Boletim de Ocorrência registrado na Delegacia de Polícia Civil de Vilhena relata que os idosos Eldon Mai e Dionelia Giacometti foram golpeados, amordaçados com um pedaço de pano e enforcados até a morte. De acordo com a reportagem do FOLHA DO SUL ON LINE , que teve acesso ao registro do latrocínio ocorrido em Colorado do Oeste (RO), o casal de idosos foi morto por seus próprios inquilinos.

Segundo o Boletim de Ocorrência, o casal Nilmar dos Santos, de 38 anos, e Francineia Costa de Oliveira, 37, foram abordados no posto fiscal da Polícia Rodoviária Federal-PRF, localizado na saída para Comodoro (MT), quando tentavam sair do Estado no veículo das vítimas.

Durante a abordagem, Nilmar acabou confessando ter assassinado o casal de dentistas Dionelia Giacometti e Eldon Mai, de quem era inquilino e vizinho, simplesmente por estar passando por problemas financeiros e o pagamento do aluguel estar se aproximando.

Nilmar confessou ainda ter ido até a residência dos idosos já na intenção de cometer o crime, mas como Dionelia saiu para colocar o lixo para fora, ele a atraiu até sua casa, com a desculpa de que estava ocorrendo um vazamento de água.

Quando a idosa entrou na residência do suspeito, ele a golpeou com um pedaço de madeira na região da cabeça, a amordaçou com uma tira de pano e a enforcou até a morte.

Ainda segundo Nilmar, ele conduziu o corpo de Dionelia para o banheiro do imóvel, onde retirou os dedos indicadores e polegares de ambas as mãos da vítima para tentar realizar saques bancários.

Mais tarde, o esposo da vítima chegou em casa e também foi atraído para a residência do suspeito com o mesmo argumento, sendo igualmente golpeado na cabeça. Após amarrar as mãos de Eldon, Nilmar também o estrangulou até a morte.

O suspeito relatou ainda que, na madrugada de domingo para segunda-feira, colocou os corpos das vítimas no porta malas do carro de propriedade de Dionelia e os conduziu para estradas vicinais  com a intenção de ocultá-los.

Dionelia foi enterrada na região de Corumbiara e Eldon às margens de uma estrada na região de Chupinguaia, a mais de 30 km do corpo da esposa.

Francineia, por sua vez, alegou só ter tomado conhecimento dos assassinatos cometidos pelo marido durante o trajeto de Vilhena para Comodoro, porém, em seus pertences foi localizado um caderno com anotações que indicam o passo a passo de como proceder em situação de crime, tendo esta negado a autoria do texto e sendo desmentida pela próprio filha menor de idade que seguia viagem com ela. A menor relatou que as anotações eram da mãe.

Por fim, a suspeita acabou confessando ter acompanhado o marido em uma tentativa de saque em agência bancária e em compras usando o cartão das vítimas,ação esta registrada pelas câmeras de segurança do local.

Em ato quase simultâneo, a Polícia Militar localizou, no quarto de um hotel em Vilhena, onde a família havia se hospedado, o filho mais velho dos suspeitos, identificado como Carlos Eduardo Costa dos Santos, de 20 anos e sua companheira, de apenas 17, com quem foram encontrados cigarros de substância tipo maconha, além de apetrechos para consumo e comercialização de drogas.

O jovem, assim como sua mãe, portava uma chave micha entre seus pertences.

Ainda de acordo com o registro da ocorrência, todos os envolvidos planejavam viajar para a mesma localidade após o crime, separadamente, pois outro filho menor do casal já se encontrava em Campo Novo do Parecis (MT), sendo o primeiro a viajar através de táxi.

O casal, juntamente com a filha menor, pretendia realizar a fuga no veículo das vítimas e o filho maior, juntamente com a esposa aguardavam no hotel com passagens de ônibus compradas para o mesmo destino, com horário previsto de saída às 09:00h de Vilhena.

Francineia, Nilmar e Carlos foram autuados por latrocínio e associação criminosa.

Fonte: Folha do Sul

Facebook Comments