SAUDE – Crianças de 4 a 6 anos devem tomar reforço da vacina contra varicela

0
387
A segunda dose da vacina foi introduzida no calendário vacinal 2018 pelo Ministério da Saúde


O programa nacional de imunizações (PNI) que coordena a política de vacinação da população brasileira anunciou as mudanças no sistema de imunização para crianças, adolescentes, adultos, idosos e povos indígenas no calendário nacional de vacinação.

A divisão de imunização da Secretaria Municipal de Saúde de porto Velho (Semusa) já recebeu a normativa e nos próximos dias vai realizar uma reunião técnica com as equipes responsáveis pelas salas de vacinação das unidades básicas de saúde para repassar as instruções e demais orientações, mas as vacinas já estão disponíveis para a população.

A partir de agora o Ministério da Saúde passa a disponibilizar a segunda dose da vacina contra a varicela (atenuada) para crianças de 4 à 6 anos de idade (6 anos, 11 meses e 29 dias). A imunização nessa faixa etária tem o objetivo de corrigir possíveis falhas vacinais na primeira dose, além de aumentar a proteção deste grupo-alvo contra a catapora e prevenindo a ocorrência de surtos de varicela principalmente em creches e escolas.

A primeira dose é ofertada aos 15 meses de vida com a vacina tetra viral (sarampo, caxumba, rubéola e varicela).

Outra mudança é em relação a vacina meningocócica C (conjugada) para adolescentes de 11 a 14 anos. Para este grupo um reforço ou dose única passa a ser administrado.

HPV quadrivalente

Para o ano de 2018 não há mudanças em relação ao público-alvo e os grupos etários para a vacinação contra o HPV. O esquema continua o mesmo. Recomenda-se a dose para o sexo feminino de 9 a 14 anos de idade e para o sexo masculino de 11 a 14 anos.

A vacina HPV quadrivalente continua disponível também nas unidades de saúde para homens e mulheres de 9 a 26 anos que contraíram HIV/Aids e para imunodeprimidos (pessoas submetidas a transplantes de órgãos, de medula óssea e pacientes oncológicos). Nesses casos é preciso apresentar a prescrição médica.

Fonte: Semusa

Fotos: Diego Lima

Facebook Comments