Acusado de tentar matar mulher com 13 facadas é preso fugindo em moto

Suspeito de tentar matar mulher com 13 facadas é preso durante fuga em Guajará - Mirim — Foto: Polícia Militar / Divulgação

Um homem que era foragido da Justiça, por tentativa de feminicídio, foi preso tentando fugir da Polícia Militar (PM) em uma motoneta na zona rural de Guajará-Mirim (RO). A recaptura do preso aconteceu no início da madruga desta sexta-feira (7). Um outro homem, passageiro da moto, também foi preso após fazer ameaças e deu chutes nos policiais durante a abordagem.

De acordo com o boletim de ocorrência, a PM fazia patrulhamento na avenida Duque de Caxias, na zona rural de Guajará-Mirim, quando o condutor de uma motocicleta, que estava com um passageiro, teve atitudes suspeitas.

A PM deu voz de parada ao condutor, que não obedeceu e iniciou a fuga. Após percorrer certa distância, o piloto perdeu o controlo do veículo, onde acabou derrapando e ele e o passageiro caíram da moto.

Ao abordar a dupla, a polícia obteve a informação que o condutor da moto, identificado como Ildair Rojas do Nascimento, era foragido da justiça por crime de tentativa de feminicídio.

Ao ser indagado sobre o crime, o foragido afirmou ter esfaqueado a esposa, pois ela havia o traído e ressaltou que, se ela sobrevivesse,ele ‘acabaria de matá-la’. Segundo a polícia, o suspeito esfaqueou a vítima 13 vezes.

Por estar foragido da Justiça, o condutor recebeu voz de prisão. Enquanto a PM realizava a ação, o passageiro, que é sobrinho de Ildair, se alterou e começou a dizer que os policiais não prenderiam o tio. Ele então passou a xingar os PMs, ameaçá-los e a dar chutes.

Segundo o boletim, o sobrinho de Ildair também disse que “ia acertar cada um da guarnição com seus golpes de capoeira”. Diante da ação, ele recebeu voz de prisão pelo crime de ameaça.

Tanto o foragido da justiça quanto o sobrinho apresentavam sinais de embriaguez. Os dois foram encaminhados à Delegacia Regional da Polícia Civil de Guajará-Mirim.

Motocicleta sem placa

A motocicleta onde estava o tio e o sobrinho apresentava sinais de adulteração no chassi e não possuía placa. Não sendo possível identificá-la com precisão.

Para Ildair também foi incluído o crime de adulteração de sinal identificador de veículo automotor. O veículo foi levado à Delegacia Regional da Polícia Civil.
Fonte: g1