Por Roberto Kuppê 

Especial Arthur Lula da Silva

Hoje meu sábado de carnaval está triste. Muito triste. Morreu ontem, Arthur Lula da Silva, de 7 anos, neto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso inocentemente há quase um ano. Lula está no velório, em São Bernardo do Campo (SP). Ao embarcar hoje cedo, deu um sorriso e sinal de positivo para os manifestantes que acenavam pra ele. Este homem é forte, guerreiro. Não perdeu o brilho, o amor pelo povo.

Com Deus no coração

Este é o momento em que separamos os verdadeiros cristãos dos falsos. Pessoas sem amor ao próximo, sem amor às crianças, não são cristãos. Amar só a quem está ao lado, só ao seu familiar, não é amar ao próximo. O amor não tem sobrenome, região, distância e nem cor partidária. A jornalista Monica Bergamo, da Folha, relata o impacto que a morte no neto Arthur, de 7 anos, teve em Lula. “Desabou”, segundo a informação transmitida por amigos de Lula, que era muito ligado ao garoto. Quando recebeu a notícia, o ex-presidente chorou soluçando.

Com a foto de Arthur que mantém na cela nas mãos, o ex-presidente repetia que a morte da criança contrariava a lógica da vida. Aliados demonstraram profunda preocupação. Este, avaliam, é o golpe mais duro já sofrido por ele desde a prisão.

Em caráter excepcional, a direção da carceragem da PF permitiu a entrada de Gleisi Hoffmann, presidente do PT, na cela. Lula também foi autorizado a falar com os advogados. Arthur chegou a morar com o petista por um período e foi visitar o avô na cadeia por duas vezes.

O próprio Lula pediu que o PT desestimulasse atos políticos no velório do neto. Desta vez, houve extremo cuidado da defesa no encaminhamento do caso. Pela reação do ex-presidente à notícia, ninguém queria dar munição para que a solicitação de saída temporária fosse rejeitada.

Com quem falava, Lula repetia que, ao receber a visita inusitada do chefe da custódia, imaginou que algo teria acontecido a algum familiar, mas disse que jamais poderia projetar a morte do neto de sete anos.

Neto visitou Lula duas vezes

Arthur Lula da Silva visitou Lula duas vezes em Curitiba. Nesta imagem, a inocência de um anjinho, impossível de não se emocionar. Arthur é o símbolo de uma geração de pessoas que está dando os primeiros passos numa época difícil para todos, inclusive para a juventude. Nunca o futuro da juventude esteve tão ameaçada. A liberação de armas para “pessoas de bem” já está matando muitos inocentes. Mesmo sem armas, um simples “mata leão”, está ceifando vidas de jovens, especialmente pobres e negros.

 

A reforma da Previdência

Em outubro do ano passado, 57 milhões de eleitores trocaram Haddad por Bolsonaro. Uma decisão que está acabando com o País em menos de 100 dias de mandato. A reforma da Previdência vem para acabar com a aposentadoria de milhões de pessoas e privilegiar que não precisa. Os idosos serão os mais afetados. A futura geração está comprometida.

 

Gente sem coração

Pegou super hiper mal as postagens desta bolsonarista sem coração. Ela mostrou o que muitos dos 57 milhões de eleitores de Bolsonaro tem no coração: nada! Alessandra Strutzel apagou as mensagens, “se arrependeu”, mas tarde demais. Gente sem alma, sem amor ao próximo. E, sem o mínimo de sensibilidade. São essas pessoas que compõe o novo estilo de governo fascista que está nos governando.

 

Mandem denúncias

ATENCÃO!!!! Quem receber alguma manifestação de pessoas que estão comemorando o falecimento do neto do Lula ou contra ele de forma ostensiva mande um e-mail para a SNC para dar encaminhamento jurídico a respeito, e-mail: [email protected] Nesta postagem, Yara Rezende, executiva da Natura, desdenha da morte de Arhur, uma criança de apenas 7 anos. São tipos como essa madame, dondoca das redes sociais, que estão no comando do País neste momento.

 

 

 

 

 

 

Facebook Comments