O ministro da Saúde Eduardo Pazzuelo recebeu, nesta terça-feira (15-09), representantes do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen). O encontro discutiu demandas da Enfermagem, buscando a ampliação do acesso e da resolutividade da Saúde, o fortalecimento da autonomia e a valorização profissional.

“Uma das questões apontadas pela OMS, ao considerar 2020 o Ano Internacional da Enfermagem, foi a necessidade de incentivar os países-membros a promoverem a valorização dos profissionais, e o reconhecimento do seu papel nas equipes de Saúde”, afirmou o presidente Manoel Neri, que entregou ao ministro o ofício com demandas da profissão.

“Aqui no Brasil, a Enfermagem tem enfrentado condições muito duras em seu trabalho, tanto no setor público quanto no privado, que ficou mais evidenciada na pandemia. Em um ano como este, seria importante anunciar medidas que venham como um alento para a categoria”, pontuou Neri, que pediu apoio à aprovação do PL 2295/2009, que trata da jornada de 30 horas semanais para a categoria. O observatório da Enfermagem já registra 424 mortes por covid-19.

“Quero colocar de forma muito clara a importância de trabalharmos juntos. Temos que discutir as ansiedades, as aspirações e problemas de quem está na ponta, para trabalharmos juntos naquilo que o ministério possa trabalhar como órgão normativo”, afirmou o ministro, destacando a importância da relação com os conselhos profissionais. “Não é fácil a missão dos conselhos, mas com certeza se torna menos difícil com o diálogo”, concluiu.

Participaram do encontro a vice-presidente do Cofen, Nádia Ramalho, o chefe de gabinete Magno Guedes, a coordenadora da Comissão de Práticas Avançadas do Cofen, Elisabete Paes, além do secretário de Atenção Primária à Saúde,  Raphael Parente, e seu gabinete.

Fonte: Assessoria

Facebook Comments