Armas: “Não deixem meu decreto morrer”, apela Bolsonaro ao Senado

urante seu discurso no lançamento do Plano Safra, nesta terça-feira (18/06/2019), o presidente Jair Bolsonaro (PSL) fez um apelo aos senadores para aprovação do decreto de flexibilização do porte de armas, que vai a votação no Senado Federal nesta tarde. “Não deixem meu decreto morrer na Câmara ou no Senado, nossa vida é muito importante”, apelou o presidente aos parlamentares.

“Quero fazer um apelo aos deputados e senadores presentes”, disse o presidente à bancada da agricultura. “A segurança no campo é uma coisa séria, e nós ampliamos o decreto em todo o perímetro da propriedade de vocês. É algo importantíssimo pra vocês”, argumentou.

Ainda, Bolsonaro solicitou à bancada que pedisse votos aos demais parlamentares e que confiasse no seu decreto, pois o governo estaria “do lado” dos produtores.

“Vocês sabem o quanto e difícil produzir nesse pais, e a segurança tem que estar acima de tudo. Eu acredito em vocês, que vão conversar com os demais colegas para que o decreto não caia, eu confio em vocês e vocês tem que confiar em quem está do lado de vocês quando se fala nessa questão da segurança dentro da nossa propriedade. “, prosseguiu.

Pela manhã, Bolsonaro confessou que tem conversado com senadores para pedir votos para a aprovação do texto, mas disse que vai respeitar a decisão do Congresso Nacional. “Não posso fazer nada não sou ditador sou democrata”, afirmou.

Porém, o presidente ressaltou a necessidade de “homens de bem” terem armas para auto defesa. “Nós sabemos que no Brasil hoje em dia quem tá a margem da lei tá armado, o que da ao lado de cá o direito à legítima defesa”, finalizou.

Fonte: Metrópoles

Facebook Comments