goaNa tarde de sábado (11), o avião bimotor modelo Baron do Grupamento de Operações Aéreas (GOA), do Corpo de Bombeiros Militar de Rondônia, aterrissou no Aeroporto Jorge Teixeira, em Porto Velho, trazendo o pequeno Vitor de Amoras Leite, de 8 anos, que estava em tratamento fora de domicílio (TFD) na cidade do Rio de Janeiro.

Portador de displasia congênita, doença que não permite o perfeito encaixe do fêmur no osso do quadril, com quadro agravado por uma paralisia cerebral, o menino realizou duas cirurgias em Rondônia e foi recomendado o TFD para complementação do tratamento. A Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) acionou o GOA que encaminhou o paciente para receber o tratamento na cidade do Rio de Janeiro.

O custo do transporte por meio da aeronave do GOA é menor do que o valor que seria pago por passagens em voo doméstico.

“O apoio do governo do estado foi fundamental para levarmos o Vitor e poder trazê-lo em segurança para casa. Sem o TFD não conseguiríamos levá-lo para receber este tratamento fora”, disse Charles Amoras Rufino, pai da criança. Além disso, explicou que sem ter condições de bancar este transporte teria de ficar no Rio de Janeiro, longe da família até dezembro.  “Agora é hora de prestar contas com o estado e ver como vai ficar, pois temos de retornar daqui 3 meses”.

Ao desembarcar da aeronave, Vitor e seu pai receberam o auxílio de uma ambulância do Corpo de Bombeiros que os encaminharam para casa. Vitor continuará sendo acompanhado pela equipe médica do Hospital de Base.

“O transporte aéreo pode parecer caro, mas quando se salva uma vida e se compara o valor de um serviço particular se percebe a importância do estado contar com este trabalho”, afirma o tenente João Luiz Cordeiro Júnior, piloto da aeronave.

Goa. 11.04.2015 fotos de Ésio Mendes  (2)

 

Atualmente o GOA possui dois aviões para transporte de pessoas, sendo um bimotor modelo Baron e um monomotor modelo Sesna 210. Aeronaves estas conseguidas através de doações da Polícia Federal e autorizadas pela Justiça, pois foram apreendidas de traficantes de drogas, portanto, sem custos ao estado. Em três anos de existência, o GOA já transportou mais de 1.400 pessoas.

Em 2015, de janeiro a abril foram realizados 22 voos, sendo que 14 destes foram transporte aeromédicos e oito administrativos, totalizando 45 pessoas transportadas. Já foram realizados transportes para Brasília, Barretos, Maranhão, Fortaleza e Rio de Janeiro.

Para a manutenção das aeronaves, segundo informou o comandante do GOA, tenente Maia, o grupamento conta com três mecânicos formados na aeronáutica.

Fonte
Texto: Geovani Berno
Fotos: Ésio Mendes
Decom – Governo de Rondônia

Facebook Comments