riodomedoOs governos do Acre e Rondônia estão se preparando para o pior. O Acre, através das equipes da Defesa Civil do Estado e município, além do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) intensificou o trabalho de monitoramento do nível do rio Madeira, no Estado de Rondônia. O objetivo é planejar ações para um possível transbordamento que atinja a BR-364 e isole o Estado por via terrestre.

As inspeções estão acontecendo nos trechos entre Abunã e Jacy-Paraná. No dia 18 de dezembro o governador Sebastião Viana (PT), se reuniu com o subchefe da Casa Civil da Presidência da República, Luís Padilha, para falar sobre o processos de elaboração do plano de contingência para possíveis cheias do Madeira. Foi criada uma comissão que trata exclusivamente da questão.

O plano de contingência foi elaborado e entregue à comissão da Casa Civil da Presidência e à Secretaria Nacional de Defesa Civil. O plano reúne toda a estratégia do governo e soluções imediatas a serem tomadas para garantir o abastecimento do Acre. O Dnit também sinalizou de forma negativa para auxiliar o governo em caso de uma nova cheia do Madeira.

Em Rondônia a Defesa Civil já se prepara para o pior. Prefeitura de Porto Velho está em estado de alerta. O nível do Madeira marcou hoje de manhã, 26 de janeiro, 15,29 metros, estando a 1,40 centímetros do nível de alerta o que significa enchente e alagação de ruas e rodovias de Porto Velho a Guajará-Mirim.

Mais RO com AC24horas

 

 

Facebook Comments