Chefe de Direitos Humanos da ONU participa de reunião regional em Brasília sobre Década Internacional de Afrodescendentes

direitosGENEBRA / BRASILIA (30 de novembro de 2015) – América Latina e Caribe será a primeira região a realizar uma reunião sobre a Década Internacional de Afrodescendentes. O evento acontecerá nos dias 3 e 4 de dezembro na capital do Brasil, Brasília.

reunião regional terá a presença de Estados-membros, Instituições Nacionais de Direitos Humanos, grupos da sociedade civil, especialistas e outras pessoas envolvidas em trabalhos relacionados com os direitos das pessoas de ascendência africana de toda a região. O debate será estruturado em torno dos temas da Década: reconhecimento, justiça e desenvolvimento. Esta será uma oportunidade para parcerias entre os diferentes atores e para os Estados compartilharem experiências de esforços de promoção dos direitos das pessoas de ascendência africana.

O alto comissário da ONU para os Direitos Humanos, Zeid Ra’ad Al Hussein, que coordena a Década, fará um discurso na reunião na manhã do dia 3 de dezembro (quinta-feira), por volta das 11h15 (horário de Brasília).

A reunião regional para a América Latina e o Caribe acontecerá nas instalações da Procuradoria-Geral da República, em Brasília (SAF Sul, Quadra 4, Conjunto C). A transmissão ao vivo do evento será realizado pelo http://www.tvmpf.mpf.mp.br

Todos os profissionais da imprensa interessados em participar do evento devem apresentar os seus contatos (incluindo nome, meio de comunicação, website do meio, telefone e endereço de e-mail) para unic.brazil@unic.org até o dia 2 de dezembro (quarta-feira), 16h00 horário de Brasília.

FIM

A Década Internacional de Afrodescendentes da ONU, proclamada pela Assembleia Geral (resolução 68/237), vai de 2015 a 2024. Ela fornece um quadro para as Nações Unidas, os Estados-membros, a sociedade civil e todos os outros atores relevantes para que se unam às pessoas de ascendência africana e promovam medidas eficazes para a implementação de um programa de atividades, no espírito do reconhecimento, da justiça e do desenvolvimento. Ao proclamar esta década, a comunidade internacional está reconhecendo que as pessoas de ascendência africana representam um grupo distinto cujos direitos humanos devem ser promovidos e protegidos.

Estima-se que cerca de 200 milhões de pessoas que se identificam como sendo de ascendência africana vivem nas Américas. Muitas outras milhões vivem em outras partes do mundo, fora do continente africano. O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH) foi nomeado para atuar como coordenador da Década. Saiba mais:http://decada-afro-onu.org

Mais informações e um rascunho da agenda da Reunião Regional para a América Latina e Caribe:http://nacoesunidas.org/decada-afro-brasilia-2015 (português) e http://www.un.org/en/events/africandescentdecade/upcoming-events.shtml (inglês)

Para atualizações durante o evento, visite http://nacoesunidas.org e www.acnudh.org

Para mais informações e solicitações de imprensa:

No Brasil: Gustavo Barreto (21-98185-0582 ou barretog@un.org) e María Jeannette Moya (+56-9-7999-6907 ou mmoya@ohchr.org).

Em Genebra: Ravina Shamdasani (+41-22-917-9169 ou rshamdasani@ohchr.org).

Nossos sites de notícias e redes sociais: mensagens-chave sobre os nossos comunicados de imprensa estão disponíveis nos canais das redes sociais de Direitos Humanos da ONU, listados abaixo:

Twitter: UNrightswire
Facebook: unitednationshumanrights
Google+: unitednationshumanrights
Youtube: unohchr

Facebook Comments