Cleiton Roque declara apoio ao movimento dos caminhoneiros e propõe redução de 20% no orçamento da ALE

0
143
Despesas com privilégios devem ser cortados para garantir a redução dos gastos


O deputado Cleiton Roque (PSB) fez uso da tribuna na Assembleia Legislativa, na manhã desta quarta-feira (30), para declarar seu apoio ao movimento dos caminhoneiros. A categoria tem feito atos em todo o país há dez dias, devido ao aumento no preço do diesel.

Em minha opinião, toda e qualquer manifestação ou reivindicação é legítima e não podemos marginalizar uma categoria tão importante. A categoria dos caminhoneiros é fundamental para a economia do nosso país. “São pais, homens e mulheres honrosos e que merecem nosso respeito. A situação chegou ao limite da população que vem enfrentando problemas de desabastecimento, mas o povo precisa atacar a doença e não os efeitos que ela provoca”, expõe Cleiton Roque.

O parlamentar apontou que as cargas tributárias estão consumindo cerca de 40% do PIB e isso precisa ser modificado o mais rápido possível. “Não quero ter que avaliar se o Governo anterior estava certo ou errado, mas o governo Dilma conseguiu segurar por muito tempo o aumento do combustível. O erro ocasionado pelo governo federal não pode passar em branco, e eles ainda querem que os estados e os municípios paguem a conta. O Governo precisa adotar outras práticas para consertar suas falhas, entre elas com a redução de tributos”, disse.

Cleiton explanou que em países desenvolvidos, em situações extremas, os governantes e a população, protegem as suas empresas em caso de crise. “Aqui no Brasil a situação é diferente. Nos Estados Unidos e na Europa, mesmo com o erro do executivo, o governo e a população trabalham em conjunto para proteger suas empresas. A partir do momento que essa empresa está gerando empregos, ela passa a não ser somente dos seus sócios, ela passa a ser patrimônio de uma sociedade”, argumentou.

Em aparte, o deputado Laerte Gomes (PSDB) apontou que uma das alternativas para reduzir os impactos da crise que o Brasil vem enfrentando é a quebra do monopólio da Petrobras. “Esse monopólio precisa ser derrubado da mesma forma que foi feito com as empresas de telefonia, só assim teremos preços justos, pois haverá concorrência. Enquanto isso não for feito, ficamos à mercê de uma empresa e pagamos o preço que eles querem”, diz.

De acordo com Cleiton, o maior desafio do Governo é diminuir os tributos existentes, sem criar novos e ainda assim continuar honrando as contas. Analisando os últimos orçamentos do Estado vemos há um valor que não chega a R$ 4 bi, para cuidar de presos, alunos, doentes, estradas, segurança pública. A população cobra por melhorias nos presídios, nos hospitais e nas escolas, contudo precisamos entender que o país passa por um momento difícil e nessas horas e necessário ter pulso firme para cortar despesas na própria carne. Ficar fazendo discurso populismo é fácil, mas na hora de colocar na ponta da caneta, vemos poucos se mobilizando.

Finalizando seu discurso, o deputado Cleiton Roque propôs a redução de 20% no orçamento da Assembleia Legislativa para o ano de 2019. “Precisamos cortar privilégios. Esses 20% corresponderiam a aproximadamente R$ 55 milhões de economia. Esse valor poderia ser passado ao Executivo e investido nas agroindústrias, nas escolas, nos hospitais e em outros setores”, argumentou.

O deputado Jean Oliveira apontou que esse corte de privilégios precisa ser feito não somente na ALE, mas em todos os poderes. “Podemos fazer isso de forma decrescente, até chegar ao ponto que os Poderes consigam se manter sem maiores prejuízos”, disse.

ALE/RO – DECOM – Laila Moraes

Foto: Gilmar de Jesus

Facebook Comments