Amanda Arraes de Rondônia fatura bronze no Mundial Júnior




 

A seleção brasileira de judô começou o Campeonato Mundial Júnior com tudo, conquistando duas medalhas de bronze no primeiro dia de competição. A superligeiro Amanda Arraes (44kg) derrotou a francesa Melanie Frigoul e conquistou o bronze pela competição, que começou nesta quarta-feira, 17, em Nassau, Bahamas. Amanda Arraes venceu por um waza-ari e garantiu a 1ª medalha brasileira na competição.

Amanda foi terceiro no campeonato mundial

Pouco tempo depois, o ligeiro Renan Torres (60kg), que perdia nas punições (2-0), empatou e conseguiu a projeção para marcar um waza-ari no golden score contra o cazaque Bauyrzhan Narbayev.

No ligeiro feminino, Laura Ferreira (48kg) caiu na repescagem e ficou em sétimo lugar. Emerson Silva (55kg) também lutou nesta quarta, mas parou na primeira rodada diante do mongol Bukhchuluun Davaanyam.

Renan Torres não teve caminho fácil nas preliminares, onde precisou derrotar Sumiyabazar Enkhtaivan, da Mongólia, e o georgiano Temur Nozadze, nas oitavas-de-final, ambos nas punições e no golden score. Nas quartas, o brasileiro dominou o turco Samet Kumtas, encaixou uma imobilização e fez o adversário bater para desistir da luta.

Na semifinal, ele enfrentou o japonês Seishiro Konishi e acabou sendo imobilizado por 20 segundos (ippon), dando adeus à briga pelo ouro.

Amanda Arraes, por outro lado, caiu nas quartas-de-final e teve que lutar a repescagem para se manter viva na disputa por uma medalha. Ela estreou com vitória por um waza-ari sobre Ramila Aliyeva, do Azerbaijão, mas sofreu ippon da belga Lois Petit, medalhista de bronze no Mundial Júnior do ano passado.

Na repescagem, Amanda não deu chances à turca Gamze Sayma, marcando um waza-ari e ainda finalizando o combate com o ippon para se garantir na briga pelo bronze.

A representante do Brasil no peso Ligeiro, Laura Ferreira, também chegou à repescagem de sua categoria, mas não avançou à disputa pelo bronze. Laura venceu Catalina Schiopu, da Romênia, e Blandine Pont, da França, nas oitavas.

Nas quartas-de-final, porém, a brasileira foi punida três vezes, contra duas da espanhola Laura Martinez Abelenda e foi para a repescagem.

Nessa fase, Laura enfrentou a sérvia Andrea Stojadinov sofreu um waza-ari e não conseguiu desfazer a desvantagem. A brasileira chegou a ter um waza-ari pontuado pela arbitragem, mas a comissão de vídeo retirou a pontuação.

Facebook Comments