O ex-presidente da Câmara Municipal de Patrocínio, no interior de Minas Gerais, e candidato a vereador, Cássio Remis (PSDB), foi morto a tiros na tarde desta quinta-feira (24). O assassinato foi confirmado pela Polícia Militar e teria acontecido durante uma live em uma rede social do político.

Remis realizava uma transmissão ao vivo em uma rede social, denunciando uma suposta obra irregular realizada pela prefeitura de Patrocínio, a 393 km de Belo Horizonte. Em certo momento da transmissão, as imagens mostram um veículo branco se aproximando. Um homem desce do carro e é identificado pela vítima como Jorge Marra, secretário municipal de Obras e irmão do prefeito, Deiró Marra (PSB). O candidato a vereador chega a anunciar a chegada do opositor durante a live.

Quando o secretário se aproxima da vítima, o celular começa a balançar. Cássio chega a pedir para o homem não quebrar o aparelho. Neste momento, a transmissão é interrompida.

Cassio Remis, advogado, era ex-vereador por 2 mandatos, foi presidente da Câmara Municipal de Patrocínio e nesse pleito havia lançado candidatura a vereador.
Hoje, enquanto fazia uma live transmitindo a denuncia de suposto beneficiamento em imóvel particular onde funcionará o comitê eleitoral do atual prefeito com equipamentos e funcionários da prefeitura foi surpreendido pelo secretário de obras que além de agredi-lo levou seu celular.
Cassio seguiu para a secretaria de obras para reaver o aparelho, em discussão foi ameaçado com arma de fogo e perseguido pelo secretário que disparou 6 tiros em sua cabeça. Tudo foi filmado pela câmera do pátio do órgão público.
No final da tarde o secretário de obras foi exonerado pelo irmão que é o prefeito da cidade e encontra-se foragido. Na cidade correu comentário que teria cometido suicídio, mas a informação é desmentida por familiares.

Facebook Comments