O mercado ilegal de cigarros deve movimentar R$ 22 milhões em Rondônia em 2019. Os dados são do Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial (ETCO), elaborados em parceria com a Receita Federal.

Segundo aponta o instituto, divulgada neste mês de dezembro, 41% dos cigarros que circulam no estado são contrabandeados do Paraguai. O número é considerado alto pelas autoridades, porém houve uma queda em relação ao ano passado, quando o contrabando correspondia a 50% do cigarro consumido em Rondônia.

Devido ao comércio ilegal de cigarros, o ETCO estima que o governo estadual deve deixar de arrecadar R$ 49 milhões em impostos neste ano.

Facebook Comments