JI-PARANÁ TEM O MELHOR ÍNDICE DE GESTÃO DE RONDÔNIA

0
137

 

 

A prefeitura de Ji-Paraná lidera em Rondônia, o ranking do Conselho Federal de Administração (CFA) que avalia os índices de Gestão nas administrações públicas municipais (IGM-CFA). Os índices de Ji-Paraná, segundo a CFA, no ano de 2016,
figuram entre os melhores do País, com 0.588.

Os indicadores aferidos pelo CFA reúnem diferentes variáveis indispensáveis para atestar a
qualidade da gestão dos municípios.

A intenção do CFA com a avaliação é dar parâmetros de eficiência aos
gestores públicos e, especialmente, coibir a falta de planejamento e
controle, o desperdício de dinheiro público e a corrupção.
Lançado em dezembro de 2015, um dos principais pontos positivos é
contribuir para melhorias e ajustes na gestão dos municípios, sendo um
insumo indispensável para os prefeitos na elaboração de políticas públicas.
O IGM-CFA é um referencial para o planejamento estratégico dos
municípios. Os prefeitos podem elaborar e justificar a captação de
investimentos e melhorar os índices dos municípios, mediante a utilização
de 60 indicadores, da qualidade da gestão pública municipal, dos gastos e
das finanças e da entrega de resultados para a sociedade.

Para o prefeito de Ji-Paraná, Jesuldo Pires (PSB), a avaliação da gestão jiparanaense
é muito positiva, uma vez que, o indicador criado pelo CFA é
bastante completo, porque agrega as informações de diversas variáveis
como educação, saúde, gestão, gestão fiscal, gestão ambiental,
transparência, informatização, planejamento urbano, recursos humanos,
habitação, vulnerabilidade social, e Índice de Desenvolvimento Humano
Municipal (IDHM), entre outros.

O estudo reúne ainda dados de índices já consolidados no mercado como o
Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal, Índice de Efetividade da Gestão
Municipal (IEGM), Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), entre outros.

Facebook Comments
COMPARTILHAR
Artigo anteriorEM ENTREVISTA, IVO CASSOL CRITICA O MELHOR GOVERNADOR DO BRASIL
Próximo artigoDEM COGITA LANÇAR MARCOS ROGÉRIO AO GOVERNO DE RONDÔNIA, DIZ ANTAGONISTA