Coluna do RK- Bastidores da Política Nacional e Regional




Por Roberto Kuppê (*)

                                             Fuzil no shopping

O problema do Rio de Janeiro não é o pobre, negro e favelado. Como este colunista está careca de dizer, o problema do Rio de Janeiro é a corrupção no âmbito da segurança pública. A apreensão de um fuzil que estava sendo comercializado no Shopping Downtown, na Barra da Tijuca por um sargento PM, é uma amostra do que vem ocorrendo há décadas na Cidade  Maravilhosa. Recentemente, foram encontrados 117 fuzis de propriedade de PM aposentado, acusado de matar Marielle Franco (PSOL-RJ). Ah, o PM aposentado mora(va) na Barra da Tijuca, no mesmo condomínio onde o presidente armamentista Bolsonaro possui casa. Observando que, este fuzil é o semelhante ao utilizado pelos snipers, que o governador fluminense  Wilson Witzel (PSC-RJ) está utilizando para matar pretos e pobres das favelas cariocas. Parece que tem mais fuzil na Barra da Tijuca do que nas favelas.

Cadê o Queiroz?

Por falar em Bolsonaro, cadê o Queiroz? Cadê a investigação sobre os depósitos milagrosos nas contas de Michele Bolsonaro, Flávio Bolsonaro, etc e tal? Outros que sumiram do noticiário foram os autores das mortes de Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes. Afastaram o delegado do caso. 117 fuzis de propriedade de um dos acusados também não se houve falar mais nada. Enquanto isso, noticiários dão conta de que as milícias já ocupam mais de 20 bairros do Rio de Janeiro.

Ditadura Militar

Bolsonaro quer reescrever a história sobre a ditadura militar. Se não houve ditadura militar, de que morreram mais de 400 pessoas e por que desapareceram milhares? Por que que, durante 21 anos não houve eleições democráticas? Para conhecimento dos jovens bolsominions de hoje, durante a ditadura militar os presidentes da República, governadores e senadores, bem com prefeitos eram nomeados e não eleitos pelo povo. Era sim. Foi por isso que surgiu o movimento DIRETAS JÁ. Depois de muita luta (e mortes), finalmente em 1985 o Brasil voltou a ser democrático com eleições diretas. O primeiro presidente eleito de forma indireta (por um colégio eleitoral) após a ditadura militar, foi Tancredo Neves (PSDB) que morreu antes de tomar posse, assumindo José Sarney (MDB). Já o primeiro presidente eleito democraticamente pelo povo foi Fernando Collor de Mello, que sofreu impeachment dois anos após ser eleito.

Marcos Rogério X Fronteiras

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) está preocupado com a violência que só cresce no País. Ele disse que as armas e as drogas que chegam aos ladrões e traficantes passam pelas nossas fronteiras. Por isso é tão importante aumentar a fiscalização e o número de agentes que atuam nessa região.Em audiência com o ministro Sérgio Moro, o senador pediu mais atenção do Estado na fiscalização das fronteiras. Esse é um dos caminhos para conter o avanço do crime organizado em nosso país.

RCC Alimentos

Um negócio (business) que faz sucesso no Mundo inteiro há décadas, chegou para ficar no Brasil. Em Rondônia está animando um empresário que descobriu o nicho. Não é só o empresário Júnior Gonçalves quem está animado, mas centenas de pessoas que estão comprando alimentos para o lar normalmente e ganhando dividendos por isso. Trata-se da RCC Alimentos, cujo segredo é vender alimentos como arroz, feijão, macarrão, sal, açúcar, produtos de limpeza, etc, pagando bônus para quem compra. Uma das entusiasmadas com a novidade é a artista Marfiza França, que voltou do Rio de Janeiro, morando com a família em Jaru. Segundo Marfiza, a adesão está sendo impressionante porque todos vêem vantagem em ganhar dinheiro consumindo o próprio alimento do dia a dia.

Para se ter uma ideia de ganho, a RCC promete pagar de R$ 10 mil (no primeiro ano de atividade) a R$ 240 mil reais por mês (após 5 anos consumindo e cadastrando). O detalhe do business é que o consumidor cadastrado não precisa vender nada para ganhar. Só consumir e cadastrar novos consumidores. Fácil.

                                      Leite derramado

Imagem manipulada e ilustrativa – Foto: Josiel Silva / Rondonia Destaque

No dia 31 de janeiro de 2019, após o rompimento da barragem de Brumadinho, o Mais RO publicou um alerta sobre barragens de Rondônia que apresentam iminente perigo. Este colunista chegou até a falar com alguns parlamentares em Brasília da urgência de se formar uma comissão para fiscalizar essas barragens in loco. Um relatório divulgado pela Agência Nacional de Águas (ANA) revelou que 22 das 35 barragens de Rondônia (veja aqui a lista) tem alto potencial de dano. Dano potencial alto significa que, caso a barragem se rompa, poderá causar muitas mortes e grande destruição ambiental e material. No estado ainda há 15 classificadas como de alto risco. Pois bem. Aconteceu! Na região de Machadinho e Ariquemes. Não houve vítimas, mas um grande dano ambiental. Após o leite derramado, parlamentares agora estão se movimentando.

O impeachment de MR

Dois formadores de opinião tem opinião diferentes sobre o pedido de impeachment protocolado em desfavor do governador de Rondônia, Marcos Rocha (PSL)Everton Leoni, dono da Record TV de Rondôniadiz que o pedido de impeachment de MR tem fundamento e julgamento do Tribunal de Justiça declara constitucional Lei que embasa pedido. Já o articulista Alan Alex (Painel Político) acha desnecessário o pedido. Tipo de ação que desgasta mais a oposição que o próprio governo. Sem contar que a lei na qual foi embasado o pedido, é estadual e não encontra força suficiente para arguir a cassação de mandato de um Chefe do Executivo. O impeachment é um processo político, mas precisa ter embasamento jurídico mínimo. As nomeações para autarquias são de caráter pessoal. Difícil ter sustentação para conseguir qualquer tipo de simpatia, até mesmo por quem não gosta de Rocha.

GUAJARÁ SEDIARÁ´FASE REGIONAL DO JIR- 2019

Membros da prefeitura municipal de Guajará-Mirim participaram de um Congresso sobre a realização dos Jogos Intermunicipais de Rindônia – JIR de 2019. O evento ocorreu na cidade de Candeias do Jamary e lá estiveram presentes Bruno Oliveira, membro Chefe de Delegação e Alan Erick, coordenador da Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Turismo (SEMCET). Guajará-Mirim será sede dos jogos da categoria de Futsal, que serão realizados nos dias 24, 25 e 26 de maio. Porto Velho, a capital, por seu turno será sede dos jogos de futebol 7, society, basquete e outros, que serão disputados nos dias 31 de maio, 01 e 02 de junho. Segundo Bruno e Alan, a determinação do prefeito Cícero Noronha é para que tudo seja devidamente organizado, a fim de que a cidade de Guajará-Mirim possa oferecer um recepção digna aos atletas que participarão desse importante evento esportivo que envolve todo o Estado de Rondônia.

(*) Roberto Kuppê é jornalista e articulista 

Facebook Comments