filial situada no Palácio do Comércio, sala 503. A ação no Acre faz parte do plano de expansão, que visa a presença do Rocha Filho Advogados em todo o Norte do Brasil e no Distrito Federal. A missão em Rio Branco ganha reforço com o auxílio do ex-estagiário do Rocha Filho Advogados em Porto Velho, Gabriel Alves, que passou por outros setores do escritório. Ele complementou garantindo que “é desafiante, mas todas as ações judiciais propostas no Estado serão de nossa responsabilidade”.

Breno de Paula em Brasília

Advogado Breno de Paula

O jurista rondoniense, Breno de Paula,  do Colégio de Presidentes de Comissões de Direito Tributário da Ordem dos Advogados do Brasil, vai participar como palestrante  no mês que vem em Brasília, do Seminário de Direito Tributário em comemoração aos 30 anos do STJ. Breno de Paula é membro efetivo do Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB). Professor de Direito Tributário pela Universidade Federal de Rondônia (2010), é pesquisador do Centro de Estudos e Pesquisas Jurídicas da Amazônia – CEJAM, tendo como linha de pesquisa Direitos Humanos Fundamentais. Advogado tributarista, é presidente do Instituto de Direito Tributário de Rondônia – IDETRO.

 

 

Sob nova direção

Há um mês o jornalista Leivinha Pereira (ex-editor de O Estadão do Norte), assumiu o comando do jornalístico Mais RO, em Porto Velho. Em pouco tempo já transformou o site em um dos mais lidos da região, demostrando total competência. Para contato com o jornalista, o email é este: [email protected] Como bom vascaíno, Leiva pretende alçar o Mais RO na vice liderança entre os sites de Rondônia.

(*) Roberto Kuppê é jornalista e articulista político atuando no eixo Rio-Brasília e Rondônia

Facebook Comments