Prefeitura de Ji-Paraná implanta Prontuário Eletrônico no Hospital Municipal

0
89
O acesso ao prontuário é restrito ao profissional de saúde, por meio de login e senha
O acesso ao prontuário é restrito ao profissional de saúde, por meio de login e senha

A Prefeitura de Ji-Paraná, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), está implantando no Hospital Municipal, Claudionor Roriz, o Prontuário Eletrônico do Paciente. Uma ferramenta digital utilizada para registrar a história clínica, a administração da medicação e o exame físico do paciente atendido na unidade de saúde.

O Hospital iniciou a implantação do prontuário eletrônico em 2015. A implantação da ferramenta tem sido feita de forma gradativa para não provocar transtornos aos pacientes. Setores como recepção, triagem, pronto atendimento, urgência e emergência, farmácia e pediatria já estão funcionando com o prontuário eletrônico. O próximo passo será instalar a ferramenta nos setores de internação do HM.

As informações dos pacientes ficam arquivadas de forma sigilosa no sistema de informática. O acesso ao prontuário é restrito ao profissional de saúde, por meio de login e senha.

Para a médica Laura Piassa de Freitas, a implantação da ferramenta está ajudando a organizar o atendimento no hospital. “Antes existia certa dúvida do paciente na hora do atendimento em relação a ordem de chegada e organização das fichas. Agora o sistema prioriza os casos mais graves e organiza nosso trabalho”, explicou a médica.

O pescador Raimundo Umbelino das Neves foi atendimento por meio do prontuário eletrônico e gostou da novidade. “Esse é um bom investimento que o município está fazendo aqui no hospital. Agora o atendimento ficou bem mais organizado e rápido”, disse Raimundo.

O diretor do Hospital Claudionor Roriz, Antelmo Ferreira, explicou que o novo sistema está ajudando no controle dos trabalhos e no aumento da produtividade dos servidores.

“Nós atendemos, somente no Pronto atendimento, aproximadamente 250 pacientes todos os dias. O prontuário Eletrônico está colaborando para dar mais clareza e segurança no atendimento. Sem contar que com o histórico clínico no sistema, fica mais fácil o médico entender o caso do paciente que já tenha passado pelo hospital. Um grande benefício para a população”, finalizou Antemo Ferreira.

 

 

Facebook Comments