Ribeirinhos receberam cartilhas com orientações

Ribeirinhos receberam cartilhas com orientações
Ribeirinhos receberam cartilhas com orientações

O barco da Secretaria de Assistência Social (Seas) do governo de Rondônia está percorrendo comunidades ribeirinhas do Baixo Madeira, em Porto Velho, no trabalho de conscientização da população pelo fim da violência contra crianças e adolescentes e o incentivo de doação de sangue para os dias de folia. A ação faz parte da Operação Carnaval Disque 100,  que busca orientar ribeirinhos a respeito da maneira que eles podem denunciar atos de violência contra crianças e adolescentes.

A equipe formada por integrantes do governo Estadual e da Rede Municipal de Enfrentamento à Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes encontrou, no distrito de Calama, Luciene de Souza, mãe de três adolescentes. Dona Luciene explicou que durante o período de férias ela vive dentro de um pequeno barco com o marido e os filhos, na região de Independência.

Lá, os filhos ajudam na confecção de farinha, que resulta no sustento da família. No período de aula, ela volta com os filhos para Calama. “Faço o sacrifício de viver longe do meu marido por algum tempo. Sonho que os meus filhos tenham um futuro diferente e com oportunidades. É muito bom saber que agora temos esse reforço por parte das autoridades competentes, nos ensinando a forma correta de proteger os nossos filhos. Da maneira que posso, oriento os meus filhos para que se mantenham longe das drogas e nunca, nunca tenham interesse de experimentar nada parecido, além de manter nenhuma relação com pessoas desconhecidas”, ressalta a dona de casa.

A Operação Carnaval deste ano chega com uma novidade: além dos trabalhos do Disque 100, organizadores têm parceria com o Hemocentro Estadual, buscando garantir o estoque de sangue para os dias de folia. Fernando Lucas tem 13 anos, vive com a família no Baixo Madeira. Entusiasmado, conta que quer ser “doutor”. Questionado pela escolha, Fernando explica que deseja salvar vidas. “Quero ser médico e ajudar os ribeirinhos. Li na internet, que quando eu completar 16 anos, já poderei ser um doador de sangue e para que eu possa salvar vidas, não posso ter contato com drogas”, enfatiza o adolescente.

Barco da Seas percorre o Baixo Madeira

Miguel Pereira chega da roça no final da tarde e encontra a mulher, dona Maria Assunção, acompanhada da equipe de Enfrentamento à Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes e dos dois netos, que vieram passar os últimos dias de férias na casa dos avós. Seu Miguel revela a preocupação em garantir segurança aos netos, que vivem na cidade.

“A gente vive aqui com o coração apertado. Não sabemos mais o que fazer para proteger nossas crianças. Eles precisam ir para cidade estudar e estão expostos aos riscos. Estou achando bom esse trabalho do governo. A gente fica mais tranquilo ao saber que até nos barcos estão tendo essa preocupação”, disse seu Miguel.

A presidente da Associação Estadual dos Conselhos Tutelares de Rondônia, Rose Silva, concorda com o seu Miguel e reforça a importância da iniciativa do Governo de Rondônia de andar de mãos dadas com a Rede de Enfrentamento, que é composta por diversas instituições públicas e ONGs da capital rondoniense. Segundo ela, reflete no bem comum, que resulta na proteção de crianças e adolescentes que estão no quadro de vulnerabilidade.

FORTALECIMENTO

“Temos conhecimento de situações que colocam esses menores em risco. Com esse respaldo dado pelo Governo, fortalecemos ainda mais nossas ações e como resultado, conseguimos diminuir os crimes cometidos contra crianças e adolescentes”, explica Rose Silva.

Se a meta é proteger crianças e adolescentes, o Governo de Rondônia colocou como pauta prioritária e já atende às determinações constitucionais. As ações estão sendo focados no Estatuto da Criança e do Adolescente. De acordo com o secretário de Assistência Social, Márcio Félix, o trabalho do barco é fundamental para coibir a violação desse direito.

“É preciso compartilhar essa prioridade entre Estado e sociedade, incluindo aí o importante papel da família. Os ribeirinhos estão sendo assistindo e orientados para utilização do disque 100 e também sobre a importância de manter o estoque de sangue em dia”, afirma o secretário.

Na quinta-feira (12), haverá mobilização, a partir das 21 horas, em Jacy-Paraná. Na sexta-feira, os trabalhos estarão voltados na rodoviária e aeroporto de Porto Velho. No sábado, os trabalhos serão em parceria com a Banda do Vai Quem Quer.

Fonte
Texto: Lú Braga
Fotos: Marcos Freire
Decom – Governo de Rondônia

Facebook Comments