Nesta quarta-feira (30), a Caixa começa uma nova rodada de depósitos do auxílio emergencial, que pode ser de R$ 600 ou de R$ 300, dependendo de quando o beneficiário teve seu cadastro aprovado. O pagamento de hoje é para aniversariantes de janeiro que não estão inscritos no Bolsa Família.

O banco também realiza o último depósito do ciclo anterior para os nascidos em dezembro. Além disso, a partir desta quarta, todos que estão inscritos no Bolsa Família e têm direito ao auxílio emergencial estão autorizados a sacar a 6ª parcela.

Depósito para nascidos em dezembro (Ciclo 2) Termina hoje a fase de depósitos do chamado Ciclo 2, com o pagamento de uma parcela de R$ 600 para nascidos em dezembro.

A Caixa chama de ciclo cada calendário em que todos os beneficiários (exceto os do Bolsa Família) recebem pelo menos uma parcela, independente de qual seja. A cada ciclo há dois cronogramas, ambos levando em conta a data de nascimento do beneficiário.

Na primeira etapa, o dinheiro é depositado em uma poupança digital da Caixa e, nesse caso, os valores podem ser usados apenas para pagamento de contas e boletos e para compras por meio de cartão virtual. É necessário usar o aplicativo Caixa Tem (disponível para Android e iOS). A segunda etapa é para o saque do auxílio ou para transferir o dinheiro a outra conta. A parcela depositada no Ciclo 2 depende de quando o cadastro foi aprovado, de acordo com o seguinte critério:

1ª parcela: quem se cadastrou com ajuda de funcionários dos Correios entre 8 de junho e 2 de julho

1ª parcela: quem foi aprovado depois de contestar o cadastro entre 3 de julho e 16 de agosto

2ª parcela: quem teve o cadastro aprovado em julho

2ª parcela: quem foi aprovado depois de contestar o cadastro entre 24 de abril e 19 de junho

3ª parcela: quem começou a receber o auxílio entre o final de junho e o começo de julho

4ª parcela: quem começou a receber o auxílio em maio

5ª parcela: quem começou a receber o auxílio em abril.

A liberação de saques e transferências do Ciclo 2 continuam até 27 de outubro, conforme a coluna mais à direita no cronograma abaixo:

Auxílio emergencial – Ciclo 2
Fonte: Diário Oficial da União / Caixa Econômica Federal
Depósito para nascidos em janeiro (Ciclo 3) A Caixa faz hoje um novo depósito para os nascidos em janeiro que não estão inscritos no Bolsa Família. Por enquanto, o dinheiro estará disponível apenas para transações digitais no aplicativo Caixa Tem. Quem recebeu a primeira parcela do auxílio em abril deve chegar agora à sexta parcela. Isso significa que o valor já será reduzido para R$ 300 (ou R$ 600 para mulheres chefe de família).
Existe ainda um grupo que foi aprovado depois de contestar o cadastro por meio da plataforma digital entre os dias 20 de julho e 25 de agosto. Esses beneficiários receberão durante o Ciclo 3 a primeira parcela. O cronograma segue a mesma lógica do Ciclo 2, em duas etapas, conforme o mês de nascimento:
Auxílio emergencial
Novo Ciclo 3
Fonte: Diário Oficial da União
Saques do auxílio de R$ 300 para o Bolsa Família Quem é do Bolsa Família e tem direito à prorrogação do auxílio pode sacar a sexta parcela, com valor reduzido para R$ 300 (ou R$ 600 para mulheres chefe de família).
Não é possível acumular integramente pagamentos do auxílio e do Bolsa Família. Se o valor do seu Bolsa Família é inferior a R$ 300, você vai receber parcelas de R$ 300. Se for superior a R$ 300, vai receber o valor do Bolsa Família.
A sétima parcela será liberada entre os dias 19 e 30 de outubro, conforme o dígito final do NIS (Número de Identificação Social). Os beneficiários podem sacar o dinheiro por meio do cartão do Programa Bolsa Família, Cartão Cidadão ou por crédito em conta da Caixa.
Próximos ciclos de pagamento Serão seis ciclos no total. A cada um deles, todos os beneficiários recebem uma nova parcela (seja de R$ 600 ou de R$ 300), conforme o mês de aniversário do beneficiário.
Os ciclos não valem para quem está inscrito no Bolsa Família. Esse público recebe dentro do calendário próprio do programa.
Veja a seguir os cronogramas dos ciclos 4, 5 e 6, que ainda não começaram:
Auxílio emergencial
Novo Ciclo 4
Fonte: Diário Oficial da União
Auxílio emergencial
Novo Ciclo 5
Fonte: Diário Oficial da União
Auxílio emergencial
Novo Ciclo 6
Fonte: Diário Oficial da União
Número de parcelas a receber A quantidade de parcelas total a que a pessoa terá direito depende do mês em que ela começou a receber o auxílio. O máximo são nove parcelas, sendo as cinco primeiras de R$ 600 e as quatro últimas de R$ 300.
Quem recebeu a 1ª em abril: 9 parcelas
Quem recebeu a 1ª em maio: 8 parcelas
Quem recebeu a 1ª em junho: 7 parcelas
Quem recebeu a 1ª em julho: 6 parcelas
Quem contestou o cadastro por meio da plataforma digital entre os dias 20 de julho e 25 de agosto e for considerado elegível receberá no total 5 parcelas de R$ 600, começando no Ciclo 3. No Ciclo 6, esses beneficiários receberão de uma vez duas parcelas. Essas pessoas não terão direito a nenhuma parcela do chamado auxílio emergencial residual, de R$ 300.
Mulheres chefes de família têm direito a duas cotas. Portanto, as cinco primeiras parcelas são de R$ 1.200, enquanto as quatro últimas são de R$ 600.
Auxílio de R$ 300 tem critérios mais rígidos
No início de setembro, o governo federal confirmou o chamado “auxílio emergencial residual”, que são no máximo quatro parcelas com valor reduzido para R$ 300 cada. Os critérios para se ter direito a essas parcelas são mais duros do que o das cinco primeiras, de R$ 600 cada.
O governo excluiu presos em regime fechado e brasileiros que moram no exterior. Também atualizou o critério de renda com base na declaração do IRPF de 2020 e tirou o auxílio de quem foi incluído como dependente.
Além disso, a nova regra permite que o governo verifique todo mês se a pessoa conseguiu emprego com carteira assinada ou se passou a receber algum benefício previdenciário que impede o recebimento do auxílio. Nesses casos, o governo deverá cortar o pagamento das próximas parcelas.
Fonte: UOL
Facebook Comments