levyHá três meses que a Superintendência Estadual de Esporte Cultura e Lazer de Rondônia, SECEL, está sem o titular. Desde que o governador Confúcio Moura (PMDB) exonerou a ex-superintendente Eluane Martins, que o cargo vem sendo ocupado pela secretária da Educação, Fátima Gavioli. E a SECEL parou de funcionar efetivamente. Ativistas culturais invadiram as redes sociais para protestar e cobrar do governador a nomeação de um superintendente que atenda aos anseios da comunidade. O cineasta Carlos Levy postou que o governo não tem políticas públicas para a cultura e que o governo deve transformar a superintendência em uma secretaria. Já o museólogo Ocampo Fernandes defende a separação da cultura do esporte. O advogado e ativista cultural Vinícius Lemos disse que a  SECEL é uma vergonha. “É uma secretaria sem secretário”, disse.

Facebook Comments