Coluna do RK- Bastidores da Política Nacional e Regional




Por Roberto Kuppê (*)

                                                        Feliz Dia das Mães!

Para este articulista, todo dia é Dia das Mães, mas, hoje é especial. Dia de dona Petronila, a quem este deve a vida. Com 87 anos, ela esbanja saúde e vitalidade. Mãe de dez filhos, dona Petronila nunca diferenciou e nem amou um mais do que outro. Uma comunista do amor. Claro que todas as mães também são especiais. Então, neste dia maravilhoso de sol, um Feliz Dia das Mães para todas as mães do Brasil. Que seja mais um dia de respeito e dedicação.

                                                            Mãe é mãe!

Quer melhor foto do que esta, para homenagear todas as mães do Brasil? Mãe é aquela  que protege a ninhada. Mãe branca, mãe preta, mãe rica, mãe pobre. Não há diferença quando o assunto é amor de mãe.

                                                           

                                                           Mega Sena, reflexões

E acabou o sofrimento, a angústia e a agonia de milhões de brasileiros. Saiu o prêmio. Que comecem as especulações: teve rolo, saiu pro site da Caixa. “Estranho, né?”. E por ai vai. Na verdade, creiam, quem não ganhou, ganhou, como diria Dilma. Quem não ganhou, não sabe o livramento que teve. Calma, vou explicar. Embora a resposta de muitos para “dinheiro não traz felicidade” é “prefiro ser infeliz em Paris”, a verdade é que dinheiro separa mais do que une. Separa amigos, familiares e aumenta o número de inimigos (digamos assim).  Gera desavenças, inveja, mortes. Síndrome do pânico. Gera fugas espetaculares.  Nem tudo são flores, glamour. O preço é alto que se paga. Não traz a almejada felicidade, de fato. Bom mesmo é a disciplina da vida. Ser correto nas coisas, subir com o próprio esforço e ser solidário. O conhecimento é a maior riqueza de uma pessoa.  Enfim, estudar é o melhor caminho para a prosperidade. Educação é tudo! P.S. Para quem sonhou e não ganhou, pelo menos serve como consolo a mensagem acima. Está livre de aborrecimentos normais nesse caso.

                                                                Eleições 2020

Dois grandes políticos deverão influenciar nas eleições de 2020 em Rondônia. O ex-senador Expedito Júnior (PSDB) e Vinícius Miguel (Rede). Ambos foram candidatos ao governo nas eleições de 2018 e tanto um quanto o outro saiu fortalecido das urnas. Expedito está nas linhas e nos municípios visitando as bases e fazendo o que sabe fazer: política. Já Vinícius, divide suas atividades acadêmicas e jurídicas com reuniões políticas focando a sucessão municipal em Porto Velho. O nome da jovem liderança é citado em todas as articulações referentes às eleições de 2020. Ah, esta foto foi tirada por este articulista no intervalo do debate na TV Rondônia, em Porto Velho.

                                    O dia que nunca deveria ter acontecido

Relembrando as eleições de 2018 e sabendo agora o que acontece quando se elege um idiota para a presidência da República, esta foto nunca deveria ter existido. É o momento em que o ex-candidato ao governo de Rondônia, Expedito Júnior, declara apoio, no segundo turno, a Bolsonaro. Consultado, este articulista que vos escreve, foi contra. Mas, valeu a posição do então senador eleito, Marcos Rogério (DEM). O deputado federal reeleito, Expedito Netto (PSD), hoje oposição à Bolsonaro, também foi contra, mas, voto vencido.

                                                        Tsunami Bolsonaro

Esta semana que entra será a pior do atual governo. Vazou para o presidente Bolsonaro que uma bomba vai estourar. Em plena discussão da reforma da Previdência não poderia ser o pior momento. Por onde passará, o tsunami deixará estragos. Bolsonaro conseguiu transformar o governo dele em um tormento, em uma angústia. O que será que vem por aí? Greve dos caminhoneiros? Greve geral? Prisão do Queiroz? Demissão do ministro do Turismo? Anulação do decreto das armas? Descoberta do mandante do assassinato de Marielle? Soltura de Lula? Ou tudo junto?

 

                                                                     Lula é o cara

Se, por um lado, vemos  um presidente acuado, com medo e sem saber para onde ir, lá na prisão de Curitiba vemos um ex-presidente preso inocentemente, altivo, lúcido e com a solução para a crise econômica que assola o País.  Mais do que nunca, Lula é o cara, como disse Obama certa vez. Exemplo disso é que, enquanto Bolsonaro na presidência foi proibido de entrar em Nova York, o presidiário Lula foi homenageado na megalópole como homem do ano. Quem recebeu o prêmio por ele foi a filha dele, Lurian Cordeiro da Silva, que aproveitou a ocasião para lançar o livro “A Verdade Vencerá – O povo sabe por que me condenam”. E a BBC de Londres fez um documentário arrebatador, repercutindo em todo o mundo. Lula é considerado hoje um preso político. E ponto final.

                                                                                 E o Moro, hein?

Moro é um ministro sem poder no governo Bolsonaro. Galgado ao posto de super ministro, não manda em nada. Quem manda mesmo é o presidente. Tanto que assinou a sanção do decreto que flexibiliza a posse de armas sem consultar o ministro. E, passados 130 dias de governo, Moro não apresentou nada de concreto. A violência só aumentou e o destino dele será a lata de lixo da história.

                                                    Pessimista, eu?

“Ah, RK, você está sendo pessimista. Torcendo contra o governo”. Pessimista, eu? Torcendo contra? Como ser a favor de Menos Médico? Como ser a favor do fim do Minha Casa Minha Vida? Como ser a favor da reforma da Previdência? Como ser a favor do corte de verbas de universidades e institutos federais? Como ser a favor de armas, pelo amor de Deus? Como ser a favor de escola sem partido? Como ser a favor de um ministro da Educação que não sabe quanto é 30% de 100?

                                                            Sobre armas

Mais da metade dos homicídios praticados no Brasil não são elucidados. Há dados alarmantes, afirmando que apenas 5% o são. Milhares de armas estão à disposição de bandidos. Como eles conseguem? Através de contrabando e aquisição por meio de assaltos e roubos. Bom, agora com milhões de armas nas mãos de “pessoas de bem”, ficará mais fácil para a bandidagem conseguir armas. Para se obter armas com o novo decreto, basta ser pessoa de bem, limpa, etc. Com milhões de desempregados, muitas pessoas “de bem” serão cooptadas por bandidos para adquirem armas legais para passar para a criminalidade. Será uma atividade bastante lucrativa. “Aluga-se nome limpo para adquirir armas”, nas redes sociais será uma constante. E, se hoje, policiais militares corruptos já vendem armas para bandido, imagina com a liberação por este decreto. Pensem nisso. Pra que continuar com esse decreto se lá na frente vamos ter que revogá-lo?

 

(*) Roberto Kuppê é jornalista e articulista político

Facebook Comments