Os quatro acusados de tentar matar policiais rodoviários a tiros, na BR-364, foram inocentados pelo Tribunal do Júri em Porto Velho. O julgamento aconteceu no plenário do Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia (TRE/RO) e terminou na noite de terça-feira (24), após 13 horas de duração.

Além de tentativa de homicídio, Francisco das Chagas Rodrigues dos Santos, Francisco Renan de Souza, Max Leandro do Nascimento e João Maicon Macedo Fonseca foram acusados de porte ilegal de arma de fogo e formação de quadrilha.

Durante o julgamento, o Ministério Público, responsáveis pela acusação, e os advogados dos quatro réus pediram a absolvição dos envolvidos pelo crime de tentativa de homicídio, e que os quatro fossem julgados apenas por associação criminosa e porte ilegal de arma de fogo.

A recomendação de ambas as partes foi feita aos jurados, pois acusação e defesa entenderam que não havia provas conclusivas de que algum dos quatro envolvidos atentou contra os agentes.

O julgamento começou antes de 9h da manhã, na terça-feira, com um júri formado por quatro mulheres e três homens.

O júri terminou às 22h, quando o juiz Nelson Lio deu o resultado final, em que todos os acusados foram absolvidos das acusações.

Suposto ataque aos agentes

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), durante uma abordagem policial de rotina, em 2013, os réus teriam atirado contra agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Na ocasião, os PRF’s reagiram e um quinto suspeitos foi atingido no confronto, onde foi a óbito. A defesa dos réus foi feita pela Defensoria Pública da União (DPU) e por advogados particulares.

Fonte: G1

Facebook Comments