O governo trabalha com a possibilidade de fazer a distribuição já em 1º de novembro, dois dias antes da eleição presidencial norte-americana

A administração dos Centros para Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDCs, na sigla em inglês) avisou os estados e cidades norte-americanos para se prepararem um esquema para potencialmente distribuir uma vacina contra o novo coronavírus entre o fim de outubro e o início de novembro.

Segundo um documento publicado pelo jornal New York Times, o governo dos EUA trabalha com a possibilidade de fazer a distribuição já em 1º de novembro, dois dias antes da eleição presidencial norte-americana.

Caso seja aprovada pela FDA, a agência que regula os medicamentos no país, a tempo, a vacina possivelmente seria disponibilizada antes do fim dos testes clínicos. Pelo menos três pesquisas estão na terceira fase de testes, mas ainda não há comprovação de eficácia delas.

Segundo o CDC, a administração com a possibilidade de uma distribuição “restrita” no primeiro momento, priorizando grupos como trabalhadores de saúde, trabalhadores dos setores considerados essenciais, idosos (especialmente em casas de repouso) e funcionários da segurança nacional.

O diretor do CDC, Robert Redfield, já havia pedido na semana passada para que os estados acelerassem as licenças para a distribuição de uma eventual vacina. Especificamente, ele pede que qualquer barreira burocrática que impeça o medicamento de ser distribuído antes do início de novembro, seja ignorada.

Esses documentos não significam que uma vacina estará pronta necessariamente dentro desse prazo. O governo, no entanto, alega a necessidade de estar preparado para realizar a distribuição assim que ela esteja disponível. As farmacêuticas já estão se preparando para deixar doses prontas enquanto as pesquisas clínicas continuam.

Fonte: R7

Facebook Comments