Aplicativo ajuda indústrias na inclusão de trabalhadores com deficiência

0
100


Por Aline Dias

Apenas 48% das vagas reservadas para Pessoas com Deficiência (PcD) estão ocupadas em todo o Brasil. Os dados, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), também mostram que em 2016, eram 418,5 mil PcDs empregados com carteira assinada, enquanto em 2017, o número caiu para 405,3 mil. No total, o Brasil tem 45,6 milhões de pessoas com algum tipo de deficiência e menos de 1% delas conseguem ingressar no mercado de trabalho.

Apesar da obrigatoriedade da contratação de Pessoas com Deficiência, as empresas brasileiras ainda mostram resistência. Segundo o engenheiro de segurança do Centro de Inovação SESI em Longevidade e Produtividade, Felyppe Blum, “a principal dificuldade enfrentada pelas indústrias é a identificação dos postos de trabalho compatíveis com as deficiências dos trabalhadores”.

Para auxiliar as indústrias na inclusão de trabalhadores com deficiência, um aplicativo desenvolvido pelo Serviço Social da Indústria (SESI), por meio do Edital de Inovação para a Indústria, tem ajudado nos projetos de acessibilidade nas indústrias. O Indústria Acessível auxilia no mapeamento e adaptação de postos de trabalho para pessoas com as mais diversas deficiências. A ferramenta permite que o tempo utilizado pelo SESI durante as consultorias caia pela metade.

O engenheiro do SESI explica que o mapeamento, antes feito manualmente, agora é todo feito pelo aplicativo, onde são inseridas todas as informações da empresa. Após a visita do SESI à empresa, é gerado um relatório com as adequações necessárias. “Com base nesse relatório, a empresa já pode desenvolver um plano de ações para poder corrigir situações que necessitem de melhoria para questões de acessibilidade e ao mesmo tempo é gerado um relatório para o mapeamento de postos de trabalho. Isso facilita o processo de recrutamento e seleção nas indústrias. O benefício é a retenção de talentos e o atendimento da legislação”, explica o engenheiro de segurança.

O aplicativo passa agora por atualizações, no Centro de Inovação SESI em Longevidade e Produtividade, para auxiliar também na manutenção dos trabalhadores nas indústrias, com qualidade, ao longo da vida. “Nós vamos trabalhar para que cada vez mais as pessoas construam hábitos saudáveis para que elas cheguem aos 70 anos com uma capacidade produtiva e qualidade de vida, podendo continuar contribuindo no ambiente de trabalho”, destaca a coordenadora do Centro de Inovação SESI em Longevidade e Produtividade, Noelly Mercer. O Indústria Acessível ajudará ainda na reabilitação de trabalhadores afastados por motivos de doença ou acidentes de trabalho.

Centros de Inovação SESI
O Serviço Social da Indústria (SESI) conta com oito centros de inovação espalhados pelo Brasil, com diferentes temáticas para atender à demanda da indústria nacional na área de saúde e segurança do trabalhador. São elas: prevenção da incapacidade, na Bahia; economia para saúde e segurança, no Ceará; ergonomia, em Minas Gerais; sistemas de gestão de SST, em Mato Grosso do Sul; higiene ocupacional, no Rio de Janeiro; tecnologias para a saúde, em Santa Catarina; fatores psicossociais, no Rio Grande do Sul e longevidade e produtividade, no Paraná.

Para receber o apoio de um dos centros de inovação, as empresas podem entrar em contato pela plataforma www.inovacaosesi.org.br. Nela estão todas as soluções já desenvolvidas pelos Centros.

SESI Viva+
Para facilitar o acesso a informações e auxiliar os gestores na tomada de decisões sobre investimentos em segurança e saúde dos trabalhadores das indústrias e prevenção de risco de acidentes, o SESI lançou, em junho de 2018, uma plataforma multifuncional para auxiliar a indústria. O SESI Viva+ pode ser acessado pela internet e também como aplicativo para celular, nas versões para o empregado e para o empregador.

A plataforma reúne um conjunto de ferramentas para interação entre empresa e empregados, onde há trocas de experiências, dicas e notificações importantes, como de campanhas de saúde que mobilizam toda a empresa. As indústrias também podem usar o canal para armazenar e compartilhar com trabalhadores conteúdos técnicos de segurança e saúde no trabalho, como políticas da empresa, procedimentos, informes diários de segurança, vídeos de capacitação e sensibilização e informações sobre campanhas.

Saiba+
O Centro SESI de Inovação em Longevidade e Produtividade, localizado no Paraná, desenvolveu um portal na internet que reúne informações sobre o envelhecimento da população e os impactos no ambiente de trabalho. Para saber mais, acesse www.longevidade.ind.br

 

Facebook Comments