INCENTIVO – Com três anos de implantação, Teatro Palácio das Artes de Rondônia atrai artistas nacionais e locais

0
141
Desde sua inauguração em 2014, Teatro Palácio das Artes de Rondônia já recebeu 206 espetáculos em Porto Velho

O Teatro Palácio das Artes de Rondônia (Funpar) completou nesta semana três anos de funcionamento. Com eventos nacionais e locais, cerca de dez produtoras e associações movimentam o cultura teatral na capital, junto com artistas de todo o estado.

Segundo relatório da Fundação Palácio das Artes de Rondônia, entidade gerenciadora do teatro, só no ano de 2017 foram apresentados quase 70 eventos. Para os administradores, um dos eventos que mostrou a importância do teatro para o estado, foi a realização do espetáculo Amadas, no qual a atriz Elizabeth Savalla falava das situações de uma mulher madura. “Outro ponto importante foi apresentação de bandas de música vencedora do Prêmio Zezinho Maranhão sem a cobrança de ingressos no Teatro Guaporé”, relata Rodrigos Barros, presidente da Funpar.

Com a casa sempre cheia, o Teatro Estadual Palácio das Artes já recebeu comediantes como Tiririca, Whindersson Nunes, Wellington Muniz (o Ceará), Thiago Ventura, Maurício Meirelles e o Tirullipa, além de cantores como Tiago Iorc e Maria Gadú. Para receber tanto artistas nacionais como os conterrâneos, o espaço possui uma sala de ensaio, de cenário, cabine de som e luz, lugares com acesso para cadeiras de rodas, seis camarins, três bilheterias e dois foyers.

FOMENTO

Os teatros Palácio das Artes e Guaporé são administrados pela Funpar, que é ligada a Superintendência da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer (Sejucel), que lançou edital de fomento para premiar artistas que movimentam o teatro local. Sendo R$ 60 mil para dois projetos de montagem de espetáculo, com R$ 30 mil para cada premiado. O edital de fomento para artistas no ramo do teatro conta com o montante de R$ 130 mil.

Para a área de residência artística, serão destinados R$ 30 mil, que visam premiar três contemplados; além de R$ 40 mil para realização de seminário e festivais, nessa etapa, serão premiados cada um no valor de R$ 20 mil.

O edital que leva o nome de Prêmio de Teatro Jango Rodrigues é um apoio para movimentadores que sempre lutaram para implantação de um teatro estadual. Para o superintendente da Sejucel, Rodnei Paes, os artistas, grupos e companhias que tiverem interesse devem lembrar que esse apoio é para valorização da cultura dentro do Estado.

Movimentadores teatrais

Eules Lycaon é produtor, ator e diretor e conta que quando chegou em Porto Velho, em 2004, não se tinha muitas oportunidades como as que têm os produtores hoje, com a implantação da política de edital. Segundo ele, que já se apresentou no Teatro Palácio das Artes, a abertura do edital é um grande incentivo que oportuniza produtores locais. “Com esse edital, o teatro pode passar a ser utilizado mais frequentemente”, fala.

Outra movimentadora cultura de Porto Velho é Suely Rodrigues. Ela é produtora, diretora, atriz e iluminadora, começou a trabalhar com teatro com 15 anos de idade em Pernambuco. Na década de 90, veio para Porto Velho, quando nem existia teatro, apenas auditório. Suely participou da implantação de vários teatros dentro do estado, inclusive quando foi posta a pedra fundamental do Teatro Palácio das Artes.

Segundo Suely, o movimento teatral dos artistas locais vem para construção de formação de platéia dentro do estado. “Com essa construção, os grupos locais terão maior visibilidade dentro de Rondônia”, diz Suely. De acordo com ela, o edital de fomento a contemplação teatral é um grande avanço para os artistas locais. “Vejo com um grande passo para o olhar do governo com os grupos locais do estado” diz Suely.

Fonte
Texto: Maximus Vargas
Fotos: Daiane Mendonça
Secom – Governo de Rondônia

Facebook Comments