CHEIA DO MADEIRA: GOVERNADOR DO ACRE FAZ REUNIÃO DE EMERGÊNCIA POIS TEMOR É QUE GASOLINA E ALIMENTOS ACABEM EM 15 DIAS

Governador pede tranquilidade por parte da população/Foto: Facebook
Governador pede tranquilidade por parte da população/Foto: Facebook

Em virtude da cheia do rio Madeira, os acreanos estão preocupados com a possível falta de alimentos ou combustíveis no estado.

Na manhã desta terça-feira (18), o governador Tião Viana (PT) reuniu autoridades – entre membros da Defesa Civil Estadual e Municipal, representantes dos distribuidores atacadistas, combustíveis e do setor do comércio em geral – em uma coletiva de imprensa.

Realizada na Casa Civil, a coletiva tratou dos possíveis riscos de desabastecimentos que o estado corre.

“Temos uma preocupação da área de combustíveis, da área de alimentos, da área de comércio e da área de construção também”, afirmou Tião Viana.

Segundo o governador, o que acontece é que os postos estão esgotando sua capacidade de atendimento nesses dias e alguns ainda estão com estoque para cerca de dois ou três dias. “Nós tivemos que adotar algumas medidas”, afirma o governador.

Segundo informações da distribuidora estatal, a BR Distribuidora, que trabalha na logística de combustível para a região, há gasolina no município de Cruzeiro do Sul para atender a demanda da capital nos próximos 20 dias.

“O que acontece é que o município estoca [combustível] no inverno para atender a demanda do verão, quando a balsa encontra dificuldades em Porto Velho. É essa logística que vai nos atender”.

Tião afirma também que há grande quantidade de combustíveis sendo transportada de Manaus para o estado.

Já no que diz respeito ao diesel, na própria capital há em estoque combustível suficiente para os próximos 10 dias, sem contar com o estoque do município localizado no Vale do Juruá.

Já no que diz respeito aos alimentos, “a situação está tranquila para os próximos 15 dias”, afirma o governador. Porém, com relação aos materiais de construção, Tião afirma que dependerá do consumo.

“E, para os materiais de construção, temos uma estimativa e uma estatística que oscila muito: [o estoque] vai depender do consumo. Podemos dizer que temos uma semana de tranquilidade”.

Governador pede tranquilidade por parte da população

Sobre a alta procura de combustíveis, o governador pede calma e tranquilidade aos moradores da capital. É que, de acordo com ele, tem sido alta a procura destes combustíveis nos últimos dias, já que populares temem a escassez do produto na região.

“Quando uma pessoa vai com um balde ou com um tanque a mais para abastecer, ela está criando uma dificuldade de regularidade na distribuição”, explica.

Porém, o governador afirma que, após tal procura, haverá uma estabilidade na compra de combustíveis nos postos, em função dos estoques existentes no estado. “Dá uma sensação de que está faltando, quando na verdade é em virtude da alta procura”, tranquiliza o governador.

Balanço final da situação é feito por governador

Por fim, o governador fala sobre a situação geral das atividades no Acre e tranquiliza os moradores, sobretudo da capital.

“Situação de combustíveis: tranquila. Situação de alimentos: segura – a não ser alguns hortifrutigranjeiros que, se houver consumo exacerbado como aconteceu com os combustíveis, vai gerar instabilidade”, afirma.

E completa: “Por isso, estamos pedindo serenidade, tranquilidade por parte da população. Todas as medidas necessárias estão sendo tomadas”.

Aos que não acreditam que o município de Cruzeiro do Sul não terá combustível o suficiente para atender a capital, o governador afirma: há conversas avançadas com distribuidoras de combustível no Peru, para uma eventual emergência.

O tempo de transporte até a região acreana seria em torno de três dias por via aquática e 13 dias por via terrestre.

Facebook Comments