CAPITAL VAI CONTINUAR RECEBENDO RECURSOS DO PAC

Porto Velho não corre o risco de perder os recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), já disponíveis na Caixa Econômica Federal para obras de saneamento básico. A garantia foi dada pela presidente da Companhia de Águas e Esgotos de Rondônia (Caerd), Iacira Azamor, destacando que dos R$ 166 milhões, R$ 120 milhões já estão sendo executados para ampliação do sistema de abastecimento de água em 100%, cujos serviços serão retomados no período de estiagem.

IACIRA-AZAMOR-IMG_8971-370x444

Outros R$ 46 milhões, divididos em blocos de R$ 24 milhões e R$ 22 milhões são previstos para a concretização dos sistemas de abastecimento Norte, cujo projeto está em fase de elaboração; e Sul, que tem licitação marcada para o próximo dia 30 pelo Regime Diferenciado de Contratação (RDC).

Da mesma forma, os recursos destinados para os demais municípios já estão em fase de execução do projeto ou da obra, como é o caso de Ariquemes, que terá ampliado o abastecimento de água tratada em 80% e os serviços estão em fase final no bairro Rota do Sol.

Iacira explicou, que ao assumir a Presidência no início deste ano, recebeu do governador Confúcio Moura a missão de revitalizar a Companhia, que acumulava dívida de R$ 1 bilhão, fruto das gestões passadas, enquanto a receita mensal gira em torno de R$ 10 milhões, 80% dos quais destinados à folha de pagamento dos servidores. “Nunca houve um governo que se preocupasse tanto com a Caerd, e apoiasse suas ações, como tem feito o governador Confúcio Moura”, disse a presidente, ressaltando que a empresa hoje está sob controle, trabalhando por condições melhores para os servidores, mas sem salários exorbitantes. “A orientação do governador é para que a população seja bem atendida, pois é essa a razão de a Caerd existir”, completou.

A presidente ainda lembrou as condições especiais oferecidas aos 51 mil clientes que têm faturas atrasadas há mais de 90 dias, muitos deles há quase cinco anos, uma inadimplência que gera perdas superiores a R$ 30 milhões aos cofres públicos. A negociação pode ser feita nas lojas de atendimento da Caerd, de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 17h, sem intervalo para o almoço. Outras informações são obtidas através do 0800 647 1950.

Outro prejuízo, segundo Iacira, é fruto das ligações clandestinas “gatos” e do uso inadequado da água. “Em Rondônia ainda não existe a cultura de racionar água quando se está tomando banho, escovando os dentes ou lavando os carros. Quase sempre nessas ocasiões as torneiras ficam abertas, mesmo não havendo necessidade”, apontou.

Fonte
Texto: Veronilda Lima
Fotos: Marcos Freire
Decom – Governo de Rondônia

Facebook Comments