Bolivianos resistem ao golpe. Nove mortos e mais de cem feridos

Tudo indica que o golpe que derrubou Evo Morales, eleito para o quarto mandato no dia 20 de outubro, não está dando certo. Os manifestantes pró-Evo saíram às ruas de Cochabamba e Sacaba, em protesto contra a autoproclamada presidenta, Jeanine Añez e as forças policiais, que receberam ordens para reprimir, partiram para a violência. Além de nove mortos e centenas de feridos, 110 manifestantes foram presos.

Em La Paz, em vários pontos da cidade, apoiadores de Morales bloquearam ruas e estradas e a situação é muito confusa e imprevisível. A autoproclamada presidenta não está tendo pulso para governar o país e a Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), condenou, na manhã deste sábado (16), a violência da polícia contra os manifestantes. Do México, o ex-presidente Evo Morales lançou um apelo: “Parem com o massacre!”.

Nocaute

Facebook Comments