Auxílio emergencial pode voltar para R$ 600 em 2021? Confira a proposta

O auxílio emergencial retornou em abril com valores diferentes dos aplicados em 2020. Isso fez com que houvesse um movimento por parte dos deputados estaduais e governadores pedindo a devolução do benefício no valor de R$ 600.

Até agora, os valores estabelecidos em 2021 são de R$ 375, no caso de famílias de pais solteiros (dirigidas por uma mulher), R$ 250, para famílias (casal) com ou sem filhos, e R$ 150, no caso de pessoas vivendo sozinhas.

Para receber as novas rodadas de auxílio emergencial, os atendidos pelo programa devem ter renda familiar total de até R$ 3.300 (três salários mínimos) ou renda por pessoa inferior a R$ 550 (meio salário mínimo).

De acordo com dados do governo federal, a ajuda atingirá cerca de 45,6 milhões de pessoas. No caso dos beneficiários do Bolsa Família, o programa de maior valor será pago.

 

Mas, afinal: o auxílio emergencial pode voltar a R$ 600?

No mês passado, o presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), descartou a possibilidade de devolver auxílio emergencial ao valor de R$ 600. “Temos que trabalhar com a realidade que temos no Brasil.

Obviamente gostaríamos de reeditar o último valor de R$ 600, mas não foi possível devido à situação fiscal e ao Orçamento”, declarou em resposta aos constantes pedidos de aumento.

Segundo Pacheco, o foco do governo é a vacinação em larga escala. Para ele, a ação fará a “roda da economia girar”. Quem também falou sobre as limitações do benefício foi o atual ministro da Cidadania, João Roma.

 

“O valor do novo auxílio emergencial está muito longe do que seria ideal para aqueles que estão passando por dificuldades, dificuldades de ir e vir, dificuldades para sair e ganhar o sustento de sua família, passando por privações. Então é um momento de grande cooperação e serenidade”, explicou o ministro.

Roma lembrou ainda que o limite de recursos públicos para o pagamento das quatro novas rodadas de auxílio, estimadas em R$ 44 bilhões, impossibilita o aumento dos benefícios ao valor repassado.

Finalmente, apesar das declarações, a Câmara dos Deputados tramita com o Projeto de Lei nº 1409/21 que eleva o saldo do auxílio emergencial em 2021. A iniciativa, de autoria da deputada Tabata Amaral (PDT-SP), também inclui novas parcelas para o caso de até duas pessoas por família. Para conferir o texto completo e acompanhar o processo do projeto, acesse o site.

Com informações do site: brasil news
Facebook Comments